Participamos do

Academias, cinemas e teatros poderão ter 100% de público com passaporte da vacina

Decisão foi anunciada pelo governador Camilo Santana (PT) e pelo secretário da Saúde, Marcos Gadelha, na tarde desta sexta-feira, 26
14:58 | Nov. 26, 2021
Autor Gabriela Custódio
Foto do autor
Gabriela Custódio Repórter de Cotidiano
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Estabelecimentos cearenses que ainda estão funcionando com restrições de público — como é o caso de academias, que têm restrição de 60% do público, cinemas e teatros — poderão voltar a atender 100% da capacidade desde que cobrem o passaporte da vacina acompanhado de documento com foto. A decisão foi anunciada pelo governador Camilo Santana (PT) e pelo secretário da Saúde, Marcos Gadelha, na tarde desta sexta-feira, 26, em transmissão ao vivo nas redes sociais.

Essa foi uma das decisões do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia para o novo decreto estadual. Além disso, houve aumento gradual da capacidade de público em eventos realizados em ambientes abertos e fechados. A partir do dia 16 de dezembro, será permitido realizar eventos com até 2.500 pessoas em locais fechados e até 5 mil pessoas em locais abertos, com controle de acesso e exigência do passaporte da vacina.

Porém, por decisão unânime do Comitê Estadual, serão proibidos os grandes eventos no período do Ano Novo. O Réveillon 2020 no Aterro da Praia de Iracema, na Capital, reuniu mais de 1,2 milhão de pessoas. Já o Réveillon de 2021 em Fortaleza não contou com a tradicional queima de fogos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"O decreto não permitirá a realização de grandes eventos de festa de Réveillon em todo o estado do Ceará. Tomamos essa iniciativa, bastante discutida no Comitê, por absoluta prudência, responsabilidade e respeito de forma prioritária à vida dos nossos irmãos e irmãs cearenses", afirmou o governador.

Sobre eventos de Carnaval, Camilo Santana apontou que o estado deverá "seguir no mesmo rumo", frisando que o tema será discutido posteriormente pelo Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia, que reúne 29 órgãos e instituições cearenses. No último domingo, 21, o governador posicionou-se contra a realização festas de Réveillon e Carnaval "neste momento". Na quarta-feira, 24, o secretário Marcos Gadelha também posicionou-se contrário à realização desses eventos.

Vacinação contra Covid-19 no Ceará

Durante a transmissão ao vivo, o secretário Marcos Gadelha apresentou as informações sobre a vacinação contra a Covid-19 no Estado. Ao todo, 87,4% das pessoas acima de 12 anos (6.715.308 pessoas), aptas a receberem a vacina, já receberam a primeira dose. Em relação à segunda dose, 74,2% da população vacinável (5.700.033 pessoas) receberam o esquema completo.

Das 184 cidades do Ceará, seis estão com taxa de vacinação abaixo de 50%. São eles: Aquiraz (48,8%), Caridade (47,9%), Catarina (41,4%), Choró (48,1%), Guaiúba (47,1%) e Madalena (41,4%).

A maioria (134) está com taxa entre 50% e 79%. Outros 44 municípios estão mais avançados, com taxa a partir de 80%. "Algum tempo atrás, tínhamos (mais de) 60 municípios com baixa cobertura vacinal, abaixo de 50%", apontou Gadelha, destacando o aumento da vacinação no Estado.

Também foi destacado o impacto do passaporte da vacina para o avanço da cobertura vacinal no Estado. "Desde a exigência do passaporte aqui no Estado do Ceará houve aumento da procura significativa das pessoas por vacinação, tanto para a primeira dose como para a segunda dose", destacou Camilo Santana, lembrando que "a única forma que a gente tem de superar essa pandemia é através da vacina".

Segundo o titular da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), os secretários de saúde dos municípios cearenses também destacaram a alta na procura pela vacinação contra a doença após anúncio da exigência do comprovante.

Camilo Santana também apontou preocupação com o aumento de casos de Covid-19 em diversos países e com a nova variante de preocupação, nomeada Omicron pela Organização Mundial da Saúde (OMS). "Nós identificamos também um aumento de positividade em alguns municípios. Já estamos acompanhando isso há algumas semanas, com muita prudência", afirmou.

O aumento de positividade mostra que ainda há circulação viral, complementou o secretário Marcos Gadelha. "Se ainda circulação do vírus, deve aumentar ainda mais a preocupação da gente em aumentar a cobertura vacinal e de as pessoas cumprirem os protocolos sanitários", destacou o titular da Sesa.

Atualizada às 16h10min

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags