Participamos do

Policiais são investigados por duas tentativas de feminicídio no Ceará

Os casos aconteceram em Fortaleza e Itaitinga. Nos dois crimes, registrados neste ano, as companheiras dos policiais militares foram baleadas.
19:36 | Nov. 28, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Controladoria Geral de Disciplina (CGD) abriu investigação contra dois policiais militares que teriam cometido crime de tentativa de feminicídio contra as respectivas companheiras. Um dos casos foi registrado no bairro Henrique Jorge, em Fortaleza no dia 1º de agosto e o segundo no bairro Jabuti, em Itaitinga, no dia 29 de maio, ambos neste ano. As informações foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) nesta sexta-feira, 26.

O primeiro caso aconteceu no dia 1º de agosto, por volta das 20h20min, no bairro Henrique Jorge, onde um subtenente da Polícia Militar do Ceará é acusado de ameaçar e efetuar um tiro contra a companheira. O disparo atingiu o pé da mulher e o cachorro de estimação da família. O animal morreu. O laudo concluiu que houve ofensa a integridade corporal. O agente de segurança ainda ameaçou atirar contra a própria filha, que foi ao local para prestar socorro à mãe.

LEIA MAIS

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Mulher de 20 anos é morta e suspeito é o ex-companheiro; é o segundo feminicídio em 48h no Interior

Corpo de mulher morta por facção é encontrado dentro de casa na Barra do Ceará

O segundo caso foi registrado no dia 29 de maio, no bairro Jabuti, Itaitinga, onde foi lavrado um inquérito policial no Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza. Um outro subtenente teria efetuado disparos de arma de fogo pelas costas da própria companheira. Ele foi preso em flagrante e houve a conversão para prisão preventiva.

Nos dois casos foi instaurado Conselho de Disciplina, formado por policiais militares, que devem analisar se os respectivos agentes de segurança possuem condições de permanecer nos quadros da Polícia Militar do Ceará.

Os nomes dos respectivos profissionais da segurança investigados não são divulgados para preservar as vítimas, que são cônjuges dos militares.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags