PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Prefeitura nega aplicação de doses da AstraZeneca fora do prazo em Fortaleza

Os usuários destes lotes podem conferir no seu cartão as datas de aplicação, orienta a Secretaria Municipal da Saúde. Pasta afirma ainda que pode ter ocorrido "inconsistência no sistema ou erro de digitação"

19:42 | 02/07/2021
O levantamento foi realizado levando em consideração as imunizações que ocorreram até o dia 19 de junho no Brasil (Foto: AGÊNCIA BRASIL)
O levantamento foi realizado levando em consideração as imunizações que ocorreram até o dia 19 de junho no Brasil (Foto: AGÊNCIA BRASIL)

Atualizada às 22h54min

Após levantamento apontar que Fortaleza teria aplicado 63 doses da AstraZeneca fora do prazo de validade, a Secretara Municipal da Saúde (SMS) afirmou que pode ter ocorrido "inconsistência no sistema ou erro de digitação". Em nota, a pasta disse que, a partir do recebimento da vacina em Fortaleza, a Rede de Frio Municipal não armazena as doses "por longo período", o que inviabiliza a aplicação após a data limite. "Os usuários destes lotes podem conferir no seu cartão as datas de aplicação", orienta.

Levantamento da Folha de S. Paulo aponta 700 doses da vacina da AstraZeneca/Oxford contra Covid-19 teriam sido aplicadas após data de vencimento em 58 municípios do Ceará. A SMS ressalta que o sistema da Prefeitura permite o rastreamento de todas as 1.488.652 doses aplicadas e que os casos de possíveis equívocos correspondem a 0,004% deste total.

As vacinas citadas foram aplicadas em sete postos de saúde. Na Capital, 62 das 63 doses são de lote do Instituto Serum, identificado como 4120Z005, que concentra 70% de todas as unidades aplicadas após a validade no Brasil. 

Conforme a pasta, o lote 4120Z005 AstraZeneca/Oxford foi recebido pelo município de Fortaleza entre os dias 25 de janeiro e 10 de fevereiro, tendo sua distribuição até o dia 14 de fevereiro para os centros de vacinação.

A secretaria ressalta que o frasco da vacina Covishield (Fiocruz) de dez doses, distribuído naquele período, após aberto deve ser consumido no prazo de seis horas. O que "impossibilita que ele tenha permanecido nos centros de vacinação após sua validade, em 14 de abril de 2021".

No caso do CTMAV505 AstraZeneca/Oxford, onde consta um único caso de possível erro, "teve sua total distribuição para os centros de vacinação em 12 de maio". O que também inviabilizaria o consumo após o dia 31 de maio, data da sua validade, tendo em vista o prazo para utilização após a abertura do frasco, de acordo com a secretaria. 

Unidades de Atenção Primária a Saúde (UAPS):
Lote/ validade

> UAPS VIVIANE BENEVIDES:16
4120Z005 (14.abr): 15
CTMAV505 (31.mai): 1

> UAPS LUIS COSTA: 13
4120Z005 (14.abr)

> UAPS MESSEJANA: 13
4120Z005 (14.abr)

> UAPS REGIS JUCA: 8
4120Z005 (14.abr)

> UAPS ANASTACIO MAGALHAES: 7
4120Z005 (14.abr):

> UAPS CARLOS RIBEIRO: 4
4120Z005 (14.abr)

> UAPS PAULO MARCELO: 2
4120Z005 (14.abr)

LEIA MAIS | Covid: centenas tomaram vacina vencida no Ceará e terão de receber novas doses

+  Secretaria diz que entregou vacinas no Ceará no prazo e aplicação depende dos municípios

 

Casos no Ceará

A maior quantidade de doses vencidas no Ceará foi registrada no município de Potengi, a 496,1 quilômetros de Fortaleza. Foram aplicadas 173 doses vencidas para aplicação na população da cidade. A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) divulgou nota oficial na tarde desta sexta-feira, 2, informando que não distribuiu vacinas contra a Covid-19 fora da validade. 

Conforme levantamento do jornal Folha de S. Paulo, com base em informações do Ministério da Saúde, 26 mil doses de oito lotes foram aplicadas fora da validade no Brasil. O levantamento foi realizado levando em consideração as imunizações que ocorreram até o dia 19 de junho no Brasil, cruzando base de sistemas da pasta de saúde que revelam informações sobre a data de entrega das doses e o prazo de validade do produto entregue.

Veja nota da Sesa sobre o caso:

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informa que não distribuiu vacinas fora da validade. A Sesa recebeu dois lotes de imunizantes contra a Covid-19 que estão citados na matéria da Folha de São Paulo. Desde que recebeu as primeiras doses, no dia 18 de janeiro de 2021, o Ceará tem distribuído os imunizantes a todos os 184 municípios com logística desenvolvida pelo Estado por meio de aviões, helicópteros e caminhões.

A Sesa controla o envio das vacinas até sair do Central de Armazenamento e Distribuição (Ceadim) do Estado e orienta os municípios sobre a validade das vacinas.

LOTE - 4120Z005 ASTRAZENECA/OXFORD
Recebido: 23 de janeiro de 2021
Vencimento: 14 de abril de 2021

LOTE - CTMAV505 - ASTRAZENECA/OXFORD
Recebido: 26 de março de 2021
Vencimento: 31 de maio de 2021

O Ministério da Saúde informou que houve um erro na embalagem das doses da Vacina SARS-COV2 - Laboratório AstraZeneca (Lote: CTMAV505). Apesar de as doses terem vindo direto do laboratório produtor (AstraZeneca), na embalagem primária e secundária consta vencimento em 31/05/2021. No entanto, nas notas de fornecimentos do SIES o prazo de validade está 31/5/2022. A informação da Rede de Frio Nacional é de que a validade correta é 31/05/2022.