PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Golfinho é encontrado morto na Praia da Taíba

A praia é uma das que foram classificadas pela Semace como impróprias para banho por causa das manchas de óleo no mar. Segundo ONG, não é possível identificar a presença de óleo por meio das fotos

16:56 | 05/10/2019
O corpo do golfinho foi encontrado na manhã deste sábado, 5.
O corpo do golfinho foi encontrado na manhã deste sábado, 5.(Foto: Chirley Mara)

Um golfinho foi encontrado morto na manhã deste sábado, 5, na Praia da Taíba, em São Gonçalo do Amarante, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Após o corpo do animal ser encontrado por um transeunte que caminhava no local, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) foi acionada e, logo em seguida, o órgão contactou a prefeitura de São Gonçalo do Amarante. A operação foi considerada um equívoco. De acordo com Leticia Gonçalves, bióloga da equipe de resgate do Projeto Manatí da ONG Aquasis, o grupo é responsável por estudar bichos ameaçados de extinção e possui resgate 24 horas, devendo ser contactado primeiro nesses casos.

A Praia da Taíba é uma das que foram classificadas pela Semace como impróprias para banho por causa das manchas de óleo no mar. Segundo Leticia, não é possível identificar a presença de óleo por meio das fotos. A mancha escura pode se tratar apenas de ressecamento. Só seria possível descobrir o que ocasionou após uma análise mais profunda. “Não podemos afirmar que a morte foi ocasionada pelo derramamento de óleo, porque não tivemos acesso à carcaça para fazer as análises necessárias, que já seriam bem reduzidas pelo fato da carcaça ter sido encontrada já em avançado estágio de decomposição, com a pele ressecada”, afirma.

A ONG só conseguiria afirmar o motivo da morte caso houvesse acesso à carcaça do golfinho, assim investigando a presença do óleo. O animal foi recolhido pela prefeitura antes disso. "Não foi possível porque a prefeitura recolheu. Para dizer com certeza a causa mortis de um animal é preciso análises detalhadas. Animais em avançado estágio de decomposição é difícil dizer com certeza o que causou a morte porque os tecidos já estão bem alterados", declara.

A Aquasis atua há 25 anos no Ceará e tem como missão implantar projetos de conservação a médio e longo prazo que evite a extinção de espécies de animais. A ONG possui cinco espécies alvo: peixe boi marinho, boto-cinza, periquito cara-suja, soldadinho do araripe e maçarico do papo vermelho.

 

O projeto responsável pelo resgate e revitalização de mamíferos marinhos no litoral cearense é o Projeto Manatí, que possui uma equipe de resgate para atender 24 horas aos casos. O grupo pode ser contactado pelo número 998000109.

O POVO Online tentou entrar em contato com a assessoria da Semace na tarde deste sábado, mas a ligação não foi atendida. Já a área para contato com assessoria no site Prefeitura de São passa por problemas técnicos, impossibilitando o envio de e-mail no espaço reservado a isso.

Praias impróprias

Além de Taíba, mas seis praias foram consideradas pela Semace como impróprias para banho no Ceará: Cumbuco (Caucaia), Paracuru (Paracuru), Flexeiras (Trairi), Mundaú (Trairi), Porto das Dunas (Aquiraz) e Pontal de Maceió (Fortim).

Foram recolhidos 500 litros de óleo em nove praias do Ceará, durante operação realizada nos dias 29 e 30 de setembro. Ao todo 35 praias tiveram amostras de água analisadas.