Participamos do

Mesmo com queda de energia, posto de saúde vacina idosos com a terceira dose contra Covid-19 em Fortaleza

A movimentação foi tranquila, com poucas filas, em posto de saúde do bairro Edson Queiroz. Este sábado marcou o primeiro dia de vacinação de pessoas agendadas com a terceira dose na Capital
16:55 | Set. 25, 2021
Autor Leonardo Maia
Foto do autor
Leonardo Maia Estagiário
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Começou neste sábado, 25, a vacinação contra a Covid-19 para idosos agendados com a terceira dose. No total, foram quase 30 mil pessoas agendadas para receber a dose de reforço na Capital, de acordo com lista divulgada pela Prefeitura em seu site oficial. O POVO acompanhou a movimentação em dos pontos de vacinação, o posto de saúde Maurício Matos Dourado, no bairro Edson Queiroz, durante o fim da manhã e o início da tarde.

Com movimento calmo e companhia de música ao vivo, os idosos que foram ao local não enfrentaram grandes filas para receber o imunizante da Pfizer/BioNTech, utilizado de forma preferencial nessa nova fase da campanha. O aposentado Rildo Menezes, 77, resumiu a aplicação da dose de reforço a três sentimentos: “segurança, tranquilidade e alegria”, disse com voz embargada e lágrimas nos olhos. “Desde a varíola até agora, todas (as vacinas) eu tomei”, enfatizou.

O processo de vacinação no posto continuou mesmo após a queda de uma árvore na fiação elétrica do local e a falta de energia. Com as salas de vacinação às escuras, os profissionais de saúde trouxeram as vacinas para o corredor do posto e não interromperam a imunização, aproveitando a iluminação natural e utilizando os celulares para registrar as doses aplicadas.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O posto é equipado com geladeira que permite conservar vacinas por 72 horas, mesmo sem energia elétrica
O posto é equipado com geladeira que permite conservar vacinas por 72 horas, mesmo sem energia elétrica (Foto: Fernanda Barros/Especial para O POVO)

A enfermeira Jéssica Alencar, responsável pelo ponto de vacinação, explicou que os profissionais já possuem um plano alternativo para episódios como esse. Um equipamento fundamental para a continuação da operação, conforme explica a profissional, é uma geladeira disponível no posto que conserva as vacinas por até 72 horas sem energia elétrica. “Além disso, todas as caixas de vacina têm um termômetro para que a gente possa continuar monitorando”, explica a profissional.

Mesmo com o problema, os idosos que conversaram com a reportagem não relataram problemas para receber o imunizante, como foi o caso de Leda Maria da Silva Castro, 75. A senhora disse que não teve complicação para receber a vacina e elogiou que foi agendada em um posto de saúde perto da sua residência. “Quando eu soube que fui agendada, fiquei doidinha para vir logo, para a gente se livrar da Covid. É uma segurança boa para todo mundo”, afirmou. “Não precisa ter medo, é só vir e tomar”, pede a senhora.

O POVO apurou que, por volta de 12 horas, as equipes da Enel Distribuição Ceará que estavam presentes no local solicitaram a presença de outros profissionais para realizar os reparos necessários, como a poda de árvores, para o restabelecimento da energia. Após a chegada, o conserto deve durar de quatro a cinco horas. Por meio de sua assessoria, a Enel disse que uma equipe está realizando a troca do poste do local e garantiu que o serviço será finalizado ainda neste sábado.

Com terceira dose, filhos voltam a levar os pais para vacinação

 

O movimento do início da campanha de vacinação, em que os filhos levavam seus pais para se vacinar com a esperança de dias mais tranquilos, volta a acontecer nessa nova fase da imunização. Na maioria dos casos acompanhados hoje, os filhos ficaram responsáveis por detalhes mais técnicos, como o dia e o local agendado para tomar a vacina. Já no ponto de vacinação, a presença da nova geração se justifica em alguns casos pela mobilidade reduzida dos idosos, mas em outros acontece somente pela companhia e a emoção do momento.

Antonia Filomena Pereira de Sousa, 55, levou a mãe — Maria Edite Filomeno Pereira, 77 —para a vacinação para ter uma sensação de tranquilidade. Ela pondera que com as estatísticas de morte em relação à doença ainda altas, é uma felicidade ver que sua mãe ainda poderá ficar “um bom tempo ao seu lado”. “Para mim essa terceira dose foi uma surpresa, eu ainda não sabia que estava sendo aplicado aqui, achei que caminhou muito rápido”, disse.

Já Maria Edite explica que decidiu tomar a vacina especialmente pelo pedido de seus filhos, que ressaltaram a importância da nova dose para sua imunidade. “É uma sensação boa, me sinto mais segura, com a esperança de a gente ficar livre totalmente”, celebrou. Ela alerta, no entanto, que a pandemia ainda exige muitos cuidados. “Ainda vemos muitas pessoas sendo infectadas, muitas pessoas pensam que já está tudo bem, mas não está”, enfatiza.

Outro que foi acompanhar a vacina da mãe foi o aposentado Luciano Campêlo, 55. “Nós sabemos que essa terceira dose é importante para ter mais confiança de que não vamos pegar esse vírus. E se pegar, ter uma chance maior contra ele”, diz. Ele explica que quando soube do início da vacinação com a terceira dose ficou acompanhando as listas da prefeitura e identificou o dia que a sua mãe seria vacinada.

Neste sábado, 25, o prefeito José Sarto (PDT) visitou a Unidade de Atenção Primária à Saúde (UAPS) Rigoberto Romero, localizada no bairro Cidade 2000. Na ocasião, ele acompanhou o processo de vacinação e chegou a aplicar imunizante contra o novo coronavírus em alguns idosos.

Em sua visita, Sarto também aproveitou para relembrar as condições em que deve ser aplicada a vacina, sendo necessário o intervalo mínimo de seis meses do recebimento da segunda dose. Além disso, reforçou a importância de se vacinar contra a Covid-19 e agradeceu a atuação dos profissionais da saúde: “Nós convidamos você a acompanhar o site da prefeitura para observar se seu familiar está cadastrado. Não falte. Vacine-se, porque isso garante a sua proteção e essa é a nossa obrigação. Queria também agradecer aos profissionais de saúde que estão aqui, propiciando a defesa da sua saúde e a proteção da sua vida.

Total de imunizados 

 

Ainda não foi divulgado um balanço de quantas pessoas já receberam a terceira dose contra a doença no Estado. Em Fortaleza, por exemplo, a gestão municipal divulgou número referente apenas aos 679 idosos institucionalizados, que começaram a ser vacinados com a dose de reforço no início de setembro. Nesta segunda-feira, 27, um novo número deve ser divulgado no Vacinômetro da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

Incluindo vacinação de adolescentes, repescagem de adultos e aplicações das segundas e terceiras doses, a expectativa da Prefeitura de Fortaleza é de que aproximadamente 85 mil pessoas recebam imunizante contra a Covid-19 neste fim de semana.

Com as duas doses ou a dose única, já são 3.417.397 cearenses vacinados, de acordo com dados desta quinta-feira, 23, da administração estadual. O número é equivalente a 36,9% da população do Estado, conforme projeção para 2021 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com pelo menos uma das duas doses, o número sobe para 67,1%, superando a marca de 6,2 milhões de pessoas.

Em Fortaleza, já estão disponíveis listas de agendamento para vacinação das três doses (D1, D2 e D3) até a próxima terça-feira, 28. É possível checar os nomes incluídos por meio do site oficial da gestão municipal, assim como fazer consultas individuais por meio do Vacine Já. Em outros municípios do Estado, o agendamento também pode ser consultado através de meios de comunicação das secretarias municipais de Saúde.

Colunistas sempre disponíveis e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags