PUBLICIDADE
Noticia

Suspeito de matar cantor na frente de residência em Maracanaú é preso e confessa crime

Conforme o suspeito, o músico era vizinho dele e eles discutiram algumas vezes devido o som alto que a vítima colocava em seu comércio. Em uma dessas ocisões eles chegaram a trocar agressões

09:35 | 20/03/2021
A PCCE  também localizou a arma utilizada no crime, uma espingarda calibre 12, além de estojos de munição e um silenciador. (Foto: Divulgação/SSPDS)
A PCCE também localizou a arma utilizada no crime, uma espingarda calibre 12, além de estojos de munição e um silenciador. (Foto: Divulgação/SSPDS)

O suspeito de matar o cantor Johnny Alves de Lima, de 33 anos em Maracanaú foi preso na manhã deste sábado, 20, m uma ação de resposta rápida da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). O suspeito do crime foi capturado horas após o início das diligências policiais e confessou o crime. A arma do crime também foi encontrada.

Segundo a Polícia, o suspeito Dionclecio Feitosa Pires, de 22 anos foi capturado em sua residência também no bairro Jereissate II, mas já em Pacatuba. Ele que não tinha antecedentes criminais, confessou o crime e afirmou que a morte do músico foi motivada devido uma rixa que existia entre vítima e suspeito.

Ainda conforme o homem, o músico era vizinho dele e eles discutiram algumas vezes devido o som alto que a vítima colocava em seu comércio. Dionclecio afirmou que ele e a vítima já chegaram a se agredir em outras ocasiões.

A PCCE  também localizou a arma utilizada no crime, uma espingarda calibre 12, além de estojos de munição e um silenciador. Todo o material apreendido e o suspeito foram encaminhados à Delegacia Metropolitana de Maracanaú (DMM), onde o homem foi autuado em flagrante por homicídio doloso.

O caso

Na madrugada desta sexta-feira, 19, o cantor Johnny Alves de Lima, de 33 anos, foi assassinado com um tiro no peito em frente ao próprio estabelecimento comercial. O restaurante "Buteco do Johnny Lima" fica localizado no imóvel onde o artista e comerciante morava, na Avenida Onze, no bairro Jereissati II, no município de Maracanaú.

Conforme as investigações, o músico guardava sua motocicleta, quando foi abordado pelo suspeito. A PCCE descobriu que o suspeito foi até o local do crime e ficou à espreita aguardando a vítima chegar. Quando ele apareceu, o homem efetuou um tiro na vítima e fugiu em seguida.