PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Ceará projeta folha salarial de até R$ 4 milhões para a temporada de 2021

O Vovô já somou nove reforços para atual campanha

11:59 | 02/03/2021
O Ceará projeta uma folha salarial de R$ 4 milhões  (Foto: Júlio Caesar / O POVO)
O Ceará projeta uma folha salarial de R$ 4 milhões (Foto: Júlio Caesar / O POVO)

Com nove jogadores contratados e investimento de 600 mil euros para trazer o colombiano Steven Mendoza, o Ceará começa a temporada sob alta expectativa. O Esportes O POVO apurou que o clube do Porangabuçu projeta folha salarial de R$ 4 milhões com possibilidade de variação ao longo do ano.

A ideia do Alvinegro é trabalhar com variáveis entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões. Em 2021, o Vovô disputará cinco competições: Campeonato Cearense, Copa do Nordeste, Sul-Americana, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro Série A.

Até o momento, o Ceará já anunciou nove contratações: os goleiros João Ricardo e Vinícius Machado, o zagueiro Jordan, o volante Willian Oliveira, os meias Marlon e Jorginho e os atacantes Jael, Yony González e Steven Mendoza. Nos próximos dias deve divulgar o 10º reforço, o lateral-esquerdo Alessandro Rodrigues, jovem revelação do Juventude que acertou vínculo até o fim de 2022.

Com manutenção da base do elenco que disputou a temporada de 2020, o Alvinegro teve cinco saídas até agora. O lateral-direito Samuel Xavier, o goleiro Diogo Silva e o zagueiro Eduardo Brock não renovaram com o clube do Porangabuçu. Já o atacante Leandro Carvalho e o lateral-esquerdo Alyson foram emprestados ao América-MG e Juventude, respectivamente.

No fim de dezembro passado, a agremiação aprovou a projeção orçamentária para a temporada de 2021, com receita de R$ 151,9 milhões, considerada a maior da história do Vovô. A despesa prevista é de R$ 140,9 milhões.

O balanço financeiro do Ceará ainda não foi divulgado. Mas nos bastidores, a expectativa é de que o Alvinegro feche mais um ano com superávit, apesar das dificuldades enfrentadas em meio à pandemia da Covid-19.

Quase 70% das receitas projetadas para 2021 estão concentradas em cotas de competição, direitos de transmissão e venda de atletas, conforme a proposta orçamentária aprovada. A diretoria alvinegra projeta R$ 25 milhões de receita com negociação de saídas de jogadores, enquanto pretende investir R$ 12 milhões em aquisição de direitos econômicos de futebolistas.

A primeira transação ocorreu no fim de janeiro, com a ida do atacante Mateus Gonçalves para o Cerro Porteño. O Ceará vai receber 420 mil dólares (cerca de R$ 2,3 milhões na cotação atual) do clube paraguaio.

O time do Porangabuçu está perto de movimentar ainda mais os cofres. A diretoria do Vovô vive a expectativa de ter a venda de Tiago Pagnussat para o Cerezo Osaka, do Japão, concretizada no mês de março. Os valores da transação giram em torno de 350 mil dólares (cerca de R$ 1,9 mi).