PUBLICIDADE
Noticia

Rejeição, representatividade e estratégias: veja retrospectiva do BBB21

A 21ª edição do reality show tem sido marcada por discussões sobre representatividade e questões sociais, recordes de rejeição, novos recursos no jogo interno e momentos emocionantes que balançaram o público e as redes sociais

18:31 | 02/05/2021
A 21ª edição do reality BBB21 teve início em 25 de janeiro (Foto: Reprodução GShow)
A 21ª edição do reality BBB21 teve início em 25 de janeiro (Foto: Reprodução GShow)

A 21ª edição do “Big Brother Brasil” tem sido marcada por discussões sobre representatividade e questões sociais, recordes de rejeição, novos recursos no jogo interno e momentos emocionantes que balançaram o público e as redes sociais. O “BBB21” chegará ao fim na próxima terça-feira, 4 de maio, se consolidando como a maior temporada do reality show, com 100 dias de confinamento.

E a história não acaba por aí: um episódio especial, intitulado “BBB Dia 101”, está previsto para sábado, 8, e reunirá os participantes da edição para relembrar momentos marcantes. Expectativas surgem para acompanhar como os brothers e as sisters agirão entre si, tendo saído da casa e acessado a opinião do público sobre suas ações e decisões enquanto confinados.

Por isso, O POVO preparou uma retrospectiva do “BBB21”. Antes do episódio especial, relembre os momentos mais marcantes do “Big dos Bigs”, como definiu a Globo antes da estreia da temporada.

Desistência, perseguições e recordes de rejeição

Logo nos primeiros dias, quem acompanhava o reality show se deparou com uma briga inesperada que movimentou toda a casa. O ator Lucas Penteado virou principal alvo de atritos para os colegas após discussão com a cearense Kerline e importunar demais brothers quanto às suas estratégias de jogo. A maioria da casa se posicionou contra o ator, que ficou alheio aos acontecimentos e foi gradualmente sendo excluído dos acontecimentos.

Grande parte da perseguição a Lucas foi exercida pela rapper Karol Conká, que rapidamente se tornou a maior vilã da edição e até da história do reality show. Ela não só convenceu os confinados a excluírem Lucas, como também atacou diretamente o brother.

Acumulado de acusações e situações negativas, Penteado desistiu do reality em 7 de fevereiro, quase duas semanas após o início da edição. O estopim foi causado durante festa em que sua bissexualidade foi taxada pelos colegas como estratégia de jogo. Naquela festa, ele e Gilberto compartilharam o primeiro beijo entre homens do “BBB”.

LEIA MAIS | Depois do BBB 21: Lucas Penteado lança primeiro single nesta sexta, 12
+ BBB 21: Quase um mês após desistir do programa, Lucas Penteado assina contrato com a Globo

Antes de importunar Lucas, Karol protagonizou momentos de xenofobia contra Juliette Freire e de intolerância religiosa. Suas atitudes resultaram na hashtag #KarolConkaExpulsa e no maior índice de rejeição do programa: a rapper foi eliminada com 99,17% dos votos. Enquanto estava na casa, foi criticada pela audiência do programa, incluindo famosos como a cantora Ludmilla e a ganhadora do reality A Fazenda 12, Jojo Toddynho.

Outra pessoa que foi perseguida logo no início do “BBB21” foi Juliette. Inicialmente, por seu comportamento com o cantor Fiuk e, em seguida, por seu sotaque e maneirismos na fala. Ela precisou de alguns dias para se reposicionar frente à casa e, de quebra, conquistou o carinho do público. Carinho esse tão grande que a tornou uma das participantes mais conhecidas do reality show e a terceira mais seguida no Instagram. Atualmente, seu perfil na rede social soma 22,8 milhões de seguidores.

LEIA MAIS | O fenômeno chamado Juliette Freire em que empresas podem (e devem) se espelhar

Pouco romance, muita representatividade

É seguro dizer que Carla e Arthur foram o maior casal do “BBB21”. A atriz e o instrutor de crossfit demoraram a selar o primeiro beijo, mas só alavancaram seu romance a partir de então. Tanto que, em determinado ponto, o relacionamento começou a decair.

Enquanto ele a maldizia para colegas ou não correspondia a carinhos e afetos, ela confinou a acreditar estar num mar de rosas. Do lado de fora, Arthur foi criticado por suas atitudes consideradas machistas, enquanto a passividade de Carla foi igualmente censurada por alguns telespectadores.

Em meio a discussões e descontentamentos no relacionamento, a atriz foi escolhida pelo público do programa no único paredão falso da edição. Ela teve acesso a 12 horas de conversação dos participantes e, em nenhum dos minutos, chegou a assistir seu príncipe sendo desleal.

Ao voltar para a casa, ela se ajoelhou para Arthur e pediu parceria no jogo e no romance. Um simples ato que ajudou a abastecer o descontentamento da audiência. Além disso, Carla não utilizou as informações que conquistou no quarto secreto da forma que o público esperava. Ela acabou sendo eliminada de verdade logo depois.

Outros tentaram, mas não se destacaram no setor romântico do “BBB21”: Fiuk flertou, sem nenhum concretude, com Thaís Braz e Juliette. Após seu beijo com Lucas, Gilberto imaginou como seria se o ator não tivesse desistido. Até Karol tentou seguir pelo caminho do amor: a rapper tentou algo com Arcrebiano Araújo, o segundo eliminado — e acabou sendo acusada de assédio e importunação sexual, pois o beijou mesmo ele a afastando.

O que o “BBB21” não teve de romance, a edição compensou na representatividade e nas discussões sobre assuntos e temáticas sociais. Dos 20 participantes que entraram no jogo, nove se identificam como negros, número recorde para o reality.

A cena mais marcante foi, inclusive, a do professor João Luiz expondo para os colegas uma fala racista de Rodolffo Matthaus sobre seu cabelo afro. Sua parceira de jogo Camilla de Lucas o ajudou na discussão e o apresentador Tiago Leifert dialogou com a casa, com foco em Rodolffo, sobre a simbologia e a importância dos cabelos para pessoas negras.

Questões ligadas à população LGBTQIA+ também foram trazidas à tona ao longo do confinamento. Após uma ação em que os homens da casa foram maquiados e fizeram um desfile simulando trejeitos considerados femininos, a psicóloga Lumena Aleluia pontuou o cunho transfóbico da situação, pois a brincadeira poderia ser uma ofensa a pessoas transgênero e travestis.

Lumena não pensou duas vezes, porém, antes de questionar a bissexualidade de Lucas, como mencionado anteriormente. Ela foi uma das pessoas que classificaram o beijo do ator com Gilberto como um ato de estratégia no jogo. O doutorando em Economia, inclusive, conversou os brothers sobre muitas questões pessoais relativas à sua homossexualidade e sua antiga atuação religiosa.

Estratégia é tudo, ou não

É inegável que jogar o “BBB” exige diversas competências dos confinados, pois as provas vão além de resistência, força ou sorte. O controle psicológico e emocional e as estratégias de atuação são fundamentais para a permanência no reality — embora nem todos consigam, o tempo todo, agir de acordo. Em mais de uma ocasião, os brothers afirmaram como tentam seguir uma linha mais racional no jogo, mas acabam ouvindo seus corações.

Duas participantes desta edição se destacaram, Sarah Andrade e Viih Tube, esta última tendo alcançado o top 6. Esta primeira se maquiava em lugares específicos ou dançava perto de certas pessoas em festas para ouvir conversas e coletar informações.

Sarah ficou conhecida como “espiã” e conquistou afeição do público. Tudo ficou para trás quando ela debochou da pandemia de Covid-19 e elogiou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Rapidamente, Sarah passou de “mocinha” a vilã. E foi eliminada com 76,76% dos votos.

Já a youtuber tentou manter amizade com todos os participantes e se aproximar de todos os líderes numa tentativa de nunca criar rivalidades. Funcionou até certo ponto. Até pouco antes de seu primeiro — e último — paredão, Viih havia recebido apenas um voto no confessionário. Ela até se tornou a recordista de corações recebidos no Queridômetro, com 858.

LEIA MAIS | BBB 21: 'Se eu fosse o público, faria a mesma coisa' diz Viih Tube sobre sua rejeição

O Queridômetro é uma das ferramentas para funcionamento interno do jogo. Todas as manhãs, os brothers realizam um Raio-X da casa e avaliam com emojis seus colegas. O quantitativo de emojis direcionados a cada pessoa foram o Queridômetro. Este aspecto de rede social também é visto no #FeedBBB, que funciona literalmente como uma rede interna dos brothers.

O “BBB21” trouxe duas novidades ao Feed: o aplicativo Flecha, que serve como um serviço de paquera (mas que, com pouco romance no ar, acabou sendo ofuscado), e o Podcast do Líder, gravado semanalmente pelos líderes com informações e conteúdos diversificados sobre o jogo confeccionados pelos diferentes líderes.

Mas uma tradição seguiu marcando grande presença no reality show: a formação de parcerias em duplas. Camilla e João, Rodolffo e Caio, Sarah e Gilberto, Thaís e Viih Tube. Cada um desses nomes marcou o programa de forma individual, mas também “a dois”, discutindo estratégia do jogo ou assuntos aleatórios. Aqui uma prova: