PUBLICIDADE
Política
Noticia

Bolsonaro dá entrada no Hospital das Forças Armadas

A agenda oficial de Bolsonaro está sem compromissos para hoje, cancelados após Bolsonaro sentir fortes dores abdominais nesta madrugada

Marília Freitas
08:25 | 14/07/2021
O presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia de assinatura de acordo com os EUA para participar do Programa Lunar Nasa Artemis. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia de assinatura de acordo com os EUA para participar do Programa Lunar Nasa Artemis. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA) em Brasília na manhã desta quarta, 14. A agenda oficial de Bolsonaro está sem compromissos para hoje, cancelados após Bolsonaro sentir fortes dores abdominais na madrugada de hoje.

LEIA MAIS: 

Bolsonaro será transferido para São Paulo para avaliar necessidade de cirurgia de emergência

Governo confirma obstrução intestinal de Bolsonaro e anuncia transferência para São Paulo


Segundo informações da colunista Ana Flor, do G1, a agenda da manhã previa, às 11h, um encontro com os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

Há dez dias, Bolsonaro apresenta soluços em aparições públicas. As contrações dificultam sua fala e acontecem durante entrevistas e discursos. Elas podem, segundo ele, estar associadas a remédios ingeridos devido a implantes dentários realizados no último dia 3.

Na última sexta, 9, o presidente foi acometido por um ataque de soluços durante o discurso durante a abertura da 1ª Feira Brasileira do Grafeno, na Universidade de Caxias do Sul (UCS). O momento repercutiu nas redes sociais. Veja o vídeo:


O tempo de duração considerado aceitável para soluços é de até 48 horas. Depois disso, se o soluço persistir, o ideal é procurar atendimento médico. Confira dicas que o presidente deve seguir para parar o soluço.

Acompanhe o quinto episódio do Jogo Político, com o presidente da Assembleia Evandro Leitão e a cantora Teresa Cristina: