Dino trava embate com André Fernandes e ironiza: "Não quebre o microfone, por favor"

O deputado federal, André Fernandes (PL) fez uma pergunta ao ministro da Justiça sobre um possível elo entre o PCC e o PT, partido de Lula, e disse que Flávio Dino respondia a 277 processos, segundo o site jusbrasil

Um embate entre o ministro da Justiça, Flávio Dino, e o deputado federal André Fernandes (PL) tensionou a audiência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na Câmara dos Deputados, realizada nesta terça-feira, 28.

O integrante do governo Lula (PT) esteve com os parlamentares para esclarecer, por exemplo, mudanças na política de controle de armas do governo federal, além das ações adotadas pelo Ministério nos atos antidemocráticos de 8 de janeiro, em Brasília.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em momento de fala, Fernandes citou um possível elo entre o PCC e o PT, partido de Lula. O bolsonarista fez perguntas ao ministro ao lembrar sobre a divulgação de um telefonema interceptado pela Polícia Federal em 2019, em que um suposto integrante do PCC afirma que a organização criminosa teria um “diálogo cabuloso” com o PT.

Dino rebateu a fala e afirmou que Fernandes é investigado por ter supostamente incentivado a invasão das sedes dos Três Poderes, em Brasília, no dia 8 de janeiro. Logo depois, o ministro citou o episódio em que o deputado federal quebrou um microfone na sessão da última quarta-feira, 22, da Câmara dos Deputados. 

"Eu não quero crer que nesse anos todos, as senhores e senhoras que afirmam esta canalhice da ligação PT com PCC não consigam produzir uma única prova, zero, fantasias, alguém disse. O senhor vê como a gente não pode fazer isso, o senhor que inclusive é investigado no Supremo. E não quebre o microfone, por favor?

Confira o embate completo:

“O deputado me cobra uma investigação que deveria perguntar a Jair Bolsonaro. Por que ele não levou adiante? Ele foi presidente da República entre 2019 e 2022. Não conseguiu produzir uma única prova. É canalhice falar em ligação do PT com o PCC”, completou o ministro.

Flávio voltou a negar que responda a 277 processos no Supremo Tribunal Federal (STF), alegação reforçada na Câmara por Fernandes. O ministrou zombou da fala do deputado e o criticou. "Um deputado da CCJ da Câmara dizer que pesquisou no Jusbrasil. Eu sou professor de Direito, eu vou contar para os meus alunos com anedota, como piada. O senhor acaba de entrar no meu livro de memórias", respondeu.

O ministro finalizou: "Para esclarecer definitivamente que eu não repondo, não respondi e não responderei a 277 processos, nem metade, nem cinco, nem três, nem um, diferente do senhor". André Fernandes rebateu as afirmações e considerou a fala do ministro de "ofensas". 

"O senhor Flávio Dino também fala aqui que eu não respeito a policia e não explicou por qual motivo afirmou que eu não respeito a polícia. O que aconteceu para chegar a essa firmação? Isso é fake news, você está mentindo e eu respeito, sim, a polícia federal", disse o deputado, ao aumentar o tom.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Flávio Dino André Fernandes CCJ Câmara embate

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar