PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Ceará prorroga decreto de isolamento, sem avançar na flexibilização

Medidas foram tomadas após reunião do comitê que delibera semanalmente sobre os decretos de isolamento no Estado

11:12 | 22/05/2021
Comitê Estadual de Enfrentamento à Coivd-19 se reuniu para deliberar sobre decreto de isolamento no início da tarde desta sexta-feira, 21 (Foto: Reprodução/Twitter)
Comitê Estadual de Enfrentamento à Coivd-19 se reuniu para deliberar sobre decreto de isolamento no início da tarde desta sexta-feira, 21 (Foto: Reprodução/Twitter)

As medidas do novo decreto cearense de isolamento social foram anunciadas neste sábado, 22 de maio (22/05), pelo governador Camilo Santana em suas redes sociais. O Ceará vai prorrogar o decreto de isolamento divulgado na semana passada, sem avançar na flexibilização. Na região do Cariri, haverá a recomendação de medidas mais restritivas. Na tarde ontem, o Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia realizou reunião para analisar os cenários e discutir as medidas. 

A decisão de recomendar de que municípios do Cariri adotem medidas mais restritivas é baseado nos índices elevados da positividade dos casos, agora em 58% na região. A média do Ceará está em 30% puxada especialmente por Fortaleza, que também tem queda no número de atendimento em emergências e UPAs, como explicou o secretário da Saúde, Dr. Cabeto. " A razão de transmissão encontra-se com tendência de aumento na região do Cariri. Nós vimos a preocupação que temos com isso", ressaltou. 

"A região do Cariri é a que tem mais nos preocupando, porque lá aumentou o número de casos, aumentou a demanda assistencial, mais pessoas demandando mais leitos de UTI e enfermaria Covid[...]Quando a gente fala de região do Cariri, é a macro região e o centro sul [do Ceará]", explica o governador Camilo Santana. Segundo ele, o objetivo é justamente frear o número de casos e evitar a sobrecarga no sistema de saúde.

O número de pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no Ceará ainda permanece elevado, com o maior tempo de internação. "Nós temos um tempo de internação mais longo do que da primeira onda, isso porque a capacidade de atendimento aumentou. Por um lado é um bom sinal, por outro sobrecarrega a rede", pontuou o titular da Sesa. 

Decreto anterior

No decreto anterior, anunciado há uma semana, Governo autorizou o avanço da flexibilização nas macrorregiões de Fortaleza e Sobral. Em vigor desde a última segunda-feira, 17, o documento atual autoriza comércios de rua, restaurantes e shoppings a terem seu horário de funcionamento ampliado e com capacidade de até 50% de segunda-feira à domingo.

Academias podem funcionar até as 21h, além de autorizado o retorno de atividades em clubes, escolas de esporte, areninhas, aulas práticas de ensino superior e atividades extracurriculares das escolas.

Naquele dia, o governador Camilo Santana (PT) afirmou que a taxa de positividade reduziu significativamente em Fortaleza mas permaneceu elevada em outros municípios. Por isso, as Regiões de Saúde do Cariri, Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe continuaram com as mesmas restrições ao longo desta semana.

Após o início da flexibilização do segundo lockdown adotado no Estado, no último dia 12 de abril, o governador Camilo Santana (PT) liberou setores da economia por quatro semanas. No dia 7 de maio, contudo, decidiu não avançar na reabertura, mantendo as medidas que estavam em vigo à época por mais uma semana em todo o Estado. Na ocasião, ele explicou que, apesar da tendência de queda do número de casos e de óbitos se manter, alto patamar de internações e aumento na positividade de exames colocaram o comitê científico em alerta.