PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Ceará na Sul-Americana 2021: saiba mais sobre o Bolívar, adversário do Vovô

O Bolívar chega a Sul-Americana como um dos times eliminados da Libertadores, após perder na terceira fase para o Junior Barranquilla

Gerson Barbosa
11:47 | 20/04/2021
Bolívar é o maior campeão boliviano (Foto: AIZAR ALDES/AFP)
Bolívar é o maior campeão boliviano (Foto: AIZAR ALDES/AFP)

A Bolívia tem dois representantes do seu futebol no Grupo C da Copa Sul-Americana. Além do Jorge Wilstermann de Cochabamba, o Bolívar de La Paz, disputa com Arsenal de Sarandí-ARG e com o Ceará uma vaga nas oitavas de final do torneio. A equipe da capital do país chega para a disputa da atual competição como o mais tradicional em torneios internacionais, além de já ter conquistado o vice-campeonato da Sula em 2004 e quarta colocação na Libertadores em 2014.

O Bolívar chega a Sul-Americana como um dos times eliminados da Libertadores, após perder na terceira fase para o Junior Barranquilla (4 a 2 para os colombianos no agregado). Tem maior participação no âmbito internacional entre todos do grupo, contando com 35 aparições apenas na Libertadores.

LEIA MAIS: 

Na atual temporada, a equipe reformulou o elenco por decisão da diretoria. Chegaram 16 novos jogadores e o time ainda busca entrosamento. O maior problema desse novo time tem sido o ataque, uma vez que não consegue ser tão eficiente ofensivamente. No campeonato boliviano tem o pior ataque dos seis primeiros, com apenas cinco gols marcados em quatro jogos - The Strongest e Royal Pari, por exemplo, têm 14 e 18 cada, respectivamente.

O Bolívar ocupa a quarta posição do Campeonato Boliviano após quatro rodadas. Tem nove pontos, com três vitórias e uma derrota. Fez cinco gols, tomou três e tem o saldo positivo de dois.

A equipe deve ter uma grande baixa para as rodadas iniciais. O atacante Leonardo Ramos recebeu cartão vermelho na Libertadores e deve ficar de fora pelo menos das duas primeiras rodadas. O técnico espanhol Natxo González, porém, tem uma equipe pré-definida titular e a ausência do argentino suspenso pode ser suprida.

No 4-2-3-1, o time-base do Bolívar é: Javier Rojas; Diego Bejarano, Alberto Guitián, Jairo Quinteros, Roberto Fernández; Álex Granell, Leonel Justiniano; Saavedra, Bruno Miranda, Jhon Garcia; Leonardo Ramos (Cesar Menacho ou Armando Sadiku).

LEIA MAIS:

Maior campeão boliviano com 29 títulos nacionais, a equipe chega com status de favorito do Grupo C da Copa Sul-Americana. Isso quem fala é o jornalista Marco Mejías, do Diário Página Siete de La Paz. O profissional ressaltou que o Bolíviar busca três vitórias em casa e mais um triunfo fora, contra o Jorge Wilstermann, rival boliviano, entendendo ser suficiente para a classificação. Além disso, avalia o Ceará como uma incógnita.

"É um eliminado da Libertadores, após perder para o Junior Barranquilla. É grande favorito. Esperam ganhar nove pontos e roubar três do Wilstermann. Conversei com alguns jogadores. A visita a Fortaleza pode ser pelo menos um ponto. Praticamente asseguraria o time na próxima fase da Sul-Americana. Não viram o grupo com maus olhos, que tem o rival Jorge, o Arsenal que não é um dos grandes da Argentina e o Ceará, uma incógnita", analisou o jornalista boliviano.

Além da experiência no torneio, tem um outro trunfo: a altitude. Com uma elevação de 3.640 metros do nível do mar, é um local que historicamente os brasileiros têm dificuldades, uma vez que, por ter um ar mais rarefeito por conta da altitude, o oxigênio chega em menor quantidade aos pulmões. Sem o costume, muitos brasileiros precisam de bomba de O2 para poder não ter falta de ar.

FICHA TÉCNICA

Nome: Fútbol Club Bolívar

Data de fundação: 12 de abril de 1925 (96 anos)

Sede: La Paz, na Bolívia

Treinador: Natxo Gonzalez

Time-base: Javier Rojas; Diego Bejarano, Alberto Guitián, Jairo Quinteros, Roberto Fernández; Álex Granell, Leonel Justiniano; Saavedra, Bruno Miranda, Jhon Garcia; Leonardo Ramos (Cesar Menacho ou Armando Sadiku)

Histórico sul-americana: 35 participações Libertadores e 12 na Sul-Americana
Melhores campanhas: quarto colocado da Libertadores, em 2014; vice-campeão da Sul-Americana, em 2004.

Desempenho na temporada de 2021
8 jogos
5 vitórias
0 empates
3 derrotas
12 gols marcados
8 gols sofridos

Artilheiros: Leonardo Ramos (4 gols), César Menacho (2 gols), Bruno Miranda (1 gol), Victor Ábrego (1 gol), Luis Gutiérrez (1 gol), Erwin Saavedra (1 gol), Diego Bajarano (1 gol) e 1 gol contra)