PUBLICIDADE
Noticia

Guia do Campeonato Cearense 2021, que começa nesta quarta-feira

Primeira fase do Estadual se inicia com oito times disputando seis vagas na segunda fase. Ceará e Fortaleza entram direto na segunda fase do certame

Brenno Rebouças
23:17 | 09/02/2021
Campeonato Cearense de 2021 começa no dia 10 de fevereiro (Foto: JÚLIO CAESAR)
Campeonato Cearense de 2021 começa no dia 10 de fevereiro (Foto: JÚLIO CAESAR)

A sensação é que o do ano passado nem terminou, mas um novo Campeonato Cearense já começa nesta quarta-feira, 10, novamente sem os principais protagonistas (Ceará e Fortaleza) na primeira fase. Há quem aposte, inclusive, que no Estadual de 2021 os gigantes da Capital vão até diminuir a atenção ao certame, usando elencos sub-23, mas isso é assunto para mais tarde.

Na primeira fase, o Campeonato Cearense é marcado pela igualdade. Os oito times que a disputam (Atlético-CE, Barbalha, Caucaia, Crato, Ferroviário, Guarany-S, Icasa e Pacajus) têm elencos parecidos e se existe favoritismo para algum dos lados, é bem pequeno. Uma atrativa vaga na Copa do Brasil de 2022 é oferecida ao campeão simbólico desta etapa, o que faz da competição acirrada desde o início.

Por sinal, esta edição do Estadual está mais equilibrada geograficamente. Se há três temporadas os times da Capital e Região Metropolitana de Fortaleza eram 80% do Campeonato Cearense, em 2021 a situação é bem mais parelha. Devido a queda do Floresta para a segunda divisão e o acesso de Icasa e Crato, o interior do Estado ganhou mais protagonismo nesta edição. Destaque para o Cariri, que tem três representantes — entre eles o Icasa, que tenta renascer no cenário nacional também.

A primeira rodada acontece na tarde desta quarta-feira, 10, com Guarany de Sobral x Barbalha, no Junco, e Pacajus x Caucaia, no João Ronaldo, ambos às 15h30min. Os duelos entre Atlético-CE e Ferroviário, além de Crato e Icasa, também da primeira rodada, foram transferidos para o dia 20, em virtude de ter duas equipes ainda envolvidas na disputa da Taça Fares Lopes.

Confira abaixo o guia completo do Campeonato Cearense 2021.

Regulamento

A fórmula de disputa das últimas duas edições foi mantida para o Campeonato Cearense 2021. A decisão foi tomada pelos próprios clubes, em conselho técnico, realizado em dezembro. O Estadual começa nesta quarta-feira, dia 10 de fevereiro, e a final está programada para 23 de maio. A segunda fase, quando entram Ceará e Fortaleza, deve começar em 10 de março. Ao todo, 16 datas estão reservadas para o certame.

Fórmula do Campeonato Cearense 2021

1ª Fase

- Oito clubes: (Atlético-CE, Barbalha, Caucaia, Crato, Ferroviário, Guarany de Sobral, Icasa e Pacajus)
- Jogos entre si, apenas de ida (sete partidas para cada time — mandos de campo sorteados no Conselho Técnico)
- Ao fim de sete rodadas, os dois últimos da classificação estão rebaixados para a Série B do Campeonato Cearense em 2022.
- Ao fim de sete rodadas, avançam para a segunda fase os times que estejam do 1º ao 6º lugar na classificação.
- Os cartões amarelos dos atletas de todos os clubes serão zerados para a 2ª Fase, mas as suspensões por cartão ou punições da Justiça Desportiva terão de ser cumpridas normalmente na segunda etapa do certame.
- Os pontos dos seis times que avançarem também serão zerados para a 2ª Fase.
- Critérios de desempate (em ordem): maior número de vitórias, maior saldo de gols, maior número de gols pró, confronto direto (entre dois clubes somente) e sorteio

2ª Fase

- Os seis clubes que avançaram da 1ª Fase de juntam a Ceará e Fortaleza, totalizando oito equipes.
- Jogos entre si, apenas de ida (sete partidas para cada time - mando de campo sorteado ao fim da 1ª Fase)
- Ao fim de sete rodadas, os times que ocuparem da 5ª à 8ª posição terão sua participação no Campeonato Cearense 2021 encerrada e ocuparão na classificação geral do certame exatamente no mesmo lugar em que terminaram na 2ª Fase.
- Ao fim de sete rodadas, os times que ocuparem da 1ª à 4ª posição estarão classificados para a fase semifinal, que será disputada em jogo único.
- O cruzamento da semifinal será da seguinte forma: 1º x 4º; 2º x 3º.

Fase Semifinal

- Jogo único, com mando de campo para a equipe com melhor campanha na 2ª Fase.
- Em caso de empate, o time com melhor campanha na 2ª Fase avança para a final
- O vencedor de cada duelo semifinal avança e os dois disputam o título do Campeonato Cearense 2021

Fase Final

- Jogo único, com mando de campo para a equipe de melhor campanha somando a 2ª fase e semifinais.
- Em caso de empate, o time com melhor campanha será campeão.
- Os critérios de desempate para melhor campanha são (na ordem): maior quantidade de pontos ganhos (2F + FS), maior quantidade de vitórias (2F + FS), maior saldo de gols (2F + FS), maior quantidade de gols pró (2F + FS), melhor classificação na 2ª Fase.
- Se houver vencedor, este se sagrará campeão

Troféus e vagas em outras competições

Ganha vaga na Copa do Brasil de 2022: primeiro colocado da primeira fase, ao fim de sete rodadas; campeão cearense. Caso o vencedor da primeira fase fique com o título estadual, a segunda vaga no torneio nacional fica com o vice-campeão.

Ganha vaga na Copa do Nordeste de 2022: Campeão cearense

Ganha vaga na Série D do Campeonato Brasileiro de 2022: os três times mais bem colocados na classificação geral do Campeonato Cearense de 2021, excetuando-se Ceará, Fortaleza, Ferroviário e Floresta, que já estão garantidos em outras divisões do Campeonato Brasileiro 2022.

Ganha a Taça Padre Cícero 2021: o time do Interior mais bem colocado na classificação geral do Campeonato Cearense de 2021.

Detalhes importantes 

- O período de inscrição de atletas para disputar o Campeonato Cearense 2021 se encerra em 12 de abril.
- Um jogador só poderá se transferir de um clube para outro dentro da competição se não tiver sido relacionado para nenhum partida do primeiro time.

Os times da 1ª fase

Se há três temporadas os times da Capital e Região Metropolitana de Fortaleza eram 80% do Campeonato Cearense, em 2021 a situação é bem mais equilibrada. Devido a queda do Floresta para a Série B e o acesso de Icasa e Crato, o Interior do Estado ganhou mais protagonismo nesta edição. Destaque para o Cariri, que tem três representantes, cada um de cada cidade grande (Barbalha, Crato e Juazeiro do Norte).

Na 1ª fase, sem os gigantes Ceará e Fortaleza, o Ferroviário tende a ser a grande estrela. O Atlético-CE tem a chance de ganhar o status que nos últimos anos têm sido do Floresta, de destacar os jogadores formados em casa e os não mais calouros Caucaia e Pacajus querem fincar bandeira na elite cearense.

A força do interior

Jogadores do Icasa comemoram título da Série B do Campeonato Cearense
Jogadores do Icasa comemoram título da Série B do Campeonato Cearense (Foto: @segundo_filmagens)

Icasa

Após quatro anos longe da elite do Estadual, o Icasa não pensa em ser mero coadjuvante. O time comandado por Washington Luiz tem pelo menos dois objetivos traçados para o Campeonato Cearense: conquistar uma vaga para a Copa do Brasil de 2022 e outra para a Série D do Brasileiro na próxima temporada. E o Verdão já vai chegar ao certame com motores aquecidos, uma vez que disputa a Taça Fares Lopes e deve ser, inclusive, finalista.

O Icasa manteve a estrutura da equipe campeã da Série B Cearense e trouxe alguns reforços, como o lateral-esquerdo Mattheus, ex-campinense, o polivalente Talisson Calcinha e o zagueiro carioca William Thuran. O grupo conta também com nomes conhecidos do futebol cearense, como é o caso de Max Oliveira, ex-Fortaleza, do goleiro Mauro e do atacante Romário, ex-Ceará. O artilheiro, porém, é Júnior Juazeiro e quem acompanha o Verdão de perto diz que é bom ficar de olho em Wesley, lateral-direito formado no Praxedão (CT do Icasa) que ganhou uma oportunidade e não saiu mais.

Barbalha

Em seu terceiro ano consecutivo na elite do futebol cearense, o Barbalha decidiu romper com o que fez nas duas temporadas anteriores. O novo presidente, Roberto Macedo de Castro, conhecido como Roma, foi buscar o gerente de futebol Rafael Abrantes, que por seis anos esteve no Sousa-PB, e deu a ele a missão de montar o novo elenco. Para o comando técnico, Abrantes trouxe Higor César, que fez campanhas de destaque pelo Globo-RN. O resultado disso é um elenco com boa parte dos jogadores advindos de outros estados do Nordeste. Pratas da casa são poucos, como o atacante França, o zagueiro Charles (que passou pela base de Grêmio e Santos) e o lateral-esquerdo Jefinho. Nomes de grande expressão para o futebol cearense faltam ao Barbalha.

A missão do tricolor caririense é apagar a fama de “time da primeira fase” (por duas vezes teve desempenho pífio na segunda etapa do certame) e uma vaga para a Série D de 2022 é a menina dos olhos.

Crato

O acesso do Crato para a Série A do Cearense após sete anos foi fruto de uma parceria com o Atlético-CE, que agora não existe mais. Por isso, a diretoria do Azulão teve de montar um time quase todo novo. A começar pelo treinador. O escolhido para comandar o clube foi Pedro Manta, que fez bons trabalhos no Afogados-PE, recentemente. Ele trouxe consigo alguns peças de confiança do futebol pernambucano. Alguns atletas da própria Região também formam o atual grupo do Crato, como é o caso de Ricardo Cratense, Bruninho Metralha e Jackson, que no ano passado estavam no Guarani de Juazeiro.

Treinando há cerca de um mês, o Azulão fez dois amistosos contra times amadores e venceu ambos. O investimento é modesto, mas a diretoria mira pelo menos uma vaga na Série D do Brasileiro de 2022.

Guarany de Sobral

A parceria que rendeu ao Bugre a liderança da primeira fase do Estadual de 2020 e, consequentemente, a vaga na Copa do Brasil deste ano não existe mais. A faculdade particular que bancou o Cacique do Vale no começo do ano passado rompeu o vínculo em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Antigos conselheiros, que inclusive já presidiram o clube, chamaram a responsabilidade e vão tocar o rubro-negro em 2021.

O investimento é mais modesto que o da temporada passada — tanto que a diretoria prefere nem comentar —, mas acredita-se internamente que o time montado é bastante competitivo. Para isso, a aposta foi no experiente técnico Arnaldo Lira, que passou as últimas temporadas no futebol baiano e de lá trouxe peças em que confia. Dos nomes conhecidos do futebol cearense estão o meia Zé Augusto e o lateral Zeca. O elenco rubro-negro treina desde o dia 11 de janeiro e vai mandar seus jogos no Junco, em Sobral. Com os pés no chão, o Guarany-S tem intenção de seguir na elite (está no terceiro ano consecutivo) e repetir a liderança da primeira fase.

Capital representada

Ferroviário

O Ferroviário teve duas alterações em partidas do Campeonato Cearense 2021
O Ferroviário teve duas alterações em partidas do Campeonato Cearense 2021 (Foto: Lenilson Santos/Ferroviário AC)

A temporada passada não foi das melhores, levando em consideração os últimos anos do Ferroviário; assim, a diretoria resolveu mexer bastante no time. A começar pelo treinador. Francisco Diá estava longe do futebol cearense há sete anos, mas o nome dele sempre esteve associado a clubes tradicionais do Nordeste, como Sampaio Corrêa-MA, América-RN, Campinense-PB e, mais recentemente, ABC-RN.

A reformulação do time coral atendeu aos padrões do novo comandante, que gosta de um elenco enxuto e jovem. Dos remanescentes, o goleiro Genivaldo, o zagueiro Vitão e o meia André Mensalão são os destaques. Já das peças que chegaram, Adílson Bahia tem chamado atenção e promete ser o artilheiro do Tubarão. Na Taça Fares Lopes 2020, o Ferroviário ainda não perdeu e vai disputar o título do torneio. Para 2021, a Barra do Ceará volta a ser, literalmente, a casa do Ferrão.

Atlético-CE

O organizado Atlético-CE se prepara para a disputa do Estadual desde que a edição do ano passado se encerrou. Mesmo sem vaga na Série D do Campeonato Brasileiro, o rubro-negro seguiu trabalhos e depois firmou parceria com o Crato, deixando uma base do elenco ativa. Eles retornam agora e se juntam aos veteranos Carlão e Daniel, que estão há alguns anos no clube e outras 12 contratações — dentre as mais conhecidas o zagueiro Waldison e os atacantes Romarinho, ex-Fortaleza, e Valdo Bacabal. Artilheiro do time no ano passado, Wandson, que defendeu o Paraná na Série B do Brasileiro, teve seu empréstimo encerrado e também está à disposição do técnico Raimundo Vagner.

Uma das promessas do elenco é Daniego, artilheiro do Campeonato Acreano 2020, pelo Galvez-AC. Apesar de ter a intenção de conquistar a vaga na Copa do Brasil que a primeira fase do Estadual oferece e também uma vaga para a Série D de 2022, a Águia da Precabura também prega cautela e diz que o primeiro objetivo é garantir o quinto ano consecutivo na primeira divisão.

Os Metropolitanos

Magno Alves voltará a jogar aos 45 anos, pelo time do Caucaia
Magno Alves voltará a jogar aos 45 anos, pelo time do Caucaia (Foto: Diogo Fonteles/Ascom Caucaia)

Pacajus

Não se engane pela péssima campanha que o Pacajus fez péssima na Taça Fares Lopes. Aquele grupo não é o que vai disputar o Campeonato Cearense. Na verdade, foi apenas um laboratório, com jogadores de uma empresa que fez parceria com o clube, com o intuito de avaliar atletas — poucos passaram na peneira.

O "verdadeiro" Pacajus treinava sob o comando de Roberto Carlos no estádio João Ronaldo todos os dias, com o auxílio do ex-volante Michel Guerreiro, ex-Ceará, que tenta novos rumos no futebol. O elenco de 28 jogadores mescla experientes com novatos e está bem diferente da equipe de 2020. Dentre os mais conhecidos estão Diego Palhinha, Rafael Tchuca e Rael. A promessa é o volante Claudivan, que está no Pacajus há algum tempo, mas ainda não tinha tido muitas oportunidades, o que deve acontecer nesta temporada. Ser campeão da primeira fase está entre as metas principais do Índio do Vale do Caju.

Caucaia

Eliminado nas semifinais da Taça Fares Lopes, o Caucaia quer aproveitar o ritmo de jogo para começar bem na Série A do Campeonato Cearense. É fato que alguns jogadores tiveram de retornar aos seus clubes de origem com o fim da Fares, como foi o caso de Passira, Wendel e Talisson, mas substitutos chegaram, como Fabinho Pavuna, Matheus Maranguape e o veterano volante Guto, ex-Fortaleza. E ele não é a única figurinha carimbada da Raposa Metropolitana. O goleiro Diónatan, o zagueiro Airton Júnior, o volante Jackson Caucaia, o meia Everton e até o atacante Magno Alves, com 45 anos de idade, todos vão defender o Caucaia. 

Vladimir de Jesus foi o técnico escolhido. Um ponto positivo para o grupo é jogar em seu próprio estádio, o Raimundo de Oliveira, mas a média de idade avançada da equipe pode prejudicar, por isso, todos são cautelosos quanto aos objetivos e diz que depois que garantir a permanência vai ver o que é possível conquistar. Artilheiro do Taça Fares Lopes, o experiente Ciel, de 38 anos, quer manter a tradição de chuva de gols. Lesionado, Siloé deve desfalcar o time por quase todo o certame.

Por que Ceará e Fortaleza entram depois?

Ceará e Fortaleza cogitam utilizar time alternativo para o Estadual 2021
Ceará e Fortaleza cogitam utilizar time alternativo para o Estadual 2021 (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)

Pelo terceiro ano consecutivo, Vovô e Leão não disputam a primeira fase do Estadual. O regulamento justifica a ausência pelo fato de ambos representarem o futebol cearense na Copa do Nordeste. De toda forma, em condições normais de calendário, os dois rivais já não conseguiriam entrar muito cedo no certame, pois costumam encerrar a temporada tarde (em dezembro) e precisam cumprir os períodos de férias e de pré-temporada. Como o Campeonato Cearense é um dos primeiros do Brasil a começar, Ceará e Fortaleza teriam de usar time alternativo para estar desde o começo do certame. Essa ideia, no entanto, está bem viva.

Devido à pandemia, que imprensou ainda mais o calendário do futebol brasileiro, é provável que Alvinegro e Tricolor lancem times diferentes no Estadual, mesmo entrando direto na segunda fase. As equipes sub-23 de ambos são as opções imediatas. A ideia é não desgastar muito o elenco principal, que terá em paralelo disputas da Copa do Nordeste, Copa do Brasil e, muito provavelmente, torneios continentais (o Ceará sonha até com pré-Libertadores, enquanto o Fortaleza tem chances de chegar à Sul-Americana novamente).

Estádios aptos

O estádio Elzir Cabral pode ser palco do Clássico das Cores na segunda fase do Cearense
O estádio Elzir Cabral pode ser palco do Clássico das Cores na segunda fase do Cearense (Foto: Lenilson Santos/Ferroviário)

- Mirandão (Crato)
- Inaldão (Barbalha)
- João Ronaldo (Pacajus)
- Domingão (Horizonte)
- Raimundo de Oliveira (Caucaia)
- Junco (Sobral)
- Elzir Cabral (Fortaleza)

Haverá transmissão?

A Federação Cearense de Futebol (FCF), que organiza o campeonato, ainda não vendeu os direitos de transmissão do Campeonato Cearense 2021 para nenhuma emissora de TV, mesmo alegando ter uma proposta em mãos. Não será por isso, porém, que o Estadual ficará sem cobertura.

Os primeiros jogos do certame deverão ser transmitidos pela internet, via FCF TV, da própria Federação. A mentora também poderá conceder liberação para que os próprios clubes transmitem seus jogos, a fim de divulgar a competição.

A ideia da FCF é vender o Estadual de forma diferente de anos anteriores, fatiando em três modalidades: TV aberta, TV fechada e streaming. Mauro Carmélio, presidente da Federação, disse que algumas plataformas de transmissão online demonstraram interesse, mas também não oficializaram proposta.

Devido à pandemia, que imprensou ainda mais o calendário do futebol brasileiro, é provável que Alvinegro e Tricolor lancem times diferentes no Estadual, mesmo entrando direto na segunda fase. As equipes sub-23 de ambos são as opções imediatas. A ideia é não desgastar muito o elenco principal, que terá em paralelo disputas da Copa do Nordeste, Copa do Brasil e, muito provavelmente, torneios continentais (o Ceará sonha até com pré-Libertadores, enquanto o Fortaleza tem chances de chegar à Sul-Americana novamente).