PUBLICIDADE
Brasil
Noticia

"Ele tinha uma fé em Deus muito grande", diz mulher de Lázaro Barbosa

A mulher espera que Lázaro se entregue à polícia. O casal está junto há quatro anos e tem uma filha de apenas 2 anos de idade.

09:46 | 17/06/2021
Suspeito de chacina contra família continua foragido e cometendo crimes pela região  (Foto: Reprodução/Polícia Civil DF e GO)
Suspeito de chacina contra família continua foragido e cometendo crimes pela região (Foto: Reprodução/Polícia Civil DF e GO)

A esposa de Lázaro Barbosa, 32, diz não acreditar que o marido esteja envolvido em rituais macabros. A fala faz referência às declarações do secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), Rodney Rocha Miranda, dadas na última terça-feira, 15, em que ele afirmou que Lázaro pretendia fazer um ritual macabro com a família que ele manteve refém.

Em entrevista ao portal Correio Braziliense, a jovem de 19 anos contou que só acreditaria nas acusações caso ele confessasse: "Não acredito em nenhum ritual. Ele tinha uma fé em Deus muito grande, foi até pregador da palavra no presídio. Eu só vou acreditar que ele se envolveu mesmo nisso quando ele for pego e falar", declara a jovem que preferiu não se identificar

A mulher espera que Lázaro se entregue à polícia. Ela afirma estar amedrontada com os acontecimentos da última semana. Segunda a jovem, a família está sofrendo ameaças e teme pelo desfecho da história. "Temos medo de receber a notícia de que ele morreu", afirma.

LEIA TAMBÉM | Suspeito de chacina na Ceilândia segue foragido após trocar tiros com caseiro e ficar ferido

| Suspeito de chacina na Ceilândia segue foragido após trocar tiros com caseiro e ficar ferido 

O casal está junto há quatro anos e tem uma filha de apenas 2 anos de idade. A mulher conta que Lázaro é um pai dedicado. "É um bebê que quase todos os dias chama por ele. Isso me corta tanto. Ela é muito apegada. É a vida dele. Está todo mundo arrasado", diz. O criminoso também tem outro filho, de 4 anos, com uma ex-companheira.

Lázaro Barbosa é investigado por matar caseiro em Goiás quatro dias antes de chacina em Ceilândia

Os dois se conheceram por meio da tia de Lázaro, que é amiga da família da jovem. Segundo a tia, a situação é muito confusa: "Se a gente tivesse a oportunidade de ir com a polícia para o meio do mato para convencê-lo a se entregar. A gente não sabe o que aconteceu na mente e no coração dele. A ficha não caiu", ressalta.

De acordo com informações da SSP de Goiás, Lázaro invadiu a chácara durante a tarde, em Edilândia (GO) e manteve pai, mãe e filha reféns. A adolescente enviou uma mensagem a um policial pedindo socorro ao ouvir um barulho estranho na casa. "Socorro, o assassino Lázaro está aqui em casa", escreveu.