Participamos do

Estudo de passaporte da vacina no Ceará inclui não apenas eventos, mas acesso a serviços

A medida a ser implementada foi discutida nesta sexta-feira, 10 de setembro, em reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19
15:48 | Set. 10, 2021
Autor Alan Magno
Foto do autor
Alan Magno Estagiário de jornalismo
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O passaporte da vacina em estudo no Ceará inclui não apenas eventos, mas acesso a serviços. A medida a ser implementada foi discutida nesta sexta-feira, 10 de setembro, em reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19, que acontece semanalmente.

Liderada pelo governador Camilo Santana (PT), o comitê ainda debateu os dados epidemiológicos, que seguem em queda em Fortaleza e em todo o Estado, bem como o avanço da vacinação.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A ideia é que, diante do avanço do processo de imunização e do andamento do plano de retomada gradual das atividades sociais e econômicas no Ceará, haja exigência da vacinação para acesso a serviços e eventos no Estado.

"Esperamos nos próximas reuniões do Comitê aprovar essa implementação, porque não podemos ter nenhum tipo de retrocesso no processo de retomada econômica e no combate a Covid-19", frisa Camilo. 

O debate sobre a medida entra em paralelo com o avanço na retomada das atividades e deve ser uma das formas de avançar na liberação dos eventos sociais no Ceará, impulsionando a recuperação da economia no Estado, conforme o governador. 

Conforme balanço do "vacinômetro" do estado, até a última quarta-feira, 8 de setembro, foram aplicadas 8,3 milhões de doses de vacina contra Covid-19. São 5,6 milhões de primeiras doses e 2,7 milhões de pessoas completamente imunizadas contra o coronavírus com as duas doses ou dose única da vacina.

Frente aos números de vacinas aplicadas, e o impacto gerado nos números da pandemia, com redução de novos casos e mortes pela Covid-19, Camilo pontua que espera vacinar toda população do Ceará até o fim do ano como forma de garantir a permanência da recuperação econômica

Contudo, o surgimento de novas variantes tem preocupado as entidades sanitárias e de saúde do Estado e como forma de incentivar a vacinação, o governador destaca a importância da implementação da exigência de vacinação para acessos aos serviços, estabelecimentos e livre circulação em espaços públicos no Estado. 

"Estamos muito pertos de superar esse momento, falta pouco, mas ainda precisamos ter cuidado, ter cautela. Precisamos da colaboração de todos", complementa o gestor estadual. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags