PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Espaços públicos apresentam movimentação tranquila após liberação de atividades físicas

Apesar do distanciamento social respeitado pelos praticantes de exercícios, muitos não faziam o uso correto da máscara

23:40 | 19/04/2021
A enfermeira Maria Ligia aproveitou o dia para praticar atividades físicas ao ar livre (Foto: FABIO LIMA)
A enfermeira Maria Ligia aproveitou o dia para praticar atividades físicas ao ar livre (Foto: FABIO LIMA)

Uma manhã ensolarada e de muito calor marcou o primeiro dia de liberação das atividades físicas em Fortaleza, após o período de isolamento rígido, os fortalezenses estão autorizados, novamente, a praticarem exercícios em espaços públicos abertos. O decreto publicado no último sábado, 17, esclarece que as atividades coletivas seguem proibidas.

"Salvo no período de isolamento social rígido previsto no art. 5º, deste Decreto, fica permitido o uso de espaços públicos abertos exclusivamente para a prática esportiva individual, permanecendo vedada a prática esportiva coletiva, assim enquadrada aquela envolvendo a reunião de mais de 03 (três) pessoas", diz o documento.

Em meio a sombra das árvores, na Praça das Flores, no bairro Aldeota, a enfermeira Maria Lígia recebe o acompanhamento de um educador físico. Ela conta que tenta retomar os cuidados com o corpo após o período de inatividade durante o lockdown.

"Vejo o quanto é importante, e como a gente estava se sentindo sedentário durante esse período. Para nós, profissionais de saúde, além de ser importante para a saúde física, é fundamental para a saúde mental. Eu estava parada, realmente a gente não consegue, como eu estava comentando com ele, estar voltando ao ar livre, seguindo todos os cuidados, é fundamental", explica.

Lígia relata que voltar a exercitar-se ao ar livre é uma forma de sentir segurança e gerar bem-estar. "Com todos os cuidados e ao ar livre, sentimos total segurança. Tanto para questão física como mental, é um elo muito importante, essa soma faz a saúde funcionar, é fundamental para o nosso dia a dia, qualidade de vida e outros aspectos. No dia eu tiro 1h ou 1h30, pelo menos três vezes por semana, porque entre os plantões temos que tirar um tempinho para a saúde física, é importante", destaca.

Dorval Sarmento, profissional de educação física que acompanha a enfermeira durante os exercícios, comenta a importância da retomada para a sua categoria. "É muito importante para a nossa função, para a nossa atividade profissional, como também para pessoas que precisam superar a questão do sedentarismo durante esse momento, até mesmo para a cabeça, é uma higiene mental. Importante para encontrar esse equilíbrio entre mente e corpo", conta Dorval.

O educador físico lamenta que sua atividade profissional ainda enfrente restrições com o novo decreto. "Eu acho que podiam liberar mais coisas. Infelizmente, está tendo essa dificuldade do governo em liberar a nossa área, até comparando com parte de lazer, mas nós somos saúde. Então, saúde no momento atual é muito importante", destaca.

FORTALEZA,CE, BRASIL, 19.04.2021: Pessoas praticam atividades físicas individuais ao ar livre, depois que decreto de isolamento liberou este tipo de atividade. Av. Beira mar.  (Fotos: Fabio Lima/O POVO).
FORTALEZA,CE, BRASIL, 19.04.2021: Pessoas praticam atividades físicas individuais ao ar livre, depois que decreto de isolamento liberou este tipo de atividade. Av. Beira mar. (Fotos: Fabio Lima/O POVO). (Foto: FABIO LIMA)

O aposentado Antônio Barreto é outro que celebra a flexibilização das medidas restritivas no Estado. Barreto conta que não deixou de ir à praça praticar exercícios, mesmo durante a proibição imposta pelos decretos anteriores.

"Foi sensacional, é o que estávamos esperando, porque faz bem para a saúde. Eu acho que até protege contra essa pandemia que estamos passando, é uma forma de deixar o corpo saudável. Sempre costumo praticar atividade física, eu não deixei de vir à praça, a verdade é essa. Eu continuei fazendo os exercícios", relata.

Mesmo não tendo seguido as recomendações impostas pelo governo anteriormente, Barreto conta que seguiu os cuidados básicos, e que espera pelo retorno da normalidade plena. "Ainda bem que aqui não é tão visado como a Beira Mar, posso fazer meus exercícios sozinho e com segurança. Acredito que as coisas vão abrir mais, o trânsito já está aí, as lojas também. Com os cuidados necessários, a vida vai voltando ao normal", comenta.

Mesmo com o distanciamento social e a prática de atividades físicas sem aglomerações, algumas pessoas insistem no uso incorreto da máscara. A situação observada na Praça das Flores também se repete na Beira Mar.

A bancária Clésia Maia leva em consideração todos os cuidados necessários antes de sair de casa. Ela explica que estava com saudades de caminhar na orla de Fortaleza. "Apesar do risco de pegar Covid, eu achei apropriada essa decisão de liberar. Porque, realmente, nós precisamos nos exercitar para melhorar nosso sistema imunológico e a saúde. Até para se proteger também, da melhor forma. Sempre tenho o hábito de caminhar três vezes por semana, estava sentindo muita falta, realmente é muito importante".

Em outro ponto do calçadão, Fernando Castro era mais um a celebrar a retomada da prática esportiva. Para ele, realizar exercícios é parte fundamental em sua rotina. "Achei muito bom, temos que praticar esporte. Dentro de casa, sem fazer nada, vamos acabar doentes. Por aqui está muito legal, não tem aglomeração, está todo mundo correndo ou caminhando numa boa. Tem que ser isso, ir liberando aos poucos mesmo. Faz bem para a saúde, eu senti muita falta, a gente vai ficando em casa, vai ficando parado demais e começa a engordar e ficar meio depressivo", conta.

Em uma live realizada pelo governador Camilo Santana (PT) e o secretário de saúde do Estado, Dr. Cabeto, no último sábado, 17, dia do lançamento do decreto, o governador afirmou que a liberação dos espaços físicos foi motivada pelo bem-estar da população.

"A única mudança de ajuste que nós estamos fazendo é a autorização das atividades físicas individuais, inclusive, em espaços públicos, por uma questão de saúde da população. Portanto, passam a ser autorizadas as atividades físicas individuais em espaços públicos e abertos no Ceará. Lembrando que o isolamento rígido continua no fim de semana", relatou Camilo.

O decreto publicado no último sábado terá vigência de sete dias, tendo duração até o próximo dia 25 de abril. O sistema de lockdown segue valendo durante os fins de semana e a retomada gradual de setores econômicos e comportamentais, como escolas, igrejas e restaurantes, está mantida.