PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

DJ Ivis é preso três dias após vídeo com agressões; veja linha do tempo

O caso ganhou projeção nacional, com manifestação de artistas e políticos. As agressões renderam ao músico o cancelamento de contratos e emissoras de rádio se negando a reproduzir suas músicas

Leonardo Maia
21:34 | 14/07/2021
Prisão do DJ Ivis, na delegacia de Policia Civil do Eusébio, no fim da tarde desta quarta, 14 (Foto: Barbara Moira)
Prisão do DJ Ivis, na delegacia de Policia Civil do Eusébio, no fim da tarde desta quarta, 14 (Foto: Barbara Moira)

Três dias após o surgimento de denúncias de violência contra a sua ex-esposa, Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, foi preso nesta quarta-feira, 14. A prisão foi anunciada pelo governador Camilo Santana (PT) em suas redes sociais, e o homem chegou à delegacia do Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) para prestar depoimentos no fim desta tarde.

O caso ganhou repercussão nacional, com manifestação de artistas e autoridades públicas diante do comportamento apresentado pelo homem. Além disso, a Polícia ouviu testemunhas sobre o caso, como o motorista e a empregada doméstica do músico. A vítima, Pamella Holanda, também prestou depoimento para a Polícia.

As agressões ainda renderam ao homem a demissão da produtora Vybbe, empresa do forrozeiro Xand Avião, que até então gerenciava a carreira do cantor e músico paraibano radicado no Ceará. Ele ainda teve suas músicas retiradas de playlists editoriais do Spotify e várias rádios do Ceará decidiram não tocar mais suas músicas durante a programação. Confira linha do tempo com todos os acontecimentos envolvendo este casoa:

11/07, às 20h04min: surgem as primeiras denúncias contra o DJ Ivis

Pamella Holanda, esposa do DJ Ivis, publicou um vídeo em seu perfil no Instagram, na tarde do último domingo, 11, onde aparece sendo agredida fisicamente por ele. As agressões, conforme noticiado pelo jornal Metrópoles, teriam ocorrido há uma semana, e o casal chegou a ser levado para uma delegacia no Eusébio, na época. Contudo, o artista não foi preso.

As imagens divulgadas em vídeo por Pamella são muito fortes e mostram ela sendo agredida diversas vezes pelo DJ Ivis. Também é possível ver pessoas que aparecem nas cenas, mas não interferem na briga do casal. A filha do casal, de apenas nove meses, está no mesmo ambiente em que a briga acontece em um dos vídeos. Devido ao teor das imagens, O POVO optou por não publicar o vídeo.

11/07, às 21h46min: Xand Avião anuncia a demissão do músico da produtora Vyybe

Algumas horas após a divulgação do vídeo e da denúncia da ex-esposa do músico, Xand Avião divulgou vídeo em que repudiava o comportamento do DJ e anunciava sua demissão da empresa que comandava e gerenciava a carreira do agressor até aquele momento. “Acho que nada explica, não tem como continuar com ele”, disse nas redes sociais.

Pouco depois do pronunciamento de Xand, a Vybbe também divulgou nota em seus perfis oficiais manifestando repúdio à agressão. "Assim como vocês, também fomos surpreendidos com os vídeos postados nas redes sociais. A Vybbe reitera seus valores de respeito às mulheres, presta solidariedade a todas as vítimas de violência e orienta que denunciem todo e qualquer episódio vivido ou presenciado pelo número 180".

 

12/07, às 10h33min: Camilo, Capitão Wagner e outros políticos repudiam violência de DJ Ivis contra esposa

Políticos cearenses de diferentes espectros manifestaram repúdio pelo caso de agressão sofrida por Pamella Holanda. O governador Camilo Santana (PT) e os deputados Capitão Wagner (Pros), Augusta Brito (PCdoB), Renato Roseno (Psol) e Soldado Noelio (Pros) foram alguns dos nomes que comentaram o caso nas redes sociais.

Camilo disse no Twitter que no que diz respeito ao Governo do Estado, sua determinação é para que a Polícia “dê uma resposta rápida e efetiva ao caso, e que nossa Secretaria de Proteção Social, através da Casa da Mulher Brasileira, atue de imediato para apoiar e ajudar a vítima”. Ele considerou o caso “repugnante”. Já Wagner disse que não dá para “se calar diante das agressões covardes feitas por um homem que deveria proteger a sua esposa”.


12/07, às 12h28min: Polícia explica por que não foi possível uma prisão em flagrante

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) deu detalhes de como está o andamento das investigações sobre as agressões cometidas por DJ Ivis contra a esposa, Pamella Holanda. Há inquérito policial para investigar a ocorrência de lesão corporal no âmbito de violência doméstica registrado.

Segundo consta nos autos, as agressões ocorreram no dia 1º, mas a vítima só registrou o caso no dia 3, o que, segundo a Polícia, impossibilitou uma prisão em flagrante. Desde o dia do registro da ocorrência, a PC-CE solicitou ao Poder Judiciário medidas protetivas de urgência em favor da vítima. Desde então o caso segue em investigação.

12/07, às 17h28min: motorista de DJ Ivis presta depoimento e diz que, se não fosse ele, "alguém já tinha morrido"

Testemunha ocular das agressões praticadas por DJ Ivis contra a sua esposa, Charles Barbosa de Oliveira, motorista do músico, afirmou que as cenas mostradas nos vídeos divulgados ocorriam com frequência desde fevereiro deste ano. Em áudio divulgado pelo colunista Léo Dias, do portal Metrópoles, o funcionário diz que chegou a intervir em discussões anteriores do casal para evitar, segundo ele, a morte de um dos dois.

“Uma coisa que eu digo a você sem medo de errar, e é o que eu vou falar quando for chamado lá (na Delegacia). Se não fosse primeiramente Deus e eu, de fevereiro para cá, alguém já tinha morrido. Aquela confusão ali não começou ali não, começou dentro do quarto”, disse Charles.

13/07, às 10h42min: rádios do Ceará tiram músicas do DJ da programação e artistas cancelam parcerias

Rádios pelo Ceará anunciaram a retirada da programação das músicas produzidas ou gravadas pelo DJ Ivis. O Grupo Cidade de Comunicação, a FM 93, do Sistema Verdes Mares de Comunicação, e o Sistema Sinal de Comunicação foram algumas das emissoras que tomaram essa atitude.

"Somos contra a qualquer tipo de violência e a favor da punição em respeito à integridade de todas as mulheres que sofrem lesão corporal no âmbito de violência doméstica. Denuncie 180!", escreveu o Grupo Cidade em uma nota de repúdio.

Entre os artistas, o cantor Latino afirmou que cancelou um projeto que deveria ainda ser lançado juntamente com o DJ. Já Zé Felipe, que tem a música "Galega" com DJ Ivis, ocultou o videoclipe em seu canal no YouTube e está ponderando em regravar a canção, sem a participação do DJ.

14/07, às 17h25min: DJ Ivis é preso pela Polícia Civil do Ceará

No fim da tarde desta quarta-feira, três dias após a divulgação dos vídeos em que aparece agredindo a ex-esposa, Pamella Holanda, DJ Ivis foi preso preventivamente. A prisão foi anunciada nas redes sociais pelo governador Camilo Santana (PT). Ele chegou à Delegacia Metropolitana Civil de Eusébio por volta das 18 horas.

Na entrada e saída da delegacia, várias pessoas se aglomeraram no local e gritaram contra o homem. Ele foi escoltado por agentes, para garantir sua segurança. Ivis chegou sem máscara e saiu de cabeça baixa, usando um boné marrom.

Relembre a carreira de DJ Ivis

Com vários hits entre as músicas mais ouvidas do Brasil e canções vistas de forma recorrente em redes sociais, como o Tik Tok e o Instagram, DJ Ivis se projetava nacionalmente no meio artístico. A música “Esquema Preferido”, parceria do músico com Tarcísio do Acordeon, é um exemplo de como DJ Ivis era considerado uma potência — lançada em dezembro de 2020, a canção acumula quase 80 milhões de views em cerca de sete meses.

Antes disso, porém, DJ Ivis já colecionava a composição de algumas músicas, parte da sua carreira em que não aparecia em videoclipes. É o caso de “Inquilina”, “Uber” e “Cidade Inteira”, interpretadas por Xand Avião, além de “Solteiro de Novo”, interpretada por Wesley Safadão com participação de Ronaldinho Gaúcho. As informações são do site Kondzilla.

LEIA TAMBÉM | Música "Galega", do DJ Ivis e Zé Felipe, ficou entre as 10 destaques musicais elencados pelo O POVO de fim de semana em junho

Em entrevista à Folha de S. Paulo em abril, o músico falou sobre a sua vontade de inovar no meio musical. “Nunca teve de fato um DJ no forró. Se você vai montar uma grade de festival no Nordeste, tem que chamar alguém de fora. Se eu não fizer diferente, vou ter que esperar alguém fazer. E eu não quero esperar ninguém.”, disse. Ele nasceu em Santa Rita, interior da Paraíba, mas é radicado no Ceará. Com nove anos de carreira, ele é produtor, compositor e intérprete.

Violência contra a mulher - o que é e como denunciar?

A violência doméstica e familiar constitui uma das formas de violação dos direitos humanos em todo o mundo. No Brasil, a Lei 11.340, conhecida como Lei Maria da Penha, caracteriza e enquadra na lei cinco tipos de violência contra a mulher: física, psicológica, moral, sexual e patrimonial.

Entenda as violências:

Violência física: espancamento, tortura, lesões com objetos cortantes ou perfurantes ou atirar objetos, sacudir ou apertar os braços

Psicológica: ameaças, humilhação, isolamento (proibição de estudar ou falar com amigos)

Sexual: obrigar a mulher a fazer atos sexuais, forçar matrimônio, gravidez ou prostituição, estupro.

Patrimonial: deixar de pagar pensão alimentícia, controlar o dinheiro, estelionato

Moral: críticas mentirosas, expor a vida íntima, rebaixar a mulher por meio de xingamentos sobre sua índole, desvalorizar a vítima pelo seu modo de se vestir

A Lei 13.104/15 enquadrou a Lei do Feminícidio - o assassinato de mulheres apenas pelo fato dela ser uma mulher. O feminicídio é, por muitas vezes, o triste final de um ciclo de violência sofrido por uma mulher - por isso, as violências devem ser denunciadas logo quando ocorrem. A lei considera que há razões de condição de sexo feminino quando o crime envolve violência doméstica e familiar ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

LEIA MAIS | Veja como denunciar violência doméstica durante a pandemia

Veja como buscar ajuda:

Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180

Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza (DDM-FOR)
Rua Teles de Souza, s/n - Couto Fernandes
Contatos: (85) 3108- 2950 / 3108-2952

Delegacia de Defesa da Mulher de Caucaia (DDM-C)
Rua Porcina Leite, 113 - Parque Soledade
Contato: (85) 3101-7926

Delegacia de Defesa da Mulher de Maracanaú (DDM-M)
Rua Padre José Holanda do Vale, 1961 (Altos) - Piratininga
Contato: 3371-7835

Delegacia de Defesa da Mulher de Pacatuba (DDM-PAC)
Rua Marginal Nordeste, 836 - Jereissati III
Contatos: 3384-5820 / 3384-4203

Delegacia de Defesa da Mulher do Crato (DDM-CR)
Rua Coronel Secundo, 216 - Pimenta
Contato: (88) 3102-1250

Delegacia de Defesa da Mulher de Icó (DDM-ICÓ)
Rua Padre José Alves de Macêdo, 963 - Loteamento José Barreto
Contato: (88) 3561-5551

Delegacia de Defesa da Mulher de Iguatu (DDM-I)
Rua Monsenhor Coelho, s/n - Centro
Contato: (88) 3581-9454

Delegacia de Defesa da Mulher de Juazeiro do Norte (DDM-JN)
Rua Joaquim Mansinho, s/n - Santa Teresa
Contato: (88) 3102-1102

Delegacia de Defesa da Mulher de Sobral (DDM-S)
Av. Lúcia Sabóia, 358 - Centro
Contato: (88) 3677-4282

Delegacia de Defesa da Mulher de Quixadá (DDM-Q)
Rua Jesus Maria José, 2255 - Jardim dos Monólitos
Contato: (88) 3412-8082

Casa da Mulher Brasileira

A Casa da Mulher Brasileira é referência no Ceará no apoio e assistência social, psicológica, jurídica e econômica às mulheres em situação de violência. Gerida pelo Estado, o equipamento acolhe e oferece novas perspectivas a mulheres em situação de violência por meio de suporte humanizado, com foco na capacitação profissional e no empoderamento feminino.

Telefones para informações e denúncias:

Recepção: (85) 3108.2992 / 3108.2931 – Plantão 24h
Delegacia de Defesa da Mulher: (85) 3108.2950 – Plantão 24h, sete dias por semana
Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher: (85) 3108.2966 - segunda a quinta, 8h às 17h
Defensoria Pública: (85) 3108.2986 / segunda a sexta, 8h às 17h
Ministério Público: (85) 3108. 2940 / 3108.2941, segunda a sexta , 8h às 16h
Juizado: (85) 3108.2971 – segunda a sexta, 8h às 17h