PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Restaurantes no Ceará podem funcionar até 23 horas a partir de segunda

O atual decreto estadual está em vigor até domingo, 25. O Ceará tem registrado queda nos indicadores pandêmicos nas últimas semanas

Lais Oliveira
14:02 | 23/07/2021
Governador Camilo Santana anuncia novas medidas no Ceará (Foto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK/CAMILO SANTANA)
Governador Camilo Santana anuncia novas medidas no Ceará (Foto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK/CAMILO SANTANA)

Restaurantes e barracas de praia no Ceará terão horário de funcionamento ampliado a partir de segunda-feira, 26 de julho (26/07). Eles poderão atender clientes até as 23 horas. O anúncio do novo decreto estadual de enfrentamento ao coronavírus foi feito pelo governador do Ceará, Camilo Santana (PT), após reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia, nesta sexta-feira, 23.

De acordo com Camilo, as mudanças nos horários dos estabelecimentos foram atendidas após demandas do próprio setor. Outras mudanças anunciadas pelo governador é a reabertura dos teatros no Estado. No último decreto, os cinemas haviam sido autorizados a retornar com as atividades. Também a partir da próxima segunda-feira, foram autorizados a retornar eventos com 100 pessoas em ambiente fechado e 200 pessoas em ambiente aberto. O novo decreto deve ser publicado ainda hoje. 

Com ampliação do horário de funcionamento dos bares e restaurantes, o horário do toque de recolher no Estado também foi modificado, passando das 00h até às 5 horas. Até o próximo domingo, 25, a medida ainda irá valer a partir das 23 horas. Camilo também ressaltou que as barreiras sanitárias nos aeroportos continuarão e que o Comitê estuda implementar a medida nas rodoviárias do Estado. O objetivo é evitar a entrada de novas variantes no Ceará, como a variante Delta.

Na transmissão, Camilo fez um balanço da situação da vacinação e citou a entrevista do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), na qual anunciou as tratativas de compra de doses extras da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan, ao Ceará. O objetivo da compra mais doses é para acelerar a vacinação no Estado.

O atual decreto estadual está em vigor até domingo, 25. Válida desde o dia 12 de julho, a medida trouxe mudanças como a ampliação do horário de funcionamento do comércio de rua e de shoppings, além da liberação do uso de áreas de lazer e piscinas em clubes - com restrições. 

O secretário da Saúde, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Cabeto, comemorou a significativa queda do número de exames positivos. Em Fortaleza, fica em torno de 10%. A transmissão nas regiões está estável ou com tendência de queda em todas as regiões. Cabeto aponta que a segunda onda foi bem mais longa e, também, com mais casos graves. No último mês, todavia, houve redução da pressão sobre a rede hospitalar.

Ainda segundo Cabeto, ainda há o risco de aparecerem novas variantes e salientou que a proteção para essas variantes se dá com o ciclo da vacinação completa, ou seja, com as duas doses das vacinas, como a da AstraZeneca e Pfizer. "A proteção contra essa variante  se dá com a vacinação completa. Então, só nesse momento é que nós vamos poder dizer que estamos numa situação segura", disse o secretário. Cabeto ainda mencionou a variante Delta, que já se mostrou mais transmissível, embora não haja indicativo ainda de que seja mais letal.

A situação em número de casos é hoje, segundo o secretário, parecida ao que havia entre a primeira e a segunda onda. O Ceará já contabiliza 912.497 casos de Covid-19 e soma 23.339 óbitos causados pela doença. As informações foram atualizadas às 17h27min dessa quinta-feira, 22, pelo IntegraSUS.

LEIA MAISNovo decreto no Ceará: veja o que pode e o que não pode a partir de hoje

+ Ceará tem 48% das UTIs adulto ocupadas por pacientes com Covid-19

Variante Delta preocupa

Apesar da queda nos indicadores pandêmicos possibilitada pela vacinação, pesquisadores da área de epidemiologia projetam o aumento de casos de Covid-19 no Brasil nas próximas semanas devido à variante Delta. A cepa já foi confirmada em pelo menos nove estados brasileiros.

Até o momento, já registraram casos Rio de Janeiro (87), Paraná (13), São Paulo (9), Maranhão (6), Santa Catarina (5), Minas Gerais (1),Goiás (2), Rio Grande do Sul (3), Pernambuco (2).

LEIA MAISCovid-19: vacinação reduz óbitos e internações, mas variante Delta deve aumentar casos

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nessa quinta-feira, 22, que o Ministério está monitorando a variante Delta da Covid-19 e que é necessário haver um isolamento desses casos, ao mesmo tempo em que se avança no processo de vacinação em massa da população.

“O monitoramento não é nada diferente do que se fez desde o princípio. A vigilância genômica é o que permite diagnosticar qualquer variante, não somente a Delta. Já temos alguns casos identificados aqui no Brasil e o que precisamos fazer é isolar, não só aqueles que têm a variante Delta, mas que tenham outras formas do vírus, e avançar a campanha de vacinação”, disse o ministro.

Decretos na 2ª onda no Ceará

2º lockdown: o isolamento rígido em Fortaleza começou em 5 de março de 2021. No dia 13, decreto estadual estendeu as medidas para todo o Estado.

12 de abril: no dia 4 de abril, Camilo Santana anunciou o início da flexibilização no Ceará para o dia 12 de abril. Com a reabertura, foram permitidas algumas atividades de serviço e comércio em horários reduzidos, toque de recolher de segunda à sexta-feira e lockdown aos fins de semana. 

17 de abril: decreto anterior foi mantido, com liberação de atividades físicas individuais em espaços públicos.

23 de abril: flexibilização avança com liberações para escolas, igrejas, templos. barracas de praia e academias de ginástica. Lockdown continua aos sábados e domingos.

30 de abril: Camilo anuncia flexibilização aos sábados e domingos, com autorização para funcionamento de comércio e restaurantes. Na semana, as regras seguem as mesmas.

7 de maio: após quatro semanas de flexibilização, o Ceará não avança na reabertura, mantendo as medidas em vigor. Dois indicadores acenderam sinal de alerta: alto patamar de internações e aumento na positividade de exames

14 de maio: Região de Fortaleza e de Sobral avançam na flexibilização, com ampliação do horário de funcionamento das atividades comerciais. Cariri, Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe continuam com as mesmas restrições.

22 de maio: decreto anterior é prorrogado mantendo ampliação Fortaleza e de Sobral e medidas mais rígidas nas outras três regiões do Estado

29 de maio: decreto amplia flexibilização no Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe, que passam à mesma situação de Fortaleza e Sobral. Cariri mantém restrições

4 de junho: decreto amplia horário de funcionamento de shoppings e restaurantes até 22 horas e toque de recolher vai para 23 horas. Exceção é Cariri, onde restrições são mantidas

11 de junho: governo libera aulas em todas as séries do ensino médio, amplia a capacidade de público em academias, reabre museus, bibliotecas e cinemas. Apenas o Cariri continua com restrições

18 de junho: governador anuncia prorrogação do decreto, interrompendo a sequência de reabertura. Restrições mais severas mantidas no Cariri.

25 de junho: governo libera aulas presenciais em universidades.

28 de junho: decreto autoriza o funcionamento de feiras livres.

9 de julho: anunciado aumento do horário do comércio.

23 de julho: anunciado decreto que amplia horário de restaurantes e libera eventos com até 200 pessoas em locais abertos