PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Primeiras doses da vacina Sputnik V devem chegar no início de julho

Segundo o governador, até o fim deste mês o Fundo Soberano Russo entregará o cronograma de distribuição das doses.

11:57 | 15/06/2021
A Anvisa autorizou a importação excepcional e temporária de doses da Sputnik V feita pelos estados da Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Pernambuco e Piauí.  (Foto: ARIA EUGENIA CERUTTI / Presidência Argentina / AFP)
A Anvisa autorizou a importação excepcional e temporária de doses da Sputnik V feita pelos estados da Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Pernambuco e Piauí. (Foto: ARIA EUGENIA CERUTTI / Presidência Argentina / AFP)

Primeiras doses da vacina Sputnik V devem chegar no início de julho. A informação foi divulgada pelo Fundo Soberano Russo nesta manhã, 15, em reunião com os governadores do Nordeste e foi compartilhada nas redes sociais de Camilo Santana (PT).

Segundo o governador, até o fim deste mês o Fundo Soberano Russo entregará o cronograma de distribuição das doses. O Ceará deverá receber 183 mil doses da vacina russa.  A vacina será aplicada na Capital cearense, conforme adiantou Sarto (PDT), prefeito de Fortaleza. https://www.opovo.com.br/coronavirus/2021/06/06/vacina-sputnik-ira-acelerar-vacinacao-da-populacao-geral-de-fortaleza--diz-sarto.html"Nós recebemos a boa notícia de que a Sputnik foi liberada. Nós só estamos aguardando o quantitativo de vacinas que vai chegar aqui para o Ceará e para Fortaleza para que a gente possa rapidamente fazer a vacina chegar no seu braço”, declarou. 

Na sexta-feira, 4, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a importação de 928 mil doses da vacina com uma série de restrições. A compra da Sputnik V por estados do Nordeste foi feita ainda em março deste ano. 

Covid-19: Saiba quais os efeitos colaterais das vacinas em uso no Ceará

Em relação à confiabilidade da vacina, cientistas dizem que a Sputnik V foi quase 92% eficaz, com base em resultados de testes em estágio final revisados por pares publicados no jornal médico The Lancet em fevereiro. O imunizante também foi aprovado ou está sendo avaliado para aprovação em três estados membros da União Europeia — Hungria, Eslováquia e República Checa.

Atualmente, o Ceará aplica três vacinas em seu território:

- Coronavac: duas doses, com intervalo de 28 dias entre elas

- Pfizer: duas doses, com intervalo de três meses entre elas

- AstraZeneca: duas doses, com intervalo de três meses entre elas

Segundo informações do vacinômetro da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), um total de 3.225.576 doses foram aplicadas no Ceará. Dessas, 2.134.125 de D1 e 1.091.451 de D2.