PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

No ritmo atual, vacinação do público adulto do Ceará deve ser finalizada em outubro

Se a velocidade da vacinação se mantiver, será necessário mais 81 dias para imunizar público acima de 18 anos no Estado

22:14 | 19/07/2021
Sesa prevê cenário mais otimista, com 100% dos adultos vacinados até agosto, mas considera apenas os cadastrados (Foto: BARBARA MOIRA)
Sesa prevê cenário mais otimista, com 100% dos adultos vacinados até agosto, mas considera apenas os cadastrados (Foto: BARBARA MOIRA)

No ritmo atual da vacinação contra a Covid-19 no Ceará, a população com mais de 18 anos seria totalmente imunizada com pelo menos uma dose da vacina somente na segunda semana de outubro deste ano. É o que mostra projeção feita pelo O POVO a partir do cruzamento de dados da imunização no Estado com indicadores populacionais fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a plataforma Vacinômetro, gerenciada pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), até esta segunda-feira, 19, na última atualização do painel, 3,7 milhões de cearenses já receberam pelo menos uma dose, incluindo vacinas da Janssen, administrada em dose única. O número representa 54% da população com mais de 18 anos no Estado, que conta com 6,8 milhões de pessoas nessa faixa etária, conforme estimativa feita pelo IBGE.

A plataforma ainda mostra que entre 1º e 15 de julho, o Ceará aplicou, em média, 39 mil vacinas de D1 (dose 1) diariamente. Caso a vacinação continue na mesma velocidade, sem variações expressivas para mais ou para menos, a imunização de todo o público adulto do Ceará seria completada apenas no dia 7 de outubro. Isso porque, para alcançar os outros 3,1 milhões de habitantes, no ritmo atual, seriam necessários mais 81 dias de campanha de vacinação. 

Num cenário mais otimista, a Sesa projeta vacinar 100% da população acima de 18 anos até o fim de agosto, mas essa estimativa considera apenas as pessoas cadastradas na plataforma Saúde Digital. Atualmente, cerca de 5,1 milhões de cadastros já foram realizados. Desse total, pouco mais de 1,3 milhão de pessoas ainda aguardam a vacina. Nesse caso, tomando como base a média de vacinação atual, seriam necessários mais 35 dias de campanha para que todo esse público receba pelo menos uma dose da vacina.  

O cumprimento da meta, segundo a Sesa, depende do fornecimento regular de imunizantes pelo Ministério da Saúde (MS), responsável por coordenar o Programa Nacional de Imunização (PNI). A secretária executiva de Vigilância e Regulação da pasta, Magda Almeida, também destaca a eficiência dos municípios na aplicação das doses como um fator fundamental para o avanço da campanha. “É importante que os municípios criem estratégias ágeis e aumentem os locais de vacinação”, pontua Almeida.

A análise dos números do Vacinômetro aponta que na última quinzena de junho a média diária de aplicações de D1 Ceará chegava a 86 mil doses, 54% maior do que a registrada nos quinze primeiros dias deste mês. A variação negativa decorre da diminuição da oferta de doses pelo MS, que culpou os laboratórios por atrasos nas entregas dos imunizantes. 

Vacinação de adultos no Ceará:

População com mais de 18 anos: 6.898.088

População com mais de 18 anos vacinada com pelo menos uma dose (incluindo dose única): 3.777.116

População com mais de 18 anos que ainda falta ser imunizada: 3.146.088

Chegada de mais doses

Nas próximas horas o Ceará deve receber mais 390 mil doses de vacina contra a Covid-19 para avançar na campanha de vacinação, segundo informou o governador Camilo Santana (PT). Pelo Twitter, o governador anunciou a chegada de dois lotes ainda esta noite com cerca de 135 mil vacinas. “Os lotes com 50.700 doses da AstraZeneca (Consórcio Covax/Facility) e 84.600 da CoronaVac devem chegar às 21h30 no Aeroporto Internacional de Fortaleza, de acordo com o Ministério da Saúde”, escreveu.

Ainda conforme o governador, a previsão é que amanhã à noite, 20, outros dois lotes desembarquem na Capital cearense, sendo um da Pfizer 52.650 doses e o outro da AstraZeneca com 202.500. “Essas vacinas permitirão acelerarmos o processo de imunização dos cearenses”, completou Camilo.

As novas remessas garantem o andamento da campanha em todos os municípios cearenses e aliviam a situação das cidades que registram baixo estoque de vacinas. Uma delas é Fortaleza, que na última sexta-feira, 16, havia suspendido a vacinação com D1 por falta de doses. A campanha foi retomada nesta segunda-feira graças ao recebimento de um novo lote de Astrazeneca no fim de semana.

Segundo o Vacinômetro, em seis meses da campanha de vacinação contra a Covid-19, o Ceará aplicou pouco mais de cinco milhões de doses, sendo 3,6 milhões D1, 1,2 milhão D2 e 141.221 de dose única (Janssen), que garante imunização sem a aplicação de reforço.

TAGS