PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Mais quatro testemunhas devem depor sobre agressões a Pamella, revela advogado de DJ Ivis

Defesa do cantor esteve na Delegacia de Eusébio nesta terça-feira, 13, onde acompanhou o depoimento do motorista de Ivis, suspeito de se omitir diante das agressões contra Pamella

23:26 | 13/07/2021
ROBSON MATTA, advogado do DJ Ivis e do motorista Charles Oliveira (Foto: Bárbara Moira)
ROBSON MATTA, advogado do DJ Ivis e do motorista Charles Oliveira (Foto: Bárbara Moira)

Pelo menos quatro testemunhas devem prestar depoimento nos próximos dias na Delegacia de Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), no âmbito do inquérito policial que investiga as agressões do DJ Ivis Araújo contra a sua esposa Pamella Holanda. A informação foi revelada pelo advogado do músico, Robson Matta, que nesta terça-feira, 13, acompanhou o interrogatório do motorista de Ivis, Charles Oliveira, também assessorado juridicamente por ele.

Testemunha das agressões praticadas pelo DJ contra a ex-esposa, Charles foi ouvido por cerca de duas horas. Os delegados responsáveis pelas investigações, Everardo Lima e Tarso Facó, não divulgaram o teor do depoimento. Na saída da Delegacia, o motorista não quis falar com a imprensa.

O inquérito investiga se o funcionário, que mora na mesma casa do DJ, teria se omitido diante das agressões. Mesmo presenciando os atos de violência, conforme os vídeos divulgados por Pamella, ele não procurou a Justiça para denunciar o caso.

"Por morar com o DJ, ele [Charles] já presenciou algumas situações, discussões", disse o advogado do motorista em conversa com os jornalistas após o interrogatório. Robson Matta ainda, no entanto, negou que Charles tenha intervindo em uma suposta tentativa de agressão de Ives contra Pâmela com uma tesoura: "Sobre a tesoura, nunca teve no sentido de agredir". A fala da defesa contradiz o próprio motorista, que em áudio divulgado nas redes sociais nessa segunda-feira, 12, disse já ter sido lesionado após intervir nas discussões do casal. “E das vezes que eu me meti? E a tesoura que eu tomei? E a faca que eu tomei?Ninguém vê isso”, afirmou.

Veja como foi a saída de Charles da Delegacia: 

Na segunda, 12, Pamela já havia prestado depoimento na mesma delegacia, junto com outras duas testemunhas, que não tiveram as identidades divulgadas pela Polícia. O inquérito corre sob segredo de justiça. A previsão, segundo a Polícia Civil, é que as investigações sejam concluídas antes do prazo previsto inicialmente, de 30 dias. A expectativa é que o documento final seja encaminhado para o Ministério Público em até o fim deste mês.

Segundo informou Robson Mata, a empregada doméstica de Ivis, que teria presenciado as agressões, é uma das quatro testemunhas que devem ser ouvidas nos próximos dias. Ainda não há data definida para o depoimento do DJ.

Além dos interrogatórios, a investigação policial fará perícia nos vídeos publicados por Pamella nas redes sociais. Ainda não há informações se houve apreensão de objetos que possam se constituir provas. O músico é investigado pelo crime de lesão corporal. Segundo a Polícia, o boletim de ocorrência do caso foi registrado pela vítima somente dois dias após as agressões, motivo que livrou o artista da prisão em flagrante.

TAGS