Participamos do

Capitão Wagner critica avanço de facções e acusa governo de criar "estado paralelo terrorista"

Em publicação nas redes sociais, Wagner acusa o govenador Camilo Santana (PT), seu adversário político, além da vice-governadora, Izolda Cela, e secretários de estarem "passeando pela Europa e pelo mundo de primeira classe"
18:41 | Out. 30, 2021
Autor Filipe Pereira
Foto do autor
Filipe Pereira Repórter de Política
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O deputado federal e pré-candidato de oposição ao Palácio da Abolição, Capitão Wagner (PROS), usou suas redes sociais, neste sábado, 30, para acusar o Governo do Estado do Ceará de "inoperância" diante da atuação das facções no Ceará. Em publicação, o parlamentar disse que a segurança pública cearense entrou em colapso, a ponto de se instalar um "estado paralelo terrorista". 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em outra publicação, Wagner acusa o govenador Camilo Santana (PT), seu adversário político, além da vice-governadora, Izolda Cela, e os secretários de estarem "passeado pela Europa e pelo mundo de primeira classe". O petista, sua comitiva e outros 13 governadores participam da programação da 26ª Conferência das Nações Unidas para a Mudança do Clima (COP26), que começa, neste domingo, 31, em Glasgow, na Escócia.

"O mais preocupante é ver as autoridades dos poderes constituídos agirem como se não estivesse acontecendo nada!", publicou o deputado. Neste sábado, Camilo usou suas redes sociais para divulgar a formalização do memorando de entendimento para implantação do 12º projeto de hidrogênio verde no Estado. O acordo foi firmado na cidade de Munique, na Alemanha, dando sequência a agenda de captação de investimentos na Europa iniciada na segunda-feira, 25. Neste sábado, o governador esteve no país com o embaixador José Mauro Costa Couto, do Consulado-Geral do Brasil em Munique. 

No Ceará, as criticas de Wagner tiveram como referência alguns casos de violência de destaque nos últimos dias. Um deles é a morte de um barbeiro dentro do próprio estabelecimento neste sábado. Conforme O POVO apurou com amigos da vítima, ele não era envolvido com o crime organizado e teria sido morto por não pagar o "pedágio" aos criminosos.

Na sexta-feira, 29, pelo menos dez pessoas foram mortas em Fortaleza e Região Metropolitana. Os casos também foram divulgados pelo deputado federal. No último sábado, 23, Wagner criticou Camilo por tocar flauta, enquanto "jovens são assassinados de forma cruel".

Visando 2022, para se fortalecer dentro do campo da oposição ao Executivo estadual, o deputado tem intensificado suas críticas ao governador e o grupo político dos Ferreira Gomes, no Ceará. A outra estratégia do parlamentar é percorrer os municípios do Interior, inclusive os que ainda possuem grande influência de Camilo Santana e que detém valiosos colégios eleitorais, como Juazeiro do Norte. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente