Participamos do

Ceará tem 43 casos confirmados da variante Delta do coronavírus

Desde a última quarta-feira, 11, foram confirmados 27 novos casos da variante. Nesta quarta, 18, o primeiro caso da variante Alfa foi confirmado no Estado
18:11 | Ago. 18, 2021
Autor Gabriela Custódio
Foto do autor
Gabriela Custódio Repórter de Cotidiano
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou, na tarde desta quarta-feira, 18, que foram confirmados 27 novos casos de Covid-19 pela variante Delta do coronavírus no Estado, somando 43 casos. Até uma semana antes, na quarta-feira, 11, eram 16 casos — 15 importados, detectados em viajantes, e um por transmissão comunitária, detectado no município de Icó, a 361,3 km da Capital. Nesta quarta, 18, o primeiro caso da variante Alfa, oriunda do Reino Unido, foi confirmado no Estado.

Os exames foram analisados pela Rede Genômica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Ceará, em cooperação com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

Os casos casos da variante Delta foram identificados em 24 mulheres e 19 homens, residentes de 20 municípios do Ceará, além de Nova Friburgo (RJ) e São Paulo. Em todos os casos, as pessoas tiveram sintomas leves, moderados ou foram assintomáticos. A maioria (33) deles tem entre 20 anos e 39 anos de idade.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Secretária executiva de Vigilância e Regulação da Sesa, Magda Almeida afirma que, apesar de o Ceará ainda não ter transmissão comunitária avançada, por conta da circulação das variantes, a população deve continuar evitando aglomeração, utilizando máscara e álcool gel e higienizando as mãos.

Tipos de transmissão detectados

Dos 43 casos da variante Delta identificados até o momento no Ceará, 28 são importados — de viajantes que testaram nas barreiras sanitárias dos aeroportos e rodoviárias cearenses —, e três infecções ocorreram por transmissão comunitária.

Outros 12 casos estão sendo rastreados pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), uma vez que a Rede Genômica também recebe amostras oriundas de municípios e unidades hospitalares. Dessa forma, é necessário investigar se há ou não histórico recente de viagens para ser possível classificar o tipo de transmissão.

De acordo com a Sesa, pessoas que tiveram testes positivos em aeroportos e rodoviárias foram orientadas a cumprir autoisolamento de 14 dias. Mais da metade delas veio do estado do Rio de Janeiro, e os demais chegaram ao Ceará oriundos de São Paulo, Recife e Porto Alegre, além do México.

Histórico da Delta no Estado

Mais contagiosa e preocupante no atual estágio da pandemia, a presença da variante Delta do coronavírus foi confirmada oficialmente no Estado no dia 29 de julho. Ao todo, naquela ocasião, foram detectados quatro casos: três mulheres e um homem, com idades entre 22 e 26 anos, moradores de Fortaleza (dois), Caucaia e Itapipoca. Todos vieram do Rio de Janeiro, em três voos diferentes, entre os dias 19 e 21 de julho.

Dias depois, em 3 de agosto, a Sesa confirmou casos da variante Delta em mais dois cearenses que desembarcaram em Fortaleza vindos do Rio de Janeiro. Os dois passageiros vieram da capital fluminense em diferentes voos do dia 23 de julho, um deles com escala em Guarulhos. Assim, já se somava seis casos de infecção pela variante no Estado. Esses casos foram detectados em uma viajante de 22 anos, moradora de Jaguaretama, e em um residente de Ipueiras, de 20 anos.

Na sexta-feira seguinte, dia 6 de agosto, o governador Camilo Santana (PT) e o ex-secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Cabeto, confirmaram que o total de confirmações havia chegado a 15. Todos os casos, até então, eram importados.

Com essas confirmações, a variante Delta já estava presente em quatro das cinco regiões de saúde do Estado. Até então eram sete casos na região de Fortaleza, sendo quatro da Capital, um de Caucaia, um de Itapipoca e um de Paraipaba. Quatro residem na região de Sobral (Irauçuba, Ipueiras, Poranga e Sobral). Outros dois moram no Sertão Central (Choró e Tauá) e um no Litoral Leste/Jaguaribe (Jaguaretama).

Na última quarta-feira, 11 de agosto, foi confirmado o primeiro caso de transmissão comunitária da variante Delta do coronavírus. O caso foi identificado em um profissional de saúde do município de Icó, distante 361,3 km de Fortaleza. Na ocasião, o Governo do Estado orientou que viagens entre as cidades cearenses ocorram apenas em casos estritamente necessários.

Variante Delta no Ceará

1. Fortaleza

2. Sobral

3. Eusébio

4. Monsenhor Tabosa

5. Caucaia

6. Choró

7. Hidrolândia

8. Icó

9. Ipaporanga

10. Ipueiras

11. Irauçuba

12. Itapipoca

13. Jaguaretama

14. Nova Russas

15. Paraipaba

16. Poranga

17. Quixeramobim

18. Redenção

19. São Gonçalo do Amarante

20. Tauá

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags