Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Fabricante chinesa cria sistema de recarga sem fio similar ao da Apple

Criado pela Realme, sistema MagDart promete velocidades de recarga de bateria superiores ao MagSafe, usado na linha iPhone 12; fabricante vende aparelhos no Brasil
08:01 | Ago. 03, 2021
Autor - Bemfica de Oliva
Foto do autor
- Bemfica de Oliva Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A fabricante de eletrônicos chinesa Realme deve anunciar nas próximas horas um novo sistema de carregamento sem fio, chamado MagDart. Assim como o MagSafe, usado pela Apple na linha iPhone 12, o modelo da Realme se diferencia da concorrência por usar ímãs para encaixar o carregador no melhor lugar possível.

A recarga sem fio de baterias existe há anos, e vários smartphones, dos topos de linha a intermediários mais recentes, têm suporte ao sistema. Um dos problemas com esta tecnologia é que a velocidade de carregamento pode variar muito, dependendo da posição em que o aparelho é colocado na base de recarga.

A ideia do MagSafe e do MagDart é resolver este problema. Com o uso de ímãs, que existem tanto no smartphone quanto na base de carregamento, é garantido que o equipamento fique sempre na posição que garante a potência máxima para abastecer a bateria. A Apple também vende uma série de acessórios, como capas, carteiras e baterias, que podem ser encaixados magneticamente nos iPhones compatíveis.

Recarga sem fio MagDart deve ser mais potente que sistema da Apple

 

Uma questão do produto criado pela empresa estadunidense é que, mesmo com a melhor posição garantida, a velocidade de recarga é baixa. A potência do MagSafe é de 15 W, muito inferior ao que é possível em outros carregadores sem fio, que chegam a 50 W.

A Realme promete não ter esta dificuldade. Em teaser divulgado pela empresa, a afirmação é de que o MagDart é "440% mais rápido" que "outros sistemas de carregamento magnético". Embora não tenha mencionado explicitamente a Apple, o MagSafe é a única outra tecnologia do tipo à venda atualmente. Isso significaria uma potência de 66 W no carregador da Realme.

A capacidade, porém, deve ser limitada ao maior de dois modelos, que terá uma ventoinha para reduzir o calor gerado no carregamento. A Realme deve lançar também uma versão menor, de potência ainda desconhecida, do carregador.

Realme vende celulares no Brasil

 

Parte da BBK Electronics, que tem também as marcas Oppo e OnePlus, a Realme começou a vender celulares no Brasil no final de 2020. Os modelos vão de R$ 999 (C11) a R$ 2.599 (8 Pro).

O modelo com suporte à tecnologia MagDart deve se chamar Realme Flash. Ele ainda não tem previsão de venda no Brasil.

Mais sobre Tecnologia

 

D√ļvidas, Cr√≠ticas e Sugest√Ķes? Fale com a gente

Tags