PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Guia Mundial 2019: campeão da África nos tribunais, Espérance joga competição pela terceira vez

Final da Liga dos Campeões da África acabou aos 15 minutos da etapa final, após gol anulado do adversário não ser revisado pelo VAR

10:27 | 14/12/2019
Equipe tunisiana nunca chegou na semifinal do Mundial
Equipe tunisiana nunca chegou na semifinal do Mundial (Foto: AFP)

Com quatro títulos da Liga dos Campeões da África, o Esperance disputa o Mundial de Clubes pelo segundo ano consecutivo. Fundada em 15 de janeiro de 1919, equipe tunisiana centenária já conquistou a competição continental nos anos de 1994, 2011, 2018 e 2019. Além disso, já foi campeão do campeonato nacional 28 vezes, sendo o maior campeão do torneio. No total, o clube disputa o Mundial pela terceira vez em sua história.

O Espérance chega ao Catar buscando uma campanha melhor do que fez nas edições anteriores. Em sua estreia na competição, em 2011, a equipe foi eliminada nas quartas-de-final pelo Al Sadd (Catar) ao perder de 2 a 1. Já no ano passado, a história acabou se repetindo, mais uma eliminação na mesma fase. Na ocasião, os tunisianos foram derrotados pelo Al Ain (Emirados Árabes Unidos), por 3 a 0.

Para chegar até o Mundial de Clubes, o Espérance fez uma campanha invicta na Liga dos Campeões da África - que teve oito vitórias e dois empates. A equipe foi líder do Grupo B, com 14 pontos ganhos. Antes de chegar na final, eliminou Constantine (Argélia) e Mazembe (República Democrática do Congo), nas quartas-de-final e semifinal, respectivamente. Na decisão diante do Wydad Casablanca (Marrocos), a partida de ida terminou em 1 a 1. Com o confronto totalmente indefinido, os tunisianos abriram o placar na etapa inicial, com gol do argelino Belaili. No entanto, na segunda etapa, a equipe marroquina teve o tento de empate anulado por impedimento.

Após a anulação do gol, o VAR deveria fazer a revisão da jogada. Porém, o equipamento não estava funcionando, e o Wydad Casablanca decidiu abandonar a partida aos 15 minutos do segundo tempo. Após toda a confusão, a arbitragem decretou o final do jogo por W.O com vitória do time tunisiano. O caso foi parar nos tribunais e o resultado do campo foi mantido.

Comandado pelo técnico tunisiano Moine Chaabani, de apenas 38 anos, a equipe tem como protagonista Anice Badri, meio-campista de 29 anos - que disputou a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, pela Tunísia. Na sua trajetória pelo Espérance, o jogador tem 113 jogos e marcou 33 gols.

Para tentar chegar na semifinal pela primeira vez na história, o Espérance encara o Al Hilal, no estádio Jassim Bin Hamad, em Doha. A partida acontece neste sábado, às 11h. O vencedor do jogo entre tunisianos e sauditas enfrenta o Flamengo na próxima fase.

Guia Mundial 2019: Liverpool busca seu primeiro título mundial no Catar

Guia Mundial 2019: Flamengo volta ao torneio depois de 38 anos buscando o bi

Guia Mundial 2019: ex-equipe de Jorge Jesus, Al Hilal busca surpreender os favoritos

Guia Mundial 2019: Monterrey tentará representar o México na final pela primeira vez

Guia Mundial 2019: comandado por Xavi, Al-Sadd quer utilizar o fator casa a seu favor

Guia Mundial 2019: Hienghène Sport, o primeiro francês na disputa do título mundial