PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

20% dos alunos do ensino infantil privado no Ceará retornaram às aulas presenciais

Governo do Estado possibilitou que a retomada acontecesse nessa terça-feira, 1°

Gabriela Almeida
19:52 | 02/09/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 01.09.2020: retorno das aulas de escolas infantis. Farias Brito Baby.  (Fotos: Fabio Lima/O POVO) (Foto: Fabio Lima)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 01.09.2020: retorno das aulas de escolas infantis. Farias Brito Baby. (Fotos: Fabio Lima/O POVO) (Foto: Fabio Lima)

Somente 20% dos alunos matriculados na rede privada de ensino infantil do Ceará retornaram às aulas presenciais nessa terça-feira, 1°, quando novo decreto estadual entrou em vigência e permitiu retomada. O dado foi divulgado pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado (Sinepe) e leva em consideração as instituições desse porte localizadas em regiões que já estão na fase 4 do Plano de Retomada — únicas do setor autorizadas a retornar.

Com atividades presenciais suspensas desde o inicio da pandemia no Estado, em março deste ano, as turmas de creche e pré-escola do ensino particular foram consideradas aptas ao retorno presencial pelo Governo do Estado nesta semana, desde que atingindo apenas 30% da capacidade dos empreendimentos. Segundo Sinepe, retomada foi aderida por aproximadamente 30% das instituições particulares de ensino infantil do Ceará, até agora.

| LEIA MAIS |

Professores municipais aprovam indicativo de greve caso aulas presenciais retornem em Fortaleza

Milhares de professores ficam aglomerados em filas para teste de covid em Madri

Para infectologistas, opção de aulas remotas mesmo com retorno presencial do ensino infantil dá mais segurança

Como meio de garantir a segurança desse retorno, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) viabilizou a testagem de todos os profissionais do setor liberado, sendo eles professores, coordenadores, recepcionistas etc. De acordo com Sinepe, esses trabalhadores estão sendo testados desde a última semana, mas resultado ainda não foi divulgado.

Procurada pela O POVO, a Sesa informou que ainda não existe uma estimativa de quantos profissionais já foram testados. Em relação ao resultados dos exames, a Pasta afirmou que só seria possível divulga-los no prazo de cinco dias após a coleta.

De acordo com o Governo do Estado, após a educação infantil privada devem ser liberados ainda outros níveis escolares. A estimativa é de que o 9º ano do fundamental e o 3º ano do ensino médio sejam as próximas turmas com atividades presenciais liberadas no Estado.