PUBLICIDADE
Cariri
NOTÍCIA

Com aumento nos casos e internações, Lavras da Mangabeira decreta lockdown para frear Covid-19

Município atravessa o pior momento desde o início da pandemia, segundo a prefeitura

23:15 | 20/04/2021
Lavras da Mangabeira fecha comércio não essencial para barrar pandemia de Covid-19 (Foto: Fábio Lima)
Lavras da Mangabeira fecha comércio não essencial para barrar pandemia de Covid-19 (Foto: Fábio Lima)

Com aumento no número de casos de Covid-19 e nas internações em decorrência da doença, a prefeitura de Lavras da Mangabeira, na região do Cariri, decretou isolamento social rígido até o próximo domingo, 25. Com a decisão, as atividades do comércio não essencial — que haviam sido retomadas no último dia 12/04 após a liberação pelo Governo do Estado — ficam novamente proibidas de funcionar presencialmente. Igrejas, academias, escolas, bares, restaurantes e feiras livres também não estão autorizados a abrir as portas.

Conforme o novo decreto, durante a vigência do lockdown, apenas serviços considerados essenciais podem funcionar, como farmácias, bancos, supermercados, distribuidoras de gás, funerárias, posto de combustíveis, imprensa, clínicas médicas e odontológicas, Correios e empresas de segurança privada. Os demais estabelecimentos ficam autorizados a funcionar somente no sistema delivery. Restaurantes e lanchonetes também podem atender por meio de drive thru.

Ao justificar a implementação de um novo lockdown, o prefeito de Lavras da Mangabeira, Ronaldo Pedrosa (PDT), argumentou que a cidade atravessa o pior momento desde o início da pandemia. “Nosso município passa por um pico da doença [Covid-19]. O hospital está superlotado e a procura só aumenta. Infelizmente, as medidas mais duras são necessárias para combater essa pandemia que vem assolando a nossa cidade”, afirmou o gestor.

Entre os dias 01 e 20 deste mês, o município registrou 206 novos diagnósticos de Covid-19, número quatro vezes maior do que os 51 casos que haviam sido contabilizados no mesmo período de março.

No Hospital São Vicente Ferrer, o único da cidade, que conta com apenas 14 leitos de enfermaria, a taxa de ocupação é de 76%, com 10 pacientes internados. A diretora clínica da unidade, Leolina Franklin, ressalta que a demanda por atendimento é cada vez maior entre jovens sem doenças preexistentes. “É uma preocupação que a gente tem. Estamos vendo pacientes jovens, sem comorbidades, que já estão chegando aqui no hospital com grave comprometimento pulmonar, alerta.

Conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta terça-feira, 20, 1.842 casos de Covid-19 já foram confirmados em Lavras da Mangabeira desde o início da pandemia, sendo 30 nas últimas 24 horas. Já o número de mortes decorrentes da doença chega a 33. Pelo menos 70 pessoas com suspeita de terem contraído a infecção ainda aguardam diagnóstico.

Flexibilização

Em Antonina do Norte e Santana do Cariri, os decretos de lockdown, que se estendiam até o último domingo, 18, não foram prorrogados. Com isso, os municípios iniciaram nesta segunda-feira, 19, a retomada gradual das atividades econômicas. As duas prefeituras foram as únicas da região do Cariri que no início da semana passada decidiram manter o isolamento social rígido, apesar da liberação pelo Governo do Estado.

Permanecem em lockdown

Além de Lavras da Mangabeira, no Cariri, outras três cidades cearenses estão sob regime de isolamento rígido atualmente: Capistrano, Baturité e Pacoti, todas na região Norte. As prefeituras alegam que o lockdown é a medida mais eficaz para o achatamento da curva de infectados e consequente diminuição da pressão sobre a rede de atendimento hospitalar e do número de mortos.

 

 

TAGS