Participamos do

Ceará firma acordo com Linde Group para 12º projeto de hidrogênio verde no Estado

Multinacional é detentora da marca e linha de produção da White Martins, com forte atuação no Ceará. Os valores do futuro projeto ainda não foram divulgados
08:26 | Out. 29, 2021
Autor Alan Magno
Foto do autor
Alan Magno Estagiário do O POVO Online
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governo do Ceará formalizou na manhã desta sexta-feira, 29 de outubro, memorando de entendimento para implantação do 12º projeto de hidrogênio verde no Estado. O acordo foi firmado na cidade de Munique, na Alemanha, dando sequência a agenda de captação de investimentos na Europa iniciada na segunda-feira, 25. 

A parceria será realizada entre o Estado e a multinacional de engenharia para exploração de energia e gás, Linde Group. O grupo é detentor de marcas como a White Martins, com 109 anos de atuação no Brasil. A empresa é responsável pela maior planta de produção de oxigênio da América Latina, instalada no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

O encontro abriu as portas para a multinacional realizar estudos técnicos e um mapeamento mercadológico do Ceará com relação ao potencial de exploração do hidrogênio verde. A partir das sondagens, espera-se que a empresa elabore um plano de investimento e estruture um projeto próprio relacionado ao novo combustível sustentável.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Camilo Santana, governador do Estado, afirmou estar "muito esperançoso" com a elaboração dos estudos técnicos e disse ainda ter certeza que em breve o memorando de entendimento se converterá em investimentos práticos. "A Linde tá muito interessada em exploração o hidrogênio verde em todo o mundo e reconhece o Ceará como um grande potencial", complementou o líder do Executivo cearense. 

Hidrogênio verde no Ceará

O interesse de investir em recursos energéticos sustentáveis foi reconhecido pela Linde que destacou ser uma necessidade da Europa e do mundo. Andreas Opfermann, vice-presidente executivo de energia limpa da multinacional afirma ainda que o Ceará está fornecendo o potencial natural e a infraestrutura necessária para receber esse tipo de investimento. 

"Acreditamos que essa parceria pode ser um novo passo para exportação de energia, de hidrogênio verde e de amônia para o mundo todo. A Europa precisa disso, já temos uma agenda para discutir e implementar em alguns anos uma matriz de energia totalmente sustentável", complementou Andreas. 

Ele afirmou ainda que os recursos naturais para investimento em energia solar e eólica, bem como o modal de exportação estratégico com a localidade e infraestrutura do Porto do Pecém farão do Ceará o centro de uma rota comercial de energia no futuro. "Estamos muito agradecidos por poder firmarmos essa parceria", finalizou. 

O diretor de hidrogênio e gás natural liquefeito da White Martins, Guilherme Ricci, esteve presente no encontro e destacou que a parceria de longa data com o Ceará se apresenta como outro diferencial do Estado.

"A gente entende que o Ceará é o estado que está fomentando as condições para implementação do hidrogênio verde e outros combustíveis verde. A gente espera poder estar junto com o Estado no desenvolvimento desse novo grande produto", complementou. 

LEIA TAMBÉM | Hidrogênio Verde: Camilo assina mais 4 memorandos para construção de usinas no Pecém

O titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Ceará (Sedet), Mais Jr., pontua que os investimentos que estão se consolidando colocam o Estado em uma posição pioneira diante do que chama ser a nova matriz energética do planeta. 

"Passo a passo estamos ultrapassando fronteiras e construindo um Ceará de um futuro bem diferente desse que nós estamos vivendo hoje. Com toda certeza o Ceará tem a capacidade de ser um player mundial nessa questão do hidrogênio. Estamos dando passos significativos para o futuro", finalizou. 

 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags