PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Saiba o que fazer se encontrar mancha de óleo na praia

A Semace divulgou uma lista com orientações para se proteger das substâncias oleosas

11:05 | 12/10/2019
Orgãos ligados ao meio ambiente promoveram limpeza de óleo na praia da Sabiaguaba.
Orgãos ligados ao meio ambiente promoveram limpeza de óleo na praia da Sabiaguaba. (Foto: Fabio Lima)

As manchas de óleo encontradas no litoral nordestino preocupam os órgãos públicos e a população que visita ou utiliza o mar para o sustento, mesmo após um mês das primeiras manchas serem encontradas. Com o objetivo de reduzir os riscos de contaminação por moradores e frequentadores das praias, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente do Ceará (Semace) divulgou um guia com orientações para quem entrar em contato com as manchas de óleo.

No Ceará, as cidades de Fortim, Paraipaba e Jijoca de Jericoacoara foram as mais atingidas pelo óleo que ainda tem origem desconhecida mas, conforme laudo divulgado na última quinta-feira, 10, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), deve ser proveniente de bacia petrolífera da Venezuela. O governo venezuelano já rebateu a informação.

Mesmo com o relatório de balneabilidade indicando que a Praia do Futuro está novamente própria para o banho neste fim de semana, a Semace alerta aos para que observem a presença do material antes de entrar na água, pois pequenos flocos de óleo podem ter se misturado aos grãos de areia, dificultando a sua remoção.

Listen to "#160 - Manchas de óleo são encontradas em todos os estados do Nordeste" on Spreaker.

Confira as orientações da Semace para se proteger das substâncias oleosas encontradas na orla marítima.

1. Ao encontrar óleo na praia

Mantenha-se afastado da substância. Avise à prefeitura do município ou à Semace, para que seja feita a limpeza da praia e a destinação da substância com segurança

2. Ao entrar em contato com o óleo

Remova a substância da pele com papel higiênico ou guardanapo molhado de óleo de cozinha. Depois lave a região com sabão/sabonete. Observe o local atingido e, caso tenha irritação ou coceira, procure um médico.

3. Ao tomar banho em uma praia que tinha óleo

Tome banho com sabão/sabonete. Observe o seu corpo pelos dias seguintes e, em caso de surgimento de sintomas como irritação ou coceira, procure um médico.

4. Ao beber água do mar em uma praia que tinha óleo

Fique atento a seu estado de saúde nos dias seguintes à ingestão da água e, ao surgirem sintomas como indisposição gastro-intestinal, procure um médico.

5. Ao comer um alimento pescado numa praia que tinha óleo

A ocorrência de óleo na praia coloca os alimentos nela pescados/capturados na condição de impróprios. O melhor é observar seu estado de saúde pelos dias seguintes e, em caso de surgirem sintomas como indisposição gastro-intestinal, procurar um médico.

6. Ao encontrar um animal com manchas de óleo

Informe a localização exata imediatamente à Semace, mesmo que o animal já esteja morto, pelo número 0800 275 2233. O órgão resgatará o animal e o levará para um centro de recuperação ou de pesquisa.

7. Ao avistar uma mancha de óleo no mar

Informe imediatamente à Semace a ocorrência e a localização, mesmo que seja uma mancha pequena, no número 0800 275 2233. A Semace irá acionar o Ibama, para que seja feita a contenção e a remoção do óleo do mar.

7. O boletim de balneabilidade indica que a praia está própria, mas há óleo na praia, o que fazer?

Evite a praia até que o óleo seja removido. A observação do litoral e a coleta da água do mar para análise em laboratório são feitas na segunda-feira, mas o boletim só é divulgado na sexta. Neste período, as duas subidas diárias da maré podem ter jogado “óleo novo” na praia, não visto no dia da observação.

8. O boletim de balneabilidade indica que a praia está imprópria, mas não há óleo na praia, o que fazer?

Evite a praia até que ela esteja própria para banho. A condição para que a praia esteja imprópria pode ser causada pela contaminação da água do mar pelo óleo ou por outra substância.

9. E se o óleo na praia ainda não foi removido?

Informe a ocorrência de óleo à Semace ou à prefeitura. A Semace atende pelo 0800 275 2233. Importante é informar, pois o óleo é considerado material perigoso.

10. Tenho mais dúvidas sobre como me proteger do óleo

Procure a Semace pelo 0800 275 2233 para qualquer tipo de orientação, de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas.