Participamos do

Sony lança celular com a câmera mais avançada que você não poderá comprar

Xperia Pro-I usa sensor igual ao de câmera da fabricante e tem diversas funções voltadas a fotografia; assim como outros modelos da empresa, aparelho não será vendido no Brasil
03:20 | Out. 26, 2021
Autor Bemfica de Oliva
Foto do autor
Bemfica de Oliva Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Sony anunciou na madrugada desta terça-feira, 26, seu mais novo smartphone topo de linha. Chamado XPeria Pro-I, o celular é totalmente voltado a fotografia, com diversas funções para este público e um sensor principal herdado de uma das mais potentes câmeras compactas da fabricante.

Este é, inclusive, o principal ponto de venda do aparelho. A lente central captura imagens com o sensor Exmor RS, o mesmo da câmera RX100, modelo mais avançado da linha Cyber-shot.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em termos técnicos, o sensor tem 1" de diagonal, e resolução de 20 megapixels - embora o Xperia Pro-I use apenas 12 MP do total. É um componente tão avançado que apenas um outro celular, da também japonesa Sharp, tem especificações similares. O modelo da Sony será o primeiro, porém, a ser vendido no mercado internacional, pois o concorrente está disponível apenas no Japão.

Outro diferencial é a abertura variável: O Xperia Pro-I pode disparar com f/2 ou f/4, à escolha do usuário. A lente, de 24 mm, tem estabilização ótica e é feita pela alemã Zeiss. Com 2,4 µm cada, os pontos que formam a imagem são os maiores já aplicados em uma câmera de smartphone sem a tecnologia de pixel binning (que junta vários pontos em um, como as lentes de 48 ou 64 MP que têm se tornado comuns em aparelhos intermediários).

Ao contrário do aparelho da Sharp, o XPeria Pro-I tem outras câmeras na traseira além da principal. São dois sensores também de 12 MP, um para imagens com zoom (de 2x) e um grande-angular - que, por ter foco automático, permite também tirar fotos macro.

Há mais detalhes no XPeria Pro-I que mostram a dedicação à fotografia: um espaço na lateral esquerda permite usar uma correia de pulso, similar a máquinas profissionais ou amadoras; há um botão físico para uso da câmera, com duas intensidades para ser pressionado (a primeira fixa o foco, enquanto a segunda captura a imagem); e até mesmo as bordas laterais, mais grossas que a maioria dos celulares, e emborrachadas para dar pegada mais firme durante o uso.

Para vídeos, é possível filmar em resolução 4K a até 120 quadros por segundo, ou Full HD até 240 quadros por segundo. Há também três microfones, incluindo um dedicado a captura de voz humana, e uma entrada de 3,5 mm que pode ser usada tanto para fones de ouvido quanto para um microfone dedicado.

Aplicativos de fotografia e filmagem da própria Sony, com configurações detalhadas para uso profissional, complementam o pacote oferecido de fábrica. Quem quiser amplir a experiência pode comprar separadamente um "monitor de vlog", que nada mais é que um kit que inclui uma tela para ser acoplada na traseira do celular e um bastão com controles de fotografia e filmagem. Como o nome sugere, o equipamento é indicado para quem produz vídeos para redes sociais, como youtubers e influenciadores digitais.

Fechando o conjunto, na parte de imagens, está uma tela de 6,5" com resolução 4K em proporção 21:9 (a mesma de filmes de cinema), tecnologia Amoled e taxa de atualização de 120 Hz. Há ainda um processador Snapdragon 888 e, na memória, 12 GB de RAM e 512 GB de armazenamento - que pode ser expandido com um cartão MicroSD. A bateria tem 4.500 mAh e carregamento rápido de 30W que, segundo a Sony, vai de 0 a 50% em meia hora.

O preço do Xperia Pro-I é de 1.800 euros (cerca de R$ 11.600 em conversão direta). O Vlog Monitor sai por mais 200 euros (R$ 1.300), e precisa de um acessório para ser montado na traseira do celular, que custa mais 80 euros (R$ 500). As vendas começam em dezembro e estão limitadas, além do Japão, ao Reino Unido, França, Alemanha e países nórdicos.

Mais sobre celulares

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags