PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Fortaleza antecipa calendário estadual e começa a vacinar quem tem menos de 40 anos

Ações como "Arraiá da Vacinação", repescagens e cadastros por voluntários e por agentes municipais favoreceram ampliação da imunização em Fortaleza. A aplicação é em ordem decrescente

Marília Freitas
13:27 | 21/06/2021
"Cadastra Eu" foi um dos mutirões realizados em Fortaleza para inserir no sistema de vacinação as pessoas que não tinham acesso à internet ou com pouco domínio de tecnologias  (Foto: Fernanda Barros/ O POVO)
"Cadastra Eu" foi um dos mutirões realizados em Fortaleza para inserir no sistema de vacinação as pessoas que não tinham acesso à internet ou com pouco domínio de tecnologias (Foto: Fernanda Barros/ O POVO)

Com listas de agendamento para a vacina da Covid-19 até o próximo dia 26, Fortaleza antecipou o calendário estadual de imunização e começa a vacinar pessoas com menos de 40 nesta semana. A vacinação é escalonada por idade, em ordem decrescente. Mais especificamente na próxima quinta, 24, o ano de 1981 começa a aparecer na listagem. Pelo menos 34% dos fortalezenses receberam a D1.

Conforme O POVO antecipou dias antes, a Secretaria de Saúde (Sesa) definiu o prazo de 65 dias para que o Ceará finalizasse a vacinação da população em geral cadastrada no Saúde Digital, em meados de agosto. A vacinação dos cearenses segue em diferentes ritmos pelos municípios, pois depende do cadastro na plataforma Saúde Digital. Um total de 4.249.025 cadastros foram feitos na plataforma em todo o Estado até esta segunda,21.

Mesmo com as diversas faixas etárias de vacinações nos municípios, ações como o "Arraiá de Vacinação" na última sexta, 18, podem ter agilizado a imunização em Fortaleza. Cadastramentos realizados tanto por voluntários, como o "Cadastra Eu!, ou até pela Prefeitura de Fortaleza, anunciados um dia após o surgimento do projeto dos alunos da UFC, também auxiliam o acesso à vacina.

Nesta segunda, 21, estão sendo imunizados fortalezenses a partir de 42 anos que já fizeram aniversário ou não - pessoas nascidas em 1979. A título de exemplo, o calendário estadual de vacinação previu a imunização desse público a partir do dia 26 de junho, seguindo até o dia 5 de julho.

Já na lista de terça, 22, pessoas nascidas em 1977 - com 44 anos - são o público mais velho agendado para receber a vacina contra a Covid-19 na Capital cearense. No dia, não há pessoas nascidas em 1978 ou 1979 para este dia. Pessoas entre 43 e 42 anos voltam a ser agendadas no dia seguinte, 23 de junho.

No dia 24 de junho, aparecem na lista pessoas nascidas entre 1980 e 1981 na listagem divulgada e, na sexta, 25, pessoas nascidas entre 1982 - antecipando novamente o calendário. A previsão do início da vacinação para o público a partir dos 39 anos estava previsto para o dia 6 de julho. O fluxo segue no sábado, 26, no qual pessoas nascidas entre 1983 e 1984 começam a surgir no documento.

O município também segue com repescagem para quem perdeu o agendamento, com locais específicos de imunização. Para ser vacinado, é necessário levar documento de identidade com foto, CPF e comprovante de residência, além da comprovação do agendamento anterior correspondente à população em geral. Confira calendário:

1964 - 21/06 (segunda-feira)
1965 - 22/06 (terça-feira)
1966 - 23/06 (quarta-feira)
1967 - 24/06 (quinta-feira)
1968 - 25/06 (sexta-feira)
1969 - 26/06 (sábado)
1970 - 28/06 (segunda-feira)

Ceará

As ações da Capital cearense favorecem o status futuro de que o Ceará deve ser o primeiro estado brasileiro a vacinar 100% da população. De acordo com o Vacinômetro, da Sesa, foram aplicadas até o dia 17 de junho um total de 3.586.190 doses de vacinas no Estado: 2.495.132 de D1 e 1.091.058 de D2.

Sociólogos analisam que a vacinação também pode ser usada como argumento para um possível ano eleitoral em 2022. Conforme citado na edição de domingo, 20, do O POVO, a apelidada "rinha de vacinas" ganha adeptos nas redes sociais com trocas de mensagens entre gestores municipais e estaduais.

LEIA MAIS | Como a "corrida da vacina" antecipa 2022

O ritmo da vacinação depende também da entrega de vacinas pelo Governo Federal. O Brasil deve receber 1,5 milhão de doses da vacina da Janssen na manhã desta terça-feira, 22. Até a última semana, o Ministério da Saúde esperava receber um lote de 3 milhões de doses. Na sexta, no entanto, Marcelo Queiroga informou que a carga não chegaria e apontou "questões regulatórias" dos Estados Unidos como motivo para o atraso.

Já as primeiras doses da vacina russa Sputik V devem chegar ao Ceará no início de julho. Sarto (PDT) já adiantou que a chegada do imunizante poderá, mais uma vez, acelerar a vacinação da população geral na Capital.