PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Novo decreto: Academias poderão funcionar com até 40% de sua capacidade máxima

Os detalhes sobre as novas flexibilizações foram divulgados em decreto publicado neste sábado, 12, pelo Governo do Estado

19:08 | 12/06/2021
Capacidade de atendimento das academias passa a ser de 40%, a partir de segunda-feira. Horário segue mantido de 6h às 22h (Foto: FABIO LIMA)
Capacidade de atendimento das academias passa a ser de 40%, a partir de segunda-feira. Horário segue mantido de 6h às 22h (Foto: FABIO LIMA)

Atualizada às 20h33min

As academias e empresas de condicionamento físico terão capacidade de atendimento ampliados de 25% para 40% a partir de segunda-feira, 14. Os detalhes sobre o percentual de operação permitido foram divulgados neste sábado, 12, no novo decreto sobre isolamento social publicado pelo Governo do Estado, que teve as principais medidas anunciadas um dia antes pelo governador Camilo Santana (PT).

LEIA MAIS | Escolas do ensino médio são autorizadas a ter aulas presenciais no Ceará

Ainda conforme o decreto, as academias devem seguir atendendo por agendamento prévio, das 6h às 22h, e de forma restrita à prática de atividades individuais, respeitando os protocolos de biossegurança contra a Covid-19.

O governador ainda liberou os espaços públicos para prática de esportes, isso inclui equipamentos como as Areninhas. As decisões são válidas para todas as áreas de saúde do Estado, exceto o Cariri/Centro-Sul.

O que muda e o que fica como está


Com exceção da macrorregião Cariri/Centro-Sul, as seguintes medidas estarão em vigor no Ceará entre os dias 14 e 20 de junho.

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES DO NOVO DECRETO

- Retomada das aulas presenciais em escolas do ensino médio

- Reabertura de cinemas, museus e bibliotecas, com capacidade a ser definida

- Igrejas, templos, academias poderão funcionar com maior capacidade, a ser divulgada no novo decreto

- O uso de espaços públicos, como praças e parques foi flexibilizado, inclusive com o retorno das Areninhas

O QUE JÁ ESTAVA LIBERADO (COM RESTRIÇÕES DE HORÁRIO)

- Aulas presenciais das demais séries da educação básica. As instituições devem continuar a oferecer a opção pelo ensino remoto.

- Comércio e serviços fora de shoppings: podem funcionar de 10h às 19h.

- Shoppings: podem funcionar de 12h às 22h, observada a limitação de 50% da capacidade de atendimento simultâneo de clientes.

- Restaurantes fora de shoppings: podem funcionar de 10h até 22h, observada a limitação de 50% da capacidade de atendimento simultâneo.

- Restaurantes em shoppings: podem funcionar de 12h às 22h, observada a limitação de 50% da capacidade de atendimento.

- Instituições religiosas: podem promover celebrações presenciais até as 21h

- Construção civil: deve iniciar as atividades a partir das 7h.

- Academias: funcionam exclusivamente para a prática de atividades individuais, de segunda a domingo, de 6h às 21h.

- Autoescolas: poderão ministrar aulas práticas de direção veicular no horário de 6h às 19h, de segunda a domingo, com agendamento prévio.

O QUE JÁ ESTAVA LIBERADO (SEM RESTRIÇÕES DE HORÁRIO)

- Farmácias

- Supermercados, padarias e congêneres - permitido o atendimento presencial de clientes para o café da manhã. a partir das 6h

- Serviços de entrega, inclusive por aplicativo

- Indústria

- Postos de combustíveis

- Hospitais e demais unidades de saúde, clínicas odontológicas e veterinárias para atendimento de emergência

- Laboratórios de análises clínicas

- Segurança privada

- Imprensa, meios de comunicação e telecomunicação em geral

- Oficinas em geral e borracharias

- Funerárias

O QUE SEGUE PROIBIDO

- Aglomerações

- Festas

- Circulação de pessoas e veículos, exceto em casos excepcionais, entre as 23h e às 5h (toque de recolher)

- Feiras de qualquer natureza*

*Feiras livres devem voltar a ser autorizadas, a partir do dia 21, mas definição só deverá acontecer em futuro decreto

Cenário epidemiológico no Ceará


Camilo disse que segue a tendência de queda da procura por atendimento, casos e mortes. Já a transmissão está estável. O secretário da Saúde, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Cabeto, informou que a positividade dos exames caiu em todos os municípios, inclusive no Cariri, mas muito mais na macrorregião de Fortaleza.

O titular da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) pontuou ainda que houve redução da letalidade por Covid-19 em pacientes acima de 65 anos. Porém, ele destaca que, na comparação com a semana anterior, não houve redução da taxa de transmissão da doença. "Mas nós temos valores abaixo de 1, o que é uma ótima notícia", afirma. Quando esse índice é menor que 1, é sinal de estabilização da pandemia.

Cabeto também afirmou que, para se deixar de usar máscara, é necessário ter ambiente de baixa transmissão viral, em alusão à fala do presidente Jair Bolsonaro, sobre as pessoas deixarem de usar máscara. "Não é hora ainda de baixar a guarda", disse o secretário. Ele enfatizou que a situação do Ceará é muito diferente de outros estados do Brasil.

O governador repetiu que o Ceará seguirá no esforço para vacinar toda a população. Fez balanço de ações de apoio à economia, com pagamento de conta de água, energia a famílias pobres, pagamento de apoio a profissionais do setor de eventos, entrega de vale-gás, além de medidas de apoio a empresas e pequenos negócios.

Decretos na 2ª onda no Ceará

2º lockdown: o isolamento rígido em Fortaleza começou em 5 de março de 2021. No dia 13, decreto estadual estendeu as medidas para todo o Estado.

12 de abril: no dia 4 de abril, Camilo Santana anunciou o início da flexibilização no Ceará para o dia 12 de abril. Com a reabertura, foram permitidas algumas atividades de serviço e comércio em horários reduzidos, toque de recolher de segunda à sexta-feira e lockdown aos fins de semana. 

17 de abril: decreto anterior foi mantido, com liberação de atividades físicas individuais em espaços públicos.

23 de abril: flexibilização avança com liberações para escolas, igrejas, templos. barracas de praia e academias de ginástica. Lockdown continua aos sábados e domingos.

30 de abril: Camilo anuncia flexibilização aos sábados e domingos, com autorização para funcionamento de comércio e restaurantes. Na semana, as regras seguem as mesmas.

7 de maio: após quatro semanas de flexibilização, o Ceará não avança na reabertura, mantendo as medidas em vigor. Dois indicadores acenderam sinal de alerta: alto patamar de internações e aumento na positividade de exames

14 de maio: Região de Fortaleza e de Sobral avançam na flexibilização, com ampliação do horário de funcionamento das atividades comerciais. Cariri, Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe continuam com as mesmas restrições.

22 de maio: decreto anterior é prorrogado mantendo ampliação Fortaleza e de Sobral e medidas mais rígidas nas outras três regiões do Estado

29 de maio: decreto amplia flexibilização no Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe, que passam à mesma situação de Fortaleza e Sobral. Cariri mantém restrições

4 de junho: decreto amplia horário de funcionamento de shoppings e restaurantes até 22 horas e toque de recolher vai para 23 horas. Exceção é Cariri, onde restrições são mantidas