PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Camilo Santana diz que ataques podem ter sido coordenados de fora do Estado

De acordo com o governador, na manhã desta quinta-feira, 26, a Polícia Federal encontrou, durante operação em presídio de Pernambuco, provas do envolvimento de preso com as ocorrências

15:09 | 26/09/2019
Caminhão, na avenida Maciel Bezerra, no bairro Jatobá, incendiado na madrugada desta quinta-feira, 26
Caminhão, na avenida Maciel Bezerra, no bairro Jatobá, incendiado na madrugada desta quinta-feira, 26(Foto: Mauri Melo/Mauri Melo)

Os ataques criminosos que vêm sendo registrados no Ceará desde a última sexta-feira, 20, podem ter sido comandados de fora do Estado. É o que diz o governador Camilo Santana (PT). De acordo com ele, na manhã desta quinta-feira, 26, a Polícia Federal encontrou, durante operação em presídio de Pernambuco, provas do envolvimento de preso com as ocorrências.

Também nesta manhã, o delegado federal Samuel Elânio de Oliveira, que coordenou a operação, afirmou em entrevista coletiva que ainda não é possível comprovar que a ordem para estes ataques tenha vindo de outro estado. "A gente acredita que os ataques atuais tenham sido emanados deste homem preso no Estado de Pernambuco, mas ainda não podemos comprovar. Vai depender do decorrer das investigações, da análise das informações, até a gente comprovar. Dos presos de hoje, é fato que eles estavam envolvidos nos ataques de abril", confirmou o delegado.

Em coletiva de imprensa realizada no Palácio da Abolição, Camilo falou sobre a possibilidade de integração da segurança dos estados no combate ao crime organizado. O governador também reforçou o que disse em entrevista ao portal Uol sobre a necessidade de se discutir a lei antiterrorismo para melhor punição dos suspeitos envolvidos nos ataques.

"Muitas pessoas que cometeram esses crimes em janeiro (deste ano), por não haver leis tão rigorosas, foram soltas. Por isso eu reafirmo a necessidade de rediscutir essa lei no País e tipificar para que esses crimes que estão sendo cometidos neste momento possam ser considerados crimes terroristas", disse.

Sobre o apoio da Força Nacional na segurança no Estado neste momento de crise, Camilo afirmou que está discutindo, com o vice-presidente Hamilton Mourão, a "possibilidade e necessidade" de receber o auxílio.

Por fim, o governador voltou a afirmar que o Governo não iria se intimidar pelos ataques. "Pelo contrário: vamos endurecer ainda mais ações contra o crimes. Todas as medidas estão sendo tomadas, muitas ações do Governo foram antecipadas e mais de 60 pessoas já foram presas. Claro que isso é uma luta constante porque o Estado tem feito medidas duras e concretas para desarticular o crime organizado", disse.

O governador recebeu, na manhã desta quinta-feira, no Palácio da Abolição, imprensa e empresários para assinatura do protocolo de intenções para implantação de unidade industrial da Klabin em Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza. 

Com informações do repórter Samuel Pimentel