Participamos do

Em três dias, Ceará recebe mais de 605 mil doses de vacinas contra a Covid-19

A soma das vacinas previstas para agosto é maior do que o número recebido pelo Ceará nos dois primeiros meses do ano. Vacinação começou no dia 18 de janeiro e Fortaleza está na faixa etária de 1997
09:57 | Ago. 09, 2021
Autor Marília Freitas
Foto do autor
Marília Freitas Estagiária do O POVO Online
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Com mais de 228 mil doses de vacinas chegando ao Ceará nesta segunda, 9, o Estado somará, em três dias de agosto, mais vacinas recebidas do que nos meses de janeiro e fevereiro juntos. Serão mais de 605 mil doses de imunizantes contra a Covid-19. A vacinação dos cearenses começou no dia 18 de janeiro. 

Na sexta, 6 de agosto, um total de 271.500 doses chegaram ao Estado - 175.500 da Pfizer, 91.500 da AstraZeneca e 4.500 da Janssen, de dose única. No dia seguinte, 7, mais 105.500 doses desembarcaram no Ceará, todas da AstraZeneca. Um total de 377 mil doses distribuídas pelo Ministério da Saúde (MS) pousaram em solo cearense em dois dias seguidos.

Com o entrega desta segunda, anunciada pelo governador Camilo Santana, totalizam-se 605.240 vacinas recebidas ou com previsão de chegada ao Estado. Em janeiro de 2021, o Ceará recebeu 334.900 doses distribuídas entre três remessas. Em fevereiro, o número foi menor - 244.700 doses distribuídas pelo órgão federal em três remessas. Juntos, os dois meses do primeiro semestre somam cerca de 95% do valor recebido nos três dias de agosto.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Segundo dados do Vacinômetro da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), o Estado já recebeu 7.035.488 doses de vacinas contra a Covid-19. Foram aplicadas 5.753.388 doses - 3.994.562 como primeira dose, 1.608.790 como segunda dose e 150.036 como dose única. Os dados são do dia 5 de agosto, às 17h. Previsão da Secretaria é de atualização às 14h desta segunda.

Até então, o mês de julho teve 12 remessas com um total de 1.757.430 doses recebidas pelo Ceará - o maior número distribuído pelo MS ao Governo cearense desde janeiro. Entretanto, o Ceará vem recebendo menos vacinas do que o previsto, segundo Camilo Santana. Junto ao Governo, os Ministérios Públicos do Estado do Ceará (MPCE), Federal (MPF) e do Trabalho (MPT), ingressaram na Justiça como co-autores de ação civil pública que reivindica à União equidade no envio de vacinas e o envio imediato de 1.440.932 doses de vacinas solicitadas em abril deste ano. No mês de abril, chegaram ao Ceará 1.096.950 doses em cinco remessas.

A Justiça Federal deu prazo de cinco dias, a partir da quinta-feira, 5, para a União explicar os critérios de distribuição de vacinas contra a Covid-19 no País.  O objetivo é ampliar a remessa de vacinas para o Norte e Nordeste, além de conseguir o envio de 1.440.932 de doses adicionais para o Ceará. Prazo de resposta encerra amanhã, 10.

Ações visam ampliar a vacinação no território cearense. Durante anúncio do novo decreto de isolamento social, renovado sem alterações para mais duas semanas, Camilo informou que o Governo segue em fase final de tratativas para a compra de 3 milhões de doses da CoronaVac.

Durante anúncio da suspensão do contrato da vacina Sputnik-V, Camilo criticou a lentidão do Governo Federal na aquisição e na distribuição de vacinas aos Estados brasileiros. A dificuldade foi agravada pelo fato de a vacina não ter sido incluída no Plano Nacional de Imunização, pela falta de licença de importação e restrições impostas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pautou governador. Cabe ao Governo Federal a compra direta de vacinas, aos Estados brasileiros a distribuição e aos municípios a logística de aplicação.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags