PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Após classificação, Eduardo "sonha alto" na Copa do Brasil: "Ceará vai surpreender muita gente"

Jogador concedeu entrevista exclusiva ao Futebol do Povo, um dia após o Vovô bater o Peixe e se classificar na Copa do Brasil

Lucas Mota
17:21 | 05/11/2020
Eduardo vem sendo titular após contusão de Samuel Xavier
 (Foto: Aurelio Alves)
Eduardo vem sendo titular após contusão de Samuel Xavier (Foto: Aurelio Alves)

A lateral direita do Ceará está bem servida. O então reserva Eduardo aproveitou as oportunidades e deu conta do recado ao substituir Samuel Xavier. Ele assumiu a titularidade nos nove dos últimos dez jogos do Vovô e teve atuações de destaque, como na vitória por 1 a 0 diante do Santos, que garantiu a classificação às quartas de final da Copa do Brasil.

Em entrevista exclusiva ao Futebol do Povo (íntegra no fim da matéria), um dia após bater o Peixe no Castelão, o lateral garantiu sonhar alto na competição e marcar história no Ceará,  além de ressaltar a força do elenco, a amizade com Samuel Xavier, a importância do técnico Guto Ferreira em seu rendimento e relembrar o drama vivido por causa de um tumor na tíbia da perna esquerda.

+ Herói da classificação do Ceará, Vina ressalta "trabalho de grupo" como razão para boa fase

"Dá sim (para sonhar com algo a mais na Copa do Brasil). A gente confia no nosso trabalho. Quem pode nos dizer não? Mostramos que somos uma equipe forte. Temos que ter ambição. O Ceará ainda vai surpreender muita gente. Temos chamado a atenção. Os adversários vão se preocupar muito mais", comentou.

+ Copeiro, Ceará mantém bom aproveitamento em mata-mata na temporada

O atleta faz questão de frisar que o planejamento é pensado "jogo a jogo", mas não esconde a confiança na força do elenco para voltar à final, tal qual na polêmica decisão de 1994, contra o Grêmio-RS. "Estou muito feliz pela classificação. É muito importante tanto financeiramente quanto pelo objetivo. Nossa meta é marcar a história do Ceará na Copa do Brasil, chegar o mais longe possível, até disputar um título, quem sabe?”.

Eduardo ressaltou que a classificação do Alvinegro de Porangabuçu foi merecida pelo que o Ceará apresentou nas duas partidas. Para o jogador, o Vovô ganhou o respeito do Santos no jogo da ida, quando o time cearense, com um a mais, dominou o Peixe, mas desperdiçou as chances e o duelo terminou empatado em 0 a 0.

+ Felipe Vizeu estreia pelo Ceará e agrada Guto Ferreira: "Muita qualidade"

"A gente foi muito melhor nos dois jogos. Poderíamos ter saído com resultado maior do que 1 a 0. Vieram nos respeitando. Sabiam que a qualquer momento, se vacilassem, a gente encaixaria um contra-ataque, faria o gol, e eles não entrariam mais na nossa defesa", explicou o lateral.

Segundo o atleta de 33 anos, a classificação diante do Santos realça a força do Vovô no cenário nacional e eleva a confiança do escrete alvinegro na sequência da Série A. Eduardo espera que o Ceará mantenha, no Brasileirão, o mesmo nível de concentração das apresentações nos duelos de mata-mata para subir na tabela.

"São campeonatos diferentes. A Série A é mais longa. Na nossa trajetória nesse ano, em todos os jogos decisivos fizemos bons jogos. Avançamos fase por fase. Entramos com concentração, talvez, um pouco maior. É um jogo diferente, não pode errar. E o Guto vem cobrando da gente para minimizar o erro e ter o equilíbrio no Brasileiro", afirmou.

"Vinha falando ontem (quarta-feira) antes do jogo: nós somos o melhor time do Nordeste, somos campeões do Nordeste. O adversário já entra sabendo do nosso potencial, sabe da nossa força. Se o adversário sabe, temos que confiar. Peço voto de confiança da torcida que confie no nosso trabalho. Às vezes, as coisas não acontecem do jeito que queremos, mas não é por falta de luta e empenho", completou.

Guto Ferreira fundamental

Para Eduardo, Guto Ferreira foi crucial para ele evoluir de produção no time. A parceria com o treinador — o Ceará é o terceiro clube em que trabalham juntos — facilitou o processo.

"Conseguimos o bicampeonato na Copa do Nordeste (foram campões também pelo Bahia em 2017). (Ele) Me conhece há muito tempo, sabe da minha personalidade no dia a dia. Foi peça muito importante no meu desempenho."

Amizade com Samuel

Apesar da briga pela posição, Eduardo e Samuel Xavier criaram um laço de amizade. A relação entre os laterais vai desde conselhos a questões fora de campo.

“Ele aceita muito minha opinião quando não estou jogando. Procuro escutá-lo também. Quem está fora vê o jogo de forma diferente de quem está dentro. Temos uma boa relação profissional e extracampo. É algo fora do normal. Somos amigos."

Drama e gratidão ao Ceará

Em 2019, Eduardo foi diagnosticado com um tumor benigno na tíbia da perna esquerda, antes do início do Brasileirão, quando defendia a Chapecoense-SC. Ele passou por cirurgia e voltou a jogar, mas seguiu convivendo com muita dor. O lateral explicou que o Ceará foi fundamental para a sua recuperação completa.

"Passei por longo período de readaptação. Voltei a jogar sentindo dores, tomando anestésicos no local para jogar e ajudar a Chapecoense, que vivia momento difícil. Vivi um drama. Após os jogos quase não conseguia colocar os pés no chão de tanta dor. O Ceará me deu suporte. Cheguei aqui com déficit de 50% de uma perna para outra. Foi difícil, mas cheguei no meu ideal. Foram muitas noites sem dormir. Devo tudo a minha família e ao Ceará, que vem me ajudando e devolveu minha alegria de jogar."