Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Com Ceará e Fortaleza, reunião de clubes da Série A descarta volta imediata do público

Sem a presença do Flamengo-RJ, 19 clubes do Brasileirão condicionam liberação de torcedores nos jogos à autorização de todos os Estados participantes e marcam novo encontro para o próximo dia 28
13:34 | Set. 08, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Repórter de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em reunião extraordinária do Conselho Técnico, realizada de forma virtual na manhã desta quarta-feira, 8, pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), com a presença de Ceará e Fortaleza, 19 clubes da Série A se posicionaram de forma unânime contra a volta imediata do público aos estádios - o Flamengo-RJ não participou.

A entidade máxima do futebol nacional convocou as 20 equipes e as federações locais para debater a possibilidade de liberar a presença de torcedores nas praças esportivas já a partir da 20ª rodada da competição - a primeira do returno -, que será realizada no próximo fim de semana.

O protocolo da CBF estabelece que a decisão sobre o tema no Campeonato Brasileiro cabe aos clubes. Um novo encontro ficou agendado para o próximo dia 28 e só haverá liberação se todos os Estados dos clubes participantes tiverem autorizado presença de público. Os presidentes Robinson de Castro e Marcelo Paz representaram os clubes cearenses.

Horas antes do encontro, o Flamengo-RJ publicou nota oficial em que afirmou "que não cabe à CBF ou aos clubes deliberar acerca da existência ou não de público nos estádios", uma vez que teve decisão favorável do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para realizar partidas com público de acordo com os normas das autoridades sanitárias locais.

A postura rubro-negra desagradou à maior parte das equipes, que se manifestaram na reunião - Fluminense-RJ e Palmeiras-SP, por exemplo. O entendimento dos dirigentes é de que o aval para a presença de torcedores em jogos do Brasileirão só deve ocorrer quando houver liberação em todos os Estados dos 20 participantes.

Vovô e Leão são favoráveis à volta do público, mas seguiram a maioria no encontro. No início de agosto, alvinegros e tricolores elaboraram protocolo junto com a Federação Cearense de Futebol (FCF) e enviaram ao Governo do Estado, que não respondeu até o momento.

O documento solicita a liberação de 40% de público na Arena Castelão, de acordo com os requisitos estabelecidos: imunização completa pela vacina (duas doses ou dose única, no caso da Janssen) ou teste PCR para Covid-19 em até 48 horas antes da partida.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Vacinação em Fortaleza: veja lista de agendados para esta quinta (09/09)

Coronavírus
13:49 | Set. 08, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Prefeitura de Fortaleza divulgou novas listas com os agendamentos para esta quinta-feira, 9. Na Capital, haverá aplicação de primeira dose (D1) em repescagem de pessoas nascidas entre 1995 a 1997. Além disso, também será realizado o atendimento segunda dose (D2), para pessoas nascidas entre 1930 e 2003. A gestão espera vacinar 5.997 mil pessoas para D1 e 25.568 para D2.

É possível conferir o próprio agendamento, individualmente, por meio da plataforma Vacine Já ou pelo site da Prefeitura de Fortaleza específico sobre Coronavírus. Todos os nomes dos vacinados também são divulgados pela Prefeitura por meio de listas em PDF no site oficial da gestão. 

>> Confira lista da população agendada (D1) para quinta (09/09)

>> Confira lista da população agendada (D2) para quinta(09/09)

Até sexta-feira, 3, 895.115 fortalezenses completaram o esquema vacinal contra a Covid-19, por meio da aplicação de duas doses ou com o imunizante de dose única, e garantiram uma maior proteção da doença. Com pelo menos uma das doses, o total de vacinados é de cerca de 1,8 milhões de pessoas. As informações foram divulgadas no Vacinômetro da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

LEIA TAMBÉM | O que fazer se perdi agendamento de primeira ou segunda dose em Fortaleza?

Repescagem da vacina contra a Covid-19: tira-dúvidas

O que levar para a vacinação

No ato da vacinação será necessário, obrigatoriamente, apresentar documento de identidade original com foto, Cartão Nacional de Saúde (CNS) ou CPF e comprovante de endereço no município de Fortaleza, pois serão contemplados apenas residentes da Capital.

Como saber se estou agendado? 

1) Para os fortalezenses, é possível consultar as listas diárias de vacinação publicadas no site Coronavírus Fortaleza e também conferir o cadastro pelo site Vacine Já (vacineja.sepog.fortaleza.ce.gov.br/);

2) No site Vacine Já, digite seu CPF, sua data de nascimento e o código solicitado. A seguir, clique em "Consultar". O sistema vai mostrar seus dados cadastrados e, se o agendamento estiver disponível, vai indicar seu horário e local de vacinação;



3) Quem não reside em Fortaleza deve lembrar que cada município possui uma logística própria de agendamento na vacinação da Covid-19 a partir dos dados do Saúde Digital. Por isso, é importante buscar os canais de comunicação da secretaria municipal de saúde da sua cidade e acompanhar como está o calendário de vacinação onde você mora. Confira no portal da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece) os sites de cada prefeitura do Ceará.

Como fazer o cadastro no Saúde Digital? 

No Ceará, é preciso realizar o cadastro na plataforma Saúde Digital para a vacinação contra a Covid-19. O POVO explica como fazer o cadastro na plataforma.

1) Para se cadastrar, é preciso acessar o site Saúde Digital (vacinacaocovid.saude.ce.gov.br/) e clicar em "Ainda não tenho cadastro";


Cadastro de vacinação no Ceará contra Covid-19.
Cadastro de vacinação no Ceará contra Covid-19. (Foto: Reprodução/Site Saúde Digital)


2) Serão solicitadas informações básicas, como país de origem, CPF, nome completo, data de nascimento, nome da mãe, telefone para contato, sexo, raça/cor e informações profissionais. O fornecimento do Cartão Nacional de Saúde (CNS) é opcional;


Para se cadastrar, é necessário preencher os campos com dados pessoais.
Para se cadastrar, é necessário preencher os campos com dados pessoais. (Foto: Reprodução/ Saúde Digital)


3) A próxima fase pede dados de saúde para identificar se a pessoa faz parte de grupos prioritários. Também é questionado se você teve Covid-19 recentemente;


Na segunda etapa, são perguntadas informações sobre a classificação da pessoa em grupos prioritários.
Na segunda etapa, são perguntadas informações sobre a classificação da pessoa em grupos prioritários. (Foto: Reprodução/ Saúde Digital)


4) A última etapa do processo pede o endereço de residência da pessoa, que servirá de base para o agendamento no município de aplicação da vacina;


Na tela seguinte, é necessário fornecer dados sobre o endereço de residência.
Na tela seguinte, é necessário fornecer dados sobre o endereço de residência. (Foto: Reprodução/ Saúde Digital)


5) Após o preenchimento de todos os dados, será aberta uma página para a confirmação de todos os dados. Nela, a pessoa deve criar uma senha de acesso e informar um e-mail;

6) A Secretaria da Saúde enviará um link de confirmação do cadastro para o e-mail fornecido.

LEIA MAISPasso a passo: como se cadastrar para a vacinação contra a Covid-19 no Ceará

O que fazer se o e-mail de confirmação do cadastro não chegar?

Primeiro, confira todas as caixas do seu e-mail, como "spam" e "lixeira". Caso não encontre a mensagem, a Sesa disponibiliza o telefone gratuito 0800 275 1475 para questionamentos sobre o Cadastro Estadual de Vacinação. No site da Sesa e do Governo do Ceará, está disponível também o assistente virtual "Plantão Coronavírus".

Caso a dúvida seja relacionada à imunização em Fortaleza, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) disponibiliza o número 156.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Flamengo rejeita convite para reunião da CBF para discutir volta do público aos estádios

Brasileirão
13:03 | Set. 08, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) fará nesta quarta-feira uma reunião do Conselho Técnico para deliberar sobre o retorno de público aos estádios nas partidas das competições nacionais. O Flamengo informou em nota que não participará do evento. O clube entende que não cabe à entidade decidir sobre o tema, e sim às autoridades governamentais.

“Desde que as autoridades públicas permitiram o retorno do futebol sem público, o Flamengo sustenta, de forma clara e inequívoca, que não cabe à CBF ou aos clubes deliberar acerca da existência ou não de público nos estádios, por não se tratar de matéria de sua competência desportiva. Segundo já havia decidido o Superior Tribunal Federal (STF), compete exclusivamente às autoridades governamentais locais dispor sobre a possibilidade ou não de público em eventos esportivos ou de outra natureza”, escreveu o Flamengo.

Não é de hoje que o clube carioca luta pela volta da torcida nas arquibancadas. No Rio de Janeiro, a Prefeitura liberou a presença parcial de público no Maracanã para os jogos a partir do dia 15 de setembro. A pedido do Flamengo, ainda viabilizou o estádio para os jogos da Copa do Brasil e da Libertadores este mês.

“Após mais de um ano e meio de futebol sem público, o Flamengo enxerga a retomada do público ao futebol, autorizada pelas autoridades governamentais responsáveis, como uma questão de suma importância, tanto no relacionamento dos clubes com seus torcedores como também na sobrevivência financeira das entidades desportivas”, completou o clube.

O Flamengo entra em campo neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro, contra o Palmeiras. O jogo está marcado para às 16 horas (de Brasília), no Allianz Parque. Já na próxima quarta-feira, às 21h30, recebe o Grêmio no Maracanã para o jogo de volta da Copa do Brasil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Diante do Grêmio, Ceará terá a chance de melhorar o aproveitamento contra o Z-4

12:48 | Set. 08, 2021
Autor Horácio Neto
Foto do autor
Horácio Neto Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Na sua estreia pelo Ceará, Tiago Nunes terá a missão de melhorar o aproveitamento do Vovô contra equipes do Z-4. Encarando a sua ex-equipe, o Grêmio, o Alvinegro terá a chance de conquistar seu segundo triunfo contra os últimos colocados da tabela. Após a vitória contra o próprio Imortal, na primeira rodada, a equipe de Porangabuçu empatou com a Chape e o Sport e foi derrotado pelo América-MG.

 

O Vovô conquistou cinco pontos dos 12 possíveis contra os quatro times da zona de rebaixamento, obtendo um aproveitamento de 41,6%. Os cearenses só balançaram as redes em um dos confrontos, na vitória contra os gaúchos por 3 a 2. Diante dos outros adversários do Z-4, o Alvinegro não marcou e não sofreu gols contra Chapecoense e Sport, e levou dois na derrota para o Coelho.

Além de melhorar os números contra o Z-4, Tiago Nunes terá a oportunidade de conquistar a primeira vitória do Ceará como visitante. O Vovô terminou o primeiro turno sem nenhum triunfo longe do Castelão e acumulou três derrotas e seis empates. Atualmente, os cearenses têm a segunda pior campanha fora de casa.

O confronto contra o Imortal será no domingo, 12, às 11 horas, na Arena do Grêmio, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com 24 pontos, o Ceará teve a partida contra o Palmeiras adiada e viu Athletico-PR e Fluminense, que atuaram no fim de semana, subirem na tabela, chegando a 24 e 25 pontos, respectivamente. Diante dos gaúchos, o Alvinegro tem a oportunidade de recuperar a posição.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

DF vacinará adolescentes de 16 anos a partir de sexta-feira

Saúde
12:28 | Set. 08, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, anunciou hoje (8) que a vacinação de adolescentes a partir de 16 anos vai começar na próxima sexta-feira (10).

A ampliação será possível porque o governo do DF recebeu hoje (8), do Ministério da Saúde, 43.290 doses de vacinas contra a covid-19 fabricadas pela Pfizer, única autorizada para uso em adolescentes. Ibaneis postou mensagem no Twitter.

 

Pandemia gera queda de matrículas de refugiados 

Educação
11:38 | Set. 08, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os níveis de acesso à educação entre refugiados sofreram queda durante a pandemia de covid-19. A constatação é da Agência da Organização das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), que chama a atenção para a necessidade de um esforço internacional a fim de garantir o acesso à educação secundária para crianças e jovens refugiados.

De acordo com os dados coletados pela Acnur em 40 países, a taxa bruta de matrícula para jovens refugiados no nível secundário, entre 2019 e 2020, foi de apenas 34%. Em quase todos os países, a taxa é inferior à das crianças das comunidades de acolhida. O ensino secundário, entre o 6º ano do ensino fundamental até o 3º ano do ensino médio, deve ser um momento de crescimento, desenvolvimento e oportunidades. Segundo a agência, esse período aumenta as perspectivas de emprego, saúde, independência e liderança de jovens em situação de vulnerabilidade e os torna menos suscetíveis a serem inseridos em cenários de trabalho infantil.

É provável, segundo a Acnur, que a pandemia tenha prejudicado ainda mais as oportunidades dos refugiados. Na avaliação da agência da ONU, a covid-19 tem sido prejudicial para todas as crianças, mas para jovens refugiados, que já enfrentam obstáculos significativos de acesso à educação, ela pode destruir todas as esperanças de alcançarem a educação de que precisam.  “O recente progresso feito na matrícula escolar de crianças e jovens refugiados está agora sob ameaça”, afirma o alto comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi. “Enfrentar esse desafio requer um esforço massivo e coordenado, e é uma tarefa da qual não podemos nos esquivar”, acrescenta.

Na avaliação da Acnur, os países que acolhem grande número de refugiados precisam de assistência para ter capacidade de atender a esses jovens: mais escolas, materiais de aprendizagem apropriados, treinamento de professores em disciplinas especializadas, apoio e instalações para meninas adolescentes e investimento em tecnologia e conectividade para acabar com a exclusão digital.

Ensino superior

Quando o foco é nas matrículas do ensino superior, elas foram de 5%, um aumento de 2 pontos percentuais a cada ano. “ Esse ganho representa uma mudança transformadora para milhares de pessoas refugiadas e suas comunidades. É um aumento que também gera esperança e incentivo aos refugiados mais jovens, que enfrentam grandes desafios relacionados ao acesso à educação”, ressalta a Acnur.

Apesar disso, o nível permanece baixo quando comparado aos números globais. Sem um expressivo aumento no acesso ao ensino secundário, a meta “15 em 30” estabelecida pela organização e parceiros – 15% dos refugiados matriculados no ensino superior até 2030 – permanecerá fora de alcance.

Acnur

A Agência da ONU para Refugiados é uma organização dedicada a salvar vidas, assegurar os direitos e construir futuro melhor para as pessoas que foram forçadas a deixar suas casas e comunidades devido a guerras, conflitos armados, perseguições ou graves violações dos direitos humanos. Presente em mais de 130 países, a entidade atua em conjunto com autoridades nacionais e locais, organizações da sociedade civil, academia e o setor privado para que todas as pessoas refugiadas, deslocadas internas e apátridas encontrem segurança e meios para reconstruir sua vida.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags