Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Gabriel Lacerda é o terceiro atleta do Ceará com mais participações em gols na Série A

O zagueiro está empatado no quesito com o atacante Rick, que marcou três gols com a camisa alvinegra no Brasileirão
13:05 | Ago. 02, 2021
Autor - Horácio Neto
Foto do autor
- Horácio Neto Autor
Tipo Notícia

Um dos heróis da vitória alvinegra no Clássico-Rei, Gabriel Lacerda conseguiu a sua primeira assistência no Campeonato Brasileiro. Com o passe de cabeça para Cléber virar o placar, o defensor chegou a três participações diretas em gols – dois tentos e um passe – e é o terceiro no quesito dentre os atletas do Vovô, empatado com o atacante Rick que balançou as redes três vezes na Série A.

Apesar de se um defensor, Lacerda tem ganhado destaque na parte ofensiva. As três participações diretas em gols do zagueiro foram determinantes para vitórias do Ceará. Foram o tento da virada nos minutos finais contra o Atlético-MG, o segundo gol enfrentando o Juventude e agora o passe para Cléber no Clássico-Rei.

|Leia mais| 

Além da participação ofensiva, o zagueiro tem tido atuações seguras na defesa e afastado as críticas sobre o seu desempenho. Dentre todos os jogadores do Vovô, Gabriel é o segundo em rebatidas (79), cometeu apenas quatro faltas - obtendo média de uma infração a cada quatro partidas -, três cartões amarelos e nenhum vermelho. Dos 12 embates que esteve em campo, em cinco o time não sofreu gol.

Devido ao terceiro cartão amarelo, o Ceará não poderá contar com Gabriel Lacerda para fazer dupla de zaga com Messias. Contra o Atlético-GO, no domingo, 4, às 18h15min, na Arena Castelão, pela 15ª rodada da Série A, Guto Ferreira poderá promover o retorno de Luiz Otávio aos gramados ou escolher o zagueiro Jordan para a função.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

ATÉ QUE ENFIM...

Opinião
2021-08-02 00:30:00
Autor Alan Neto
Foto do autor
Alan Neto Autor
Ver perfil do autor
Tipo Opinião

- CINCO Clássicos-Rei sem perder do Fortaleza, há muito estavam atravessados na garganta do Ceará. Precisava dar um jeito de vencer, ao menos uma, antes que virasse complexo de inferioridade ou o tradicional freguês de caderno, como o torcedor costuma chamar em suas gozações.

- ENFIM, aconteceu ontem à noite, pleno domingo um tanto tarde da noite, quando o Alvinegro finalmente logrou uma vitória (3 a 1). Veio um pouco tarde, mas veio, para alivio da sua torcida, já espantada com outro fiasco.

- ALIÁS, até podia ter acontecido no primeiro tempo, quando o Fortaleza foi o senhor das ações, dominou inteiramente, mas acabou perdendo uma série de ótimas chances de balançar as redes. Só o atacante Robson perdeu no mínimo duas. Por ruindade, bem entendido.

PRATO CHEIO

- FORTALEZA propôs o jogo, diante de um Ceará acovardado, naquela de entrar em campo pra não perder só pensando em empatar. Foi um prato cheio para o adversário, que se mandou para o ataque em busca do gol.

- TANTO que aconteceu logo aos 10 minutos, através de Tinga, que saiu da sua área, atravessou o campo, aproveitou o rebote do goleiro Richard num lance de outro zagueiro, o Benevenuto. O Ceará estava aparvalhado.

- A PARTIR daí, o Fortaleza dominou o campo de jogo, atacando em massa. Menos mal que a bola só entrou naquele gol do Tinga, caso contrário o vexame podia ser repetido.

- CEARÁ parece não se emendar, quando não busca alternativas pra se tornar uma equipe aguda, ofensiva e ágil. Explica-se: Guto adora o rame-rame dele.

MUDANÇA DOS VENTOS

- CANSADO de perder chances, o Fortaleza resolveu recolher as armas, permitindo que o maior rival conseguisse, com algumas mudanças, mudar o rumo dos ventos.

- POR exemplo. Entrada de Cléber, colocado de frente para o gol, como atacante referência, foi o caminho da mina. Não só este. As boas atuações de Kelvyn e principalmente Rick, deram novo alento ao Alvinegro na busca de ao menos empatar. Foi, isto sim, compensado com três gols, virando o jogo.

- CEARÁ precisava desta vitória pra aliviar a barra do seu treinador. Uma derrota ontem à noite, Guto Ferreira já não estaria no Ceará. Não tem torcedor que consiga engolir seis clássicos sem triunfo.

UNHAS & DENTES

- CLARO que as mudanças feitas o ajudaram, aliadas à queda de produção do Fortaleza, como por encanto. Talvez imaginasse que aquele 1 a 0 já bastasse, o que não foi bem assim. Havia do outro lado um adversário que, com unhas e dentes, buscava reverter a situação.

- GUTO andou acertando, não só com as entradas de Cléber, mesmo não sendo esses balaios, mas preferível ele, que atua centralizado, do que improvisar o Vina, quebrando a bola e não é de agora. Se tivesse público no Castelão, ele seria vaiado o tempo todo.

CORRIDA DE PRADO

- AS mudanças surtiram efeitos, somado ao cansaço do time tricolor, pois não é fácil jogar o tempo todo com intensidade, como se uma partida de futebol fosse uma corrida de prado. Não é bem assim, nunca foi, jamais será.

- ALIE-SE a isso o fato de mudanças feitas na defesa, com Fernando Sobral, mesmo improvisado na lateral direita, porém com a missão de barrar as arrancadas de Crispim pelo setor. Só teria de fazer isso. Como é ótimo marcador, missão cumprida. Crispim não fez nada.

- OUTRA boa modificação, que também surtiu efeito, foi a escalação de William Oliveira na cabeça da área. Tipo pau puro, a bola passa, mas o adversário fica. Não esquecer Marlon voltar a sua posição de origem, na meia, onde sempre jogou no Sampaio Corrêa, formando com William Oliveira e Fernando Sobral um trio de ouro.

EGO & VAIDADE

- GUTO escalou os três ontem à noite. Devia ser sempre assim. No futebol não se inventa a roda, muito menos complica-se o óbvio. E por qual razão não faz sempre assim? Por teimosia, só pode. Técnico de futebol, quando começou a ser chamado de "professor", foi fatal para a sua imensa vaidade e seu monumental ego.

- QUANDO as peças se engrenaram o Ceará cresceu e o Fortaleza encolheu-se em campo. Talvez por cansaço, certamente surpreendido pela reação do rival maior. Foi cedendo terreno, enquanto o Ceará virou o jogo, acabou vencendo e bem por 3 a 1. Justamente via, Kelvyn, Cleber e Rick, da nova geração de Porangabuçu.

A CASA CAIU...

- FORTALEZA, como não muda seu figurino, atacar sempre, dá chance a que os adversários armem seus botes fatais. Ontem à noite, Guto acertou a mão. Mais por conta da atuação dos atletas em campo do que por estratégia receosa, de ter pavor a vencer. Mas ganhou e isso já satisfez seu ego, aliviou a barra da torcida alvinegra. Um dia a casa do Pici, cairia. E caiu...

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Após vitória no Clássico-Rei, Rick diz que meta do Ceará é vaga na Libertadores

CLÁSSICO-REI
2021-08-01 23:02:00
Autor Iara Costa
Foto do autor
Iara Costa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

No fechamento da 14ª rodada do Brasileirão, o Ceará venceu o Fortaleza por 3 a 1 e, com a vitória no Clássico-Rei, e se mantém na sétima posição na tabela do certame. Com 22 pontos, o Alvinegro possui apenas um ponto a menos que o Athletico-PR, último time na zona classificatória para a Copa Libertadores. Na saída do campo, o atacante Rick Jhonatan, autor de um dos gols do Vovô, frisou que o time tem almejado o torneio continental nesta edição da Série A.

"A gente ta sonhando alto, em se classificar para a Libertadores e almejando sempre coisas grandes pela frente", falou o jogador, que dedicou o tento marcado à mãe. "É aniversário da minha mãe. Mãe, beijão, esse gol foi para você. Hoje foi um dia muito importante. Além de ser aniversário da minha mãe, dia de Clássico, entramos focados e determinados e, graças a Deus, papai do céu abençoou e eu pude fazer um gol nessa noite especial", pontuou. 

 Na declaração, Rick também agradeceu ao técnico Guto Ferreira pela oportunidade. O atacante entrou em campo aos 25 minutos da segunda etapa na vaga de Mendoza e balançou as redes aos 41. 

"Todos sabem da minha trajetória. Subi (para o profissional) em 2019, joguei muitas partidas, mas não consegui engrenar. Com a chegada do Guto, ele ta apostando muito em mim, e eu vinha treinando bastante no dia a dia, bem focado, bastante determinado, e hoje estou colhendo o que plantei. Muito feliz também pela vitória de hoje. Agradecer o Guto e a comissão", disse.

O Alvinegro de Porangabuçu volta a campo no próximo domingo, 8, às 18h15min, quando recebe o Atlético-GO no Castelão. A partida é válida pela 15ª rodada do Brasileirão.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Transmissão ao vivo de Ceará x Fortaleza pelo Brasileirão; acompanhe narração

RÁDIO O POVO CBN
2021-08-01 19:38:00
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O encontro será no palco habitual, em horário pouco usual e em condição inédita. A partir das 20h30min deste domingo, 1º, Ceará e Fortaleza se enfrentam pela sexta vez na atual temporada para realizar o primeiro Clássico-Rei da Série A de 2021, em duelo válido pela 14ª rodada. Acompanhe a transmissão AO VIVO da partida com narração da rádio O POVO CBN.

Ouça a transmissão da rádio O POVO CBN:

Acompanhe a transmissão da rádio O POVO CBN via facebook:

Notícias sobre Clássico-Rei:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Rajadas antes do Clássico-Rei de Ceará e Fortaleza que teimam no mesmismo

Opinião
2021-07-31 00:30:00
Autor Alan Neto
Foto do autor
Alan Neto Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

- ESTE clássico de amanhã — Ceará x Fortaleza — com raros retoques, tem o mesmo retrato de tantos outros ao longo do tempo. Sem favorito, equilíbrio de forças, cara de empate. Trocando um pelo outro, nenhum de volta.

- FORTALEZA leva certa vantagem de ter optado por jogar avançado, com intensidade, buscando o gol. O Ceará, ao contrário, entra em campo pra não perder, quer dizer, empate pra seu treinador é o melhor resultado do mundo.

- ELE mesmo é quem diz nas tradicionais e bobocas entrevistas coletivas, onde os jornalistas são monitorados, pelos setores de imprensa dos clubes, filtrando perguntas. Onde já se viu? E a Apcdec, nosso órgão maior, não toma uma providência. De frouxa que ela é.

- VOJVODA ainda diz alguma coisa, mas como fala em espanhol e rápido, pouco se entende. Não vem ao caso. Deve ser o mesmismo em idioma diferente. Todo treinador acaba por repetir as mesmas asneiras, recheadas de lugares-comuns. Querem um exemplo? Seu time nunca joga mal, cumpre seu papel, ganhando ou perdendo. Quanta estupidez.

- QUEREM fazer o torcedor de trouxa, como se ele não entendesse de futebol. Entende, sim, muito mais do que qualquer um de nós, cada qual dentro da sua visão.

- QUEIRA Deus o torcedor não sabe quando uma equipe joga mal, determinado atleta quebra a bola, um time joga na retranca, com medo de perder, aquele lenga-lenga sem fim. Juan Pablo ao menos tenta ousar, embora não tenha um grande time. Aguentar o Crispim é o fim da picada.

OS MEDOS

- CEARÁ e Fortaleza parecem já entrar em campo com medo de perder, cada qual ampliando suas precauções. Ceará, então, é craque nisso. O Guto enterra o time e só o Robinson, teimoso que é, não enxerga isso. Prefere segurar na alça do caixão pesado.

- QUEM imaginar ver um Ceará diferente, tire o cavalo de chuva. Vai esperar o Fortaleza atrás e partir para o contra-ataque. Com quem? Guto não muda nada. Não ousa sequer escalar o Vina como atacante, já que ele, do meio pra frente, está uma lástima. Pelo menos tem estatura, com aquele corpanzil, melhor que o Cléber e o Jael, dois postes.

- FORTALEZA tem outro estilo, mas não tem jogador que faça a diferença. Aquela dupla de atacantes — Robson e David — é de doer. Bota o Wellington Paulista, que o argentino não gosta, mas pelo menos conhece o caminho do gol, especialmente batendo pênalti. Deixá-lo no banco castiga a si e ao time.

SEMPRE FOI ASSIM

- PORÉM, clássico sempre foi assim e não mudará tão cedo, como se torcedor gostasse de dois times parados, jogando para os lados, esperando uma chance de botar a bola nas redes. Ceará privilegia defesa e meia-cancha. Coisa de treinador medroso. O outro ainda tenta fazer algo diferente, mas só intensidade não ganha jogo. É preciso algo mais que o Tricolor não tem.

VAMPIROS

- PODE até ser que amanhã consigam mudar. Melhor apostarem na na ressurreição do vampiro de Dusseldorf. Até torço pra queimar a língua, vermos ao menos um bom clássico. Não faço muita fé e não sou pessimista. Sou realista. O que podem oferecer tricolores e alvinegros a não ser o mesmismo?

ÁLBUM DE FAMÍLIA

- FORTALEZA não muda. Ceará muito menos. Então, será um álbum de família, cada qual tentando fazer aquilo que não sabe ou, aliviando a barra, procurando algo diferente. Dificilmente conseguirão. Times medrosos em campo, cheira a pelada.

- PARECE que estamos vendo. Ceará todo atrás, procurando bloquear os setores e o Fortaleza atabalhoadamente tentando atacar sem coordenação, na base da velocidade. Jogo de futebol não é prova de pedestrianismo. Quem corre mais chega primeiro, como a fábula do coelho e da tartaruga.

PONTOS CARDEAIS

- ONDE o Guto pode mexer pra melhorar. Lugar nenhum, pois ele só sabe jogar daquele jeito. Técnico de uma nota só, não sai do do-re-mi. O Vojvoda ainda tenta fazer algo diferente, sempre pontificando a escola argentina. Se fosse tão boa assim, seria campeã do mundo a vida toda.

- SE Guto pode anunciar a volta do Luiz Otávio, trocando ele pelo galalau que entrou no seu lugar, sou mais o que vem jogando. Se o Juan Pablo pensa trocar o Boeck pelo Felipe Alves, que diferença fará? Goleiro não faz gol e o Boeck vem muito bem. O problema não está debaixo das traves. É mais em cima. No Ceará, o modelo que ronda é de de técnico que odeia vencer.

DETALHES

- QUEREM um exemplo. Ceará não ganhou este ano nenhum clássico diante do seu maior rival. Empatou ou perdeu. Quer chegar onde?

- ATÉ hoje, pelos alfarrábios fabulosos do grande Miguel Júnior, 1.507 em toda história. Mais empates que vitórias e derrotas. Ok, ok, e eu com isso?

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Com apoio de Ceará e Fortaleza, TJCE lança campanha "Justiça pela Mulher" em Clássico-Rei

Brasileirão
2021-07-30 15:57:00
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Atração nacional pela campanha dos clubes e pelo peso do jogo, o primeiro Clássico-Rei da Série A de 2021, no próximo domingo, 1º, às 20h30min, na Arena Castelão, será também o canal da lançamento da campanha "Justiça pela Mulher". Realizada pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) e apoiada por Ceará e Fortaleza, a ação é em homenagem aos 15 anos da Lei Maria da Penha.

Antes da bola rolar, as duas equipes entrarão em campo com faixas que estamparão a logomarca da campanha e frases de incentivo à denúncia de violência conta a mulher. A iniciativa também é apoiada pela Federação Cearense de Futebol (FCF).

Considerada um marco no Brasil, a Lei Maria da Penha completa 15 anos no próximo dia 7. No decorrer do mês de agosto, o TJCE pretende realizar outras ações, como postagens nas redes sociais para ressaltar as ações do Judiciário e e as inovações sociais promovidas pela lei. Além da campanha "Justiça pela Mulher - O Judiciário e Você contra a Violência Doméstica", também haverá a ação "Justiça pela Paz em Casa".

"Fico muito orgulhosa porque uma lei tão relevante, para erradicação da violência doméstica no Brasil, surgiu a partir da luta de uma cearense, Maria da Penha, que dá nome à lei e tornou-se referência no país. O Tribunal de Justiça do Ceará, ao longo desses anos, vem dando sua contribuição para combater esse crime terrível. E, particularmente na minha Gestão, temos priorizado todas as questões relativas a esse assunto, desde que assumi a Presidência, justamente por se tratar de um problema tão delicado e da maior urgência", frisou a desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, presidente do TJCE.

A campanha destacará uma série de temas relacionados à violência de gênero. Haverá a divulgação de um vídeo nas redes sociais do órgão com participação de artistas cearenses se manifestando sobre o tema. Também está prevista a iniciativa chamada "Cole essa ideia", apadrinhada pelo cantor Waldonys, que participará da colagem de adesivos com mensagens informativos e de apoio às vítimas.

"As campanhas são importantes para incentivar as mulheres vítimas a buscarem ajuda e também para coibir manifestações abusivas nas relações. Têm como pilares a orientação, a informação e a prevenção, enfatizando-se a mudança de valores, em especial no que tange à cultura do silêncio das vítimas e à banalização do problema pela sociedade", explicou a desembargadora Marlúcia de Araújo Bezerra, que preside a Coordenadoria da Mulher do TJCE.

"Essa data é emblemática e carregada de muita simbologia. Por ser um marco normativo importantíssimo, campanhas como essa são de extrema relevância para reforçar o combate à violência doméstica e mostrar a preocupação de todos nós do Judiciário com essa realidade que ainda é alarmante no nosso país", ressalta a juíza Rosa Mendonça, titular do 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Fortaleza.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags