PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Academias: Sindicato comemora retomada, mas ainda vê necessidade de medidas de apoio ao setor

De acordo com a presidente do Sindifit, foi solicitado ao Governo apoio na isenção de IPTU, prorrogação dos prazos para os débitos com energia elétrica e financeiro aos profissionais de educação física

Samuel Pimentel
20:32 | 24/04/2021
Academias conseguiram permissão para reabrir a partir de segunda-feira, 26, das 6 às 18 horas em dias de semana (Foto: Fabio Lima)
Academias conseguiram permissão para reabrir a partir de segunda-feira, 26, das 6 às 18 horas em dias de semana (Foto: Fabio Lima)

O novo decreto assinado pelo governador Camilo Santana (PT) destaca que a partir de segunda-feira, 26, o funcionamento das academias estará autorizado nos dias de semana entre 6 e 18 horas, com marcação prévia e 25% de ocupação do espaço interno. A notícia foi comemorada pelos empresários, diz a presidente do Sindicato das Academias (Sindifit), Sasha Reeves. Ela ressalta que o governo reconhece a importância do segmento, após 51 dias fechado.

LEIA MAIS | Flexibilização avança no Ceará, mas lockdown continua no fim de semana

Ainda assim, destaca Sasha, a situação financeira dos negócios está bastante debilitada. Ela conta que desde o início da pandemia que dura pouco mais de um ano e um mês, as academias permaneceram fechadas por praticamente seis meses - entre fechamentos e retomadas. A presidente do Sindifit destaca que fez uma solicitação ao Governo por apoio aos negócios, mas ainda não obteve retorno.

A ideia é que os governos apoiem em relação à isenção de IPTU, prorrogação dos prazos para os débitos com energia elétrica e apoio financeiro aos profissionais de Educação Física. "Esse último (período fechado) foi o pior, pois todos ainda buscavam se recuperar do primeiro lockdown. Não tivemos nenhum apoio do governo estadual ou federal, nem apoio financeiro. É uma situação bastante delicada."

"Essa recuperação é um processo que não será rápido e tememos ainda que algumas academias que não devem suportar a pressão financeira por tantos dias fechados", continua. Desde o início do lockdown, o Sindifit já contabilizou o fechamento definitivo de 30% das academias do Ceará. 


 

TAGS