Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Coreia do Sul multa Google em quase R$ 1 bilhão por restrições no Android

Órgão do governo da Coreia do Sul entendeu que Google impõe limites às fabricantes para uso do Android em aparelhos; caso é segunda derrota judicial da empresa no país este mês
05:23 | Set. 14, 2021
Autor Bemfica de Oliva
Foto do autor
Bemfica de Oliva Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governo da Coreia do Sul multou a Alphabet, Inc, dona da Google, em 207 bilhões de won - cerca de R$ 923 milhões - por impôr restrições às fabricantes que produzem aparelhos com o sistema Android. A decisão foi tomada pela Comissão Antitruste do país (KFTC, na sigla em inglês) nesta terça-feira, 14.

Segundo o órgão, a Google, desenvolvedora do Android, usou sua posição dominante no mercado para limitar o uso que empresas poderiam fazer do sistema em seus aparelhos. Para a comissão, isso caracteriza prática de monopólio.

Fabricantes que desejam produzir dispositivos com Android precisam submeter os aparelhos a uma série de checagens da Google, chamados de Suite de Testes de Compatibilidade (CTS, na sigla em inglês). Entre estas verificações está a assinatura de um acordo exigindo que as empresas usem apenas versões do Android aprovadas pela Google.

Caso o dispositivo não seja aprovado na CTS, ele não pode ser vendido com aplicativos da Google, como GMail e Youtube. O aparelho também fica impedido de usar a loja de aplicativos Play Store.

O caso mais recente é o da Huawei. A fabricante chinesa chegou a ter 20% do mercado global de smartphones, empatando com a Samsung como maior fabricante mundial. Após ser banida de negociar com empresas dos Estados Unidos, porém, a Huawei não pôde mais utilizar os serviços da Google em seus aparelhos. Como resultado, em 2021 os smartphones da marca representaram cerca de 4% das vendas de celulares em todo o planeta.

Outro exemplo emblemático é o da Amazon. Desde 2011 a empresa produz tablets e dongles que transformam televisores em smart TVs, ambos na linha Fire. Os produtos, porém, não têm certificação da Google. Para contornar o problema a Amazon precisou lançar sua própria loja de aplicativos.

O julgamento da KFTC define que, além da multa, a Google não pode forçar fabricantes com novos acordos do tipo, ou renovar os existentes. Em nota, a empresa informou que pretende recorrer da decisão.

Coreia do Sul obriga Google e Apple a aceitarem pagamentos alternativos

Esta é a segunda derrota da Google na Coreia do Sul em menos de um mês. Em 31 de agosto, o país aprovou uma lei obrigando Apple e Google a permitirem que desenvolvedores de aplicativos usem formas de pagamento além das oferecidas pelas próprias empresas.

Antes, apenas os sistemas da Play Store (Google) e App Store (Apple) podiam ser utilizados. As empresas cobram taxas que chegam a 30% sobre cada pagamento recebido, o que foi entendido como abusivo por parlamentares coreanos.

Com a mudança, Apple e Google ainda podem oferecer o pagamento por suas plataformas, mas devem permitir que os desenvolvedores ofereçam soluções externas para as transações. A lei entrou em vigor também nesta terça-feira, 14.

Mais notícias de Tecnologia

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Google muda definição de síndrome de Down após mobilização de influencer do DF

"CONDIÇÃO GENÉTICA"
21:40 | Set. 12, 2021
Autor Carolina Parente
Foto do autor
Carolina Parente Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A influencer de Brasília Vitória Mesquita (22) iniciou a campanha chamada #atualizagoogle para modificar o resultado da pesquisa do termo “síndrome de Down” que classificava a trissomia do cromossomo 21 como “doença”. A jovem agora comemora o resultado de seu levante na internet: o buscador passou a se referir à síndrome como “condição genética”.

Segundo o Google, todo o conteúdo dos painéis de informações sobre questões de saúde vêm de parceiros com os quais a empresa trabalha em todo o mundo, como o Hospital Israelita Albert Einstein no Brasil. Os usuários da plataforma podem relatar, a qualquer momento, sobre informações incorretas ou desatualizadas, ajudando a melhorar os resultados das buscas.

A ação da jovem, que culminou na modificação realizada pela Google, foi parabenizada pelo ex-futebolista e atual senador Romário (PL-RJ), cuja filha Ivy também tem síndrome de Down.

Em fala ao portal Metrópoles, o político afirmou que, quando se trata do maior site de buscas do mundo, a mudança do termo é considerada uma “imensa vitória”. “O Google, hoje, funciona como uma porta de entrada para o conhecimento. Usar o termo correto é fundamental para não desinformar as pessoas ou reforçar estereótipos negativos”.

Sobre o perfil no Instagram

Vitória criou a página na rede social e conta com a colaboração de sua irmã, a comunicóloga Luiza Mesquita. Hoje, o perfil já conta com mais de 11 mil seguidores.

Segundo Luiza, a ideia de criar a página surgiu na pandemia com o intuito de estimular a criatividade e a autoestima de Vitória, de modo a desmitificar a síndrome de Down de forma leve e profissional.

Vitória conta que o objetivo do blog é “ensinar e contar mais sobre a minha vida”. “Só quero fazer o melhor para todos. Assim, as pessoas podem lutar contra o preconceito, contra capacitismo, contra o bullying”.

Na visão da influencer ainda há longo caminho até que se alcance a igualdade no Distrito Federal, onde mora. As principais dificuldades enfrentadas, segundo ela, são a falta de oportunidades no mercado de trabalho e a falta de conhecimento sobre o tema, que dificulta a vida de pessoas com síndrome de Down, de maneira que sejam consideradas como indivíduos com características e capacidades únicas.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

K-pop: B.I, ex-membro do Ikon, é sentenciado após envolvimento com drogas

Polêmica
18:16 | Set. 10, 2021
Autor Clara Menezes
Foto do autor
Clara Menezes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O rapper e compositor B.I, ex-integrante do grupo sul-coreano Ikon, foi setenciado nesta sexta-feira, 10, após envolvimento de drogas. A justiça da Coreia do Sul demandou que o artista cumpra quatro anos de condicional, 80 horas de serviço comunitário, 40 horas de curso anti-drogas e multa de 1,5 milhão de won (aproximadamente R$ 6.745).

A situação começou após o portal de notícias Dispatch vazar conversas em que ele tentava comprar maconha e LSD em 2016. Posteriormente, também houve alegações de que o rapper teria utilizado essas drogas. Ele admitiu algumas acusações, mas, em maio deste ano, seu teste toxicológico deu negativo para o uso das substâncias.

“O que ele fez não pode ser visto como um crime que ocorreu por simples curiosidade. E uma celebridade que usa drogas tem grande impacto na sociedade por enfraquecer a consciência dos adolescentes sobre drogas”, afirmou a corte. As informações foram divulgados pelo Soompi, site especializado em cultura sul-coreana.

B.I fazia parte do grupo de k-pop Ikon, ao lado dos membros Jay, Song, Bobby, DK, Ju-ne e Chan. Ele saiu em 2019 por causa das polêmicas envolvendo drogas.

A banda tem várias músicas famosas com milhões de visualizações, como “Love Scenario”, “Killing Me”, “Rhytm Ta” e “Bling Bling”.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Busca do Google ganha modo escuro em computadores; veja como ativar

Modo noturno
05:34 | Set. 10, 2021
Autor Bemfica de Oliva
Foto do autor
Bemfica de Oliva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A busca do Google em computadores agora pode ser acessada com um "modo noturno". A função, que já havia sido liberada para celulares há alguns meses, está sendo disponibilizada aos poucos para os usuários.

Ao ativar o tema escuro, o Google passa a exibir um fundo cinza, com o logo e texto da página em branco. Embora não gere economia de energia, como o modo noturno de aplicativos em celulares com tela do tipo Amoled, a funcionalidade permite um uso com menos desgaste na visão do usuário.

Como ativar o modo noturno do Google

Como a função está em fase final de testes, sendo liberada aos poucos para os usuários, é preciso checar se a novidade já foi ativada. Veja o passo a passo:

  1. Abra a página inicial do Google e realize uma pesquisa;
  2. Na tela com os resultados, selecione, no canto superior direito, o ícone de engrenagem, e em seguida a opção "Configurações de pesquisa";
  3. Na tela que abrirá, se o modo noturno estiver disponível, haverá uma seção "Aparência" no menu à esquerda;
  4. Selecionando esta seção, três opções podem ser escolhidas. Além de manter o tema claro e o tema escuro ativos continuamente, é possível também escolher o modo "padrão do dispositivo", que usa as mesmas configurações do restante do sistema;
  5. Após fazer a mudança pela primeira vez, é possível trocar de forma rápida na página de resultados de pesquisa: ao clicar no ícone da engrenagem, o último item do menu será "tema escuro", permitindo ativar ou desativar a função.

Mais sobre Tecnologia

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

WhatsApp permitirá mover conversas de Android para iPhone em breve

Nova função
02:42 | Set. 08, 2021
Autor Bemfica de Oliva
Foto do autor
Bemfica de Oliva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma funcionalidade esperada há tempos por usuários do WhatsApp é a possibilidade de migrar conversas do aplicativo entre aparelhos iPhone e Android. O Facebook, dono do WhatsApp, parece não ter pressa: somente agora a empresa está testando a possibilidade de mover chats para iPhones.

Em agosto, uma ferramenta foi liberada para fazer o caminho inverso, migrando de aparelhos da Apple para o sistema Android. A novidade, porém, funciona apenas em alguns modelos da Samsung, embora o Facebook tenha prometido lançar a funcionalidade para outras marcas "em breve".

Agora, segundo o site WABetaInfo, especializado em vazamentos do WhatsApp, mostrou que usuários que desejam sair de um smartphone Android para um iPhone poderão também levar suas conversas do aplicativo. Uma captura de tela obtida pelo site mostra o menu para iniciar a migração.

Função para mover chats do WhatsApp de aparelhos Android para iPhone está em fase de testes
Função para mover chats do WhatsApp de aparelhos Android para iPhone está em fase de testes (Foto: Reprodução/WABetaInfo)

No caso da transferência de iPhone para Android, é necessário um cabo específico: em uma ponta deve haver um conector Lightning, usado nos aparelhos da Apple; na outra, um USB tipo C, que está em quase todos os smartphones Android atuais. O problema é que este cabo começou a ser incluído apenas na linha iPhone 11, de 2019, então usuários de modelos anteriores precisam comprá-lo separadamente.

Na migração de Android para iPhone, ainda não está certo se será necessário o uso de cabos. O WABetaInfo confirmou, porém, que o aplicativo Migrar para iOS precisa estar instalado no aparelho Android.

Mais sobre WhatsApp

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

BC da Coreia do Sul eleva taxa de juros de 0,50% para 0,75% ao ano

ECONOMIA
07:22 | Ago. 26, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
O Banco da Coreia elevou a taxa básica de juros do país de 0,50% para 0,75% ao ano, depois de mantê-la por 15 meses nas mínimas históricas, conforme esperado por pela maiorias dos economistas ouvidos pelo Wall Street Journal. Desta forma, o banco central é o primeiro dentre os principais asiáticos a retirar os estímulos em virtude da pandemia. A decisão do banco de reduzir o apoio foi amplamente vista como tendo o objetivo de conter o aumento da dívida das famílias e esfriar os preços dos imóveis, em alta no país, mesmo que o ressurgimento dos casos da covid-19 esteja desafiando a recuperação econômica. (Dow Jones Newswires).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags