PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Ceará na Sul-Americana 2021: Vovô chega em alta ao torneio continental

Clube do Porangabuçu está no grupo C da competição junto do Jorge Wilstermann-BOL, Bolívar-BOL e Arsenal de Sarandí

Lucas Mota
11:47 | 20/04/2021
Ceará estreia na Sul-Americana após carimbar vaga na semifinal da Copa do Nordeste (Foto: FABIO LIMA)
Ceará estreia na Sul-Americana após carimbar vaga na semifinal da Copa do Nordeste (Foto: FABIO LIMA)

Após dez anos, o Ceará está de volta a Sul-Americana. O retorno acontece em temporada de reformulação do regulamento do torneio com a primeira fase sendo disputada com oito grupos. Com investimento de quase R$ 10 milhões para contratação de jogadores, o Alvinegro montou elenco qualificado para conquistar classificação inédita no torneio continental. O Vovô está na chave C junto com Jorge Wilstermann-BOL, Bolívar-BOL e Arsenal de Sarandí e tem como meta avançar para a etapa de mata-mata.

Conforme novo regulamento, passará apenas o primeiro colocado de cada grupo. O Ceará estreia nesta quarta-feira, 21, às 19h15min, diante do Jorge Wilstermann, no Castelão (veja abaixo as datas das partidas da Sula).

LEIA MAIS:

O formato atual prevê partidas de ida e volta entre os adversários de cada chave. Desta forma, o clube do Porangabuçu atuará pela primeira vez fora do Brasil, quando visitar os bolivianos em Cochabamba e La Paz e os argentinos em Buenos Aires.

O Alvinegro vive um dos principais momentos da sua história centenária. A equipe garantiu a classificação para a Sul-Americana após fazer a melhor campanha do clube na era dos pontos corridos da Série A, em 2020, quando terminou em 11º. A marcante temporada passada teve ainda capítulos relevantes como a conquista do bi invicto da Copa do Nordeste e a jornada até as quartas de final da Copa do Brasil.

Apenas por participar da primeira fase da Sul-Americana, a agremiação cearense embolsará R$ 4,9 milhões de cota. Caso avance, irá receber mais R$ 2,7 mi. A chave do Vovô é considerada difícil com adversários tradicionais e com histórico em competições internacionais, apesar de que o momento do trio é de instabilidade na temporada de 2021. O Arsenal de Sarandí foi campeão da Sula em 2007, enquanto o Bolívar ficou com o vice em 2004 após perder para o Boca Juniors.

"É um grupo nivelado. Dá pra gente competir com os adversários e fazer uma boa competição", afirmou Robinson de Castro ao O POVO após a definição dos adversários na competição.

No planejamento do clube, a meta é conquistar vitórias contra os três adversários dentro de casa, atuando no Castelão, além de beliscar pontos fora. O Ceará terá um desafio extra quando encarar os bolivianos devido às partidas em cidades com altitude acima do nível do mar, em La Paz (3.600 metros) e Cochabamba (2.574 metros).

"Temos condições de classificar. Temos um elenco qualificado, (Ceará) pode avançar de fase. Não é fácil, ainda tem a atitude do Bolívar, estive lá com o Inter e perdemos para o The Strongest. Vamos buscar diminuir a questão da altitude e, a cada jogo, vamos buscar a classificação", avaliou o executivo de Futebol do Ceará, Jorge Macedo.

Nos bastidores, desde a confirmação da classificação para a Sul-Americana, a diretoria deu início ao planejamento visando a competição. Manteve a base do elenco vitorioso em 2020, com destaque para a renovação do principal jogador Vina até o fim de 2024 e o técnico Guto Ferreira até dezembro de 2021. Somado à manutenção do plantel, chegaram nomes de peso como o atacante colombiano Steven Mendoza e o zagueiro Messias, que resultaram em investimentos de cerca de R$ 6 milhões. O clube ainda abriu os cofres para comprar o passe do meia Lima por R$ 3,5 mi.

"Temos que aprender rápido como se joga esse tipo de competição. É um campeonato diferente do que estamos acostumados a disputar no Brasil, mais disputado, com jogadores de mais força, que não desistem nunca, com arbitragem que deixa o jogo correr", comentou Macedo.

LEIA MAIS:

Para conquistar a classificação, o Vovô precisará superar o cansaço em meio a maratona de jogos. No atual calendário, a equipe terá que se dividir entre partidas no meio e fim de semana da Sul-Americana e da reta final da Copa do Nordeste, onde é semifinalista.

"Vai haver um desgaste muito grande. Temos que estar atento e bem planejado com relação a parte de fisiologia, nutrição e preparação física para ter um controle grande, que já temos, mas vamos aumentar ainda mais o controle sobre as cargas que estes atletas vão sofrendo com os jogos e treinamentos para contar com todo mundo e não termos lesões", pontuou o dirigente de Futebol.

Jogos do Ceará na Sul-Americana:
21/04 - 19h15 - Ceará x Jorge Wilstermann-BOL - Arena Castelão
27/04 - 21h30min - Arsenal-ARG x Ceará - Estádio Julio Humberto Grondona (Buenos Aires)
05/05 - 19h15 - Bolívar x Ceará - Estádio Hernando Siles (La Paz)
12/05 - 19h15 - Ceará x Arsenal-ARG - Arena Castelão
20/05 - 19h15 - Ceará x Bolívar-BOL - Arena Castelão
27/05 - 19h15 - Jorge Wilstermann-BOL x Ceará - Estádio Félix Capriles (Cochabamba)