Participamos do

Em apresentação, Renato Kayzer diz que há chance de formar trio ofensivo com Moisés e Romero

Atacante falou também sobre os motivos que o fizeram a tocar o Furacão pelo Leão. e disse que espera fazer história em um ano histórico do clube
21:25 | Fev. 10, 2022
Autor Brenno Rebouças
Foto do autor
Brenno Rebouças Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Apresentado oficialmente como jogador do Fortaleza nesta quinta-feira, 10, o atacante Renato Kayzer respondeu a pergunta que muitos tricolores vêm repetindo desde que ele foi confirmado como reforço. Será que o Leão poderia ter um ataque formato por Romero, Moisés e o próprio Kayzer?

“Já joguei de extremo, acho que dependendo de como for a formação, como o professor for escalar, acredito que dê para jogar sim. Se precisar de bastante gol, aí vai ter bastante, porque se os três estiverem juntos vai dar trabalho", disse.

Para que isso tenha possibilidade de acontecer, porém, Kayzer precisa estrear pelo Leão e mesmo já estando regularizado, ele disse que é necessário esperar todas as avaliações que a comissão técnica faz da condição dele. “Essa questão fica para comissão e para o departamento médico e fisiologistas do clube. Tem que respeitar o momento deles também. A hora que eles acharem que é a certa eu vou estar pronto para aproveitar a oportunidade", afirmou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Nas primeiras palavras como jogador do Tricolor, o atacante foi sincero e reconheceu que habilidade não é seu ponto forte, mas disse compensar isso com entrega nos treinos e em campo. “Não sou um craque, não sou um jogador que dribla, que faz maravilhas com a bola, mas me dedico 24 horas dentro do clube. Trabalho, faço tudo muito intenso dentro do clube para que possa dar o melhor dentro do campo [...] Vou fazer de tudo para que eu possa deixar a torcida feliz e colocar o Fortaleza em um patamar ainda mais acima", prometeu.


A autodescrição do atacante combinou bem com o que levou o Fortaleza a se interessar por ele. Segundo o presidente do clube, Marcelo Paz, o fato do jogador ser vibrante, combativo e buscar o resultado o tempo todo, além da qualidade de finalização e cabeceio, convenceram a comissão técnica a dar o aval para a vinda do atleta.

Já para o jogador, o que pesou para a troca do Athletico-PR pelo Fortaleza foram o momento do Leão, que disputa as principais competições do Brasil e vai jogar a Copa Libertadores pela primeira vez, e a torcida tricolor.

"Quando recebi a ligação do meu empresário (falando do convite), fiquei contente porque acho que o Brasil inteiro está vendo como o Fortaleza está crescendo sem parar, é um clube que tem uma camisa histórica e gigantesca dentro do nordeste, e isso me motivou. A torcida é muito vibrante, imensa. Todas as vezes que eu vinha jogar contra, aqui, era sempre difícil, e eu olhava aquele mural azul e vermelho, era bonito e isso também me motivou bastante", explicou.

Kayzer contou que antes de aceitar o convite do Fortaleza, conversou por horas com Marcelo Paz, ouviu o projeto e se interessou por gostar de desafios. A intenção do atacante é, dentro de um ano histórico para o clube, também fazer história.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags