PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Lázaro Barbosa fugiu pelo teto de presídio em 2018 e foi o único a não ser recapturado

O suspeito é procurado há 10 dias por uma força-tarefa policial após uma chacina em Ceilândia, no Distrito Federal

08:43 | 18/06/2021
Buraco no teto da cela aberto para a fuga de Lázaro Barbosa da cadeia de Águas Lindas de Goiás, em 2018.

 (Foto: Reprodução/Polícia Militar)
Buraco no teto da cela aberto para a fuga de Lázaro Barbosa da cadeia de Águas Lindas de Goiás, em 2018. (Foto: Reprodução/Polícia Militar)

Procurado há 10 dias por uma força-tarefa policial, Lázaro Barbosa, de 32 anos, suspeito de uma chacina em Ceilândia, no Distrito Federal, fugiu pelo teto da cela da cadeia de Águas Lindas de Goiás (GO), em 23 de julho de 2018. Ele foi o único a não ser recapturado de um grupo de cinco presos que tentaram fugir pelo mesmo local. As informações são do G1.

A polícia percebeu a falta do preso depois da contagem dos recapturados após a tentativa de fuga. Conforme Boletim de Ocorrência registrado à época, aproximadamente às 2h da manhã, os presos tentaram fuga pelo teto da cela.

"O agente que se encontrava na guarita percebeu a fuga e efetuou disparos contendo a fuga em massa. Após conferencia nominal, verificaram que apenas um preso havia foragido, se tratando da pessoa de Lázaro Barbosa Souza", diz o documento.

Clique na imagem para abrir a galeria

Os policias penais recapturaram quatro detentos que estavam entre os muros da cadeia. Um deles estava no buraco tentando fugir. Os outros foram controlados na cela. Para abrir a brecha, os presos danificaram o local quebrando telhas e o forro do teto.

 

Prisão

 

Antes da fuga em Águas Lindas (GO), Lázaro havia sido preso em 7 de março de 2018. Segundo relatos da Polícia Militar, o homem estava na rua próximo a uma padaria, no bairro Águas Bonitas 1.

Ele resistiu à abordagem policial e tentou fugir, mas foi alcançado pela viatura. Como estava sem documentos, foi levado para a delegacia onde foram descobertos os mandados de prisão em aberto.

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que em 2018, quando foi preso, "ele [Lázaro Barbosa] tinha três mandados de prisão por homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo, roubo e estupro". 

Primeira fuga

 

Após fugir do presídio, a Polícia Militar iniciou uma série de buscas pela região. Lázaro foi encontrado novamente em 31 de julho, no setor de chácaras Quintas das Águas Bonitas, em Águas Lindas.

Ele estava em uma moto e voltou a fugir após avistar viaturas da polícia. Na perseguição, ele perdeu o controle e caiu, mas ainda conseguiu trocar tiros com policiais do Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) e fugiu para dentro de uma chácara.

Um helicóptero auxiliou nas buscas pelas matas, mas ele não foi encontrado.

Crime no DF e nova fuga

 

Lázaro estava desaparecido até cometer a chacina contra uma família de Ceilândia, no Distrito Federal, no último dia 9 de junho, segundo a polícia. Ele é suspeito de assaltar a fazenda e matar a tiros e a facadas quatro pessoas da mesma família. O suspeito já tem uma condenação por homicídio no Estado da Bahia e é também procurado no DF e em Goiás por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo.