Participamos do

Funcionário de fazenda em Goiás diz ter avistado Lázaro Barbosa em matagal

Uma grande operação policial com mais de 200 homens de órgãos de segurança distintos, além vários veículos e equipamentos, continua empenhada nas buscas pelo suspeito. Ele segue foragido por nove dias
19:22 | Jun. 17, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O funcionário de uma fazenda de Girassol, em Goiás, afirma ter avistado Lázaro Barbosa, coberto com um pano branco, nas proximidades da casa do trabalhador. Em vídeo divulgado pelo portal Correio Brasiliense, o homem, cuja identidade será preservada, disse que estava chegando em sua casa quando viu o suspeito no matagal. Mais cedo, durante a madrugada desta quinta-feira, 17, duas pessoas também dizem ter visto Lázaro, que segue foragido da polícia há nove dias.

+ Caso Lázaro Barbosa: tudo que se sabe sobre chacina de família em Brasília

Antes mesmo da chacina que vitimou uma família de quatro pessoas, Lázaro também é suspeito de matar o caseiro de uma fazenda no distrito de Girassol, em Cocalzinho de Goiás. De acordo com o delegado Raphael Barboza, o suspeito entrou na propriedade atirando e não levou nenhum pertence da vítima. Segundo informações do G1, o caso aconteceu no dia 5 de junho.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Enquanto as investigações continuam, as buscas pelo homem continuam, com um efetivo de mais de 200 agentes de segurança de diferentes corporações, assim como helicópteros e drones com sensores de infravermelho. A falta de coordenação, no entanto, é um ponto levantado por alguns policiais e especialistas da segurança pública.

Em áudio divulgado pela TV Globo, um agente critica a falta de sincronia dos órgãos de segurança. "O que tá faltando ali é um comando único. (Tem) muita polícia e muito chefe pra pouco índio. Cada força policial que chega ali, faz o que entende que é certo. Não existe um comando", diz o PM, que não quis se identificar. O caso envolve profissionais de pelo menos sete instituições diferentes.

A caçada ao criminoso também já gerou atrito entre os governadores da região. Após o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), dizer que as polícias estavam sendo feitas de “bobas”, o chefe do Executivo de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), reagiu: “Que Ibaneis não se atreva a desrespeitar policiais goianos, os melhores do País, novamente. Não admito. Se ele trata policiais do DF com grosseria, minha solidariedade a eles”, falou em suas redes sociais.

LEIA TAMBÉM | "Ele tinha uma fé em Deus muito grande", diz mulher de Lázaro Barbosa

+ Ação do DF e de Goiás mobiliza 200 agentes na busca de foragido

+ Suspeito de chacina em Ceilândia usa habilidades de caçador para se esconder na mata

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags