Participamos do

Para presidente do Ceará, liminar do Flamengo permitindo ter público quebraria a isonomia da Série A

Robinson de Castro, dirigente do Vovô, afirmou ser a favor do retorno da torcida aos estádios, mas que a exclusividade do Rubro-negro deixaria a competição desigual
14:06 | Set. 09, 2021
Autor Horácio Neto
Foto do autor
Horácio Neto Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Robinson de Castro, presidente do Ceará, se manifestou sobre o processo de retorno do público aos estádios. O dirigente alvinegro usou as redes sociais para ressaltar que é a favor da volta dos torcedores, mas que a liminar pedida pelo Flamengo, que permite presença de público nos jogos do Rubro-Negro em casa, tiraria a isonomia do Campeonato Brasileiro.



“Esclarecendo: o Ceará, assim como os demais clubes que participaram da reunião da CBF, são a favor do retorno do público aos estádios. O Flamengo tem uma liminar que autoriza público em seus jogos como mandante, o que ocasionaria a quebra da isonomia na competição”, Robinson escreveu em seu twitter.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O presidente do Vovô ainda destacou na postagem seguinte que é preciso um “pacto pelo futebol”, entre os Governadores e os clubes para que seja liberado públicos nos estádios, seguindo todos os protocolos.

“Precisamos de um Pacto pelo Futebol, onde todos os Governantes conjuntamente autorizem o retorno do público aos estádios mantendo a isonomia da competição. Tenho certeza que o protocolo desenvolvido para esse fim é inteligente, seguro e privilegia inicialmente o público vacinado”, continuou Robinson de Castro.

O Flamengo conseguiu uma liminar cedida pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) que permite os cariocas terem presença de público quando atuarem como mandante. O clube baseou sua argumentação na liberação da Prefeitura. Atualmente estão permitidos 10% da capacidade do estádio, mas esse percentual aumentará para 50% em setembro e 100% em outubro.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags