PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Doses vencidas da AstraZeneca não foram produzidas pela Fiocruz

As doses dos lotes com numeração inicial 4120Z foram importadas do Instituto Serum, na Índia, e entregues, no prazo de validade, ao Ministério da Saúde. As demais doses foram fornecidas pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas)

19:51 | 02/07/2021
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) é responsável pela produção da vacina AstraZeneca no Brasil (Foto: Erasmo Salomão/MS)
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) é responsável pela produção da vacina AstraZeneca no Brasil (Foto: Erasmo Salomão/MS)

As doses vencidas da vacina AstraZeneca/Oxford aplicadas no Brasil não foram produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), conforme informou a instituição nesta sexta-feira, 2. Ao todo, mais de 700 doses do imunizante foram aplicadas fora da validade em 60 municípios do Ceará, segundo levantamento da Folha de S. Paulo, enquanto 26 mil foram aplicadas no País.

As doses dos lotes com numeração inicial 4120Z foram importadas do Instituto Serum, na Índia, e entregues, no prazo de validade, pela fundação ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde (MS) em janeiro e fevereiro deste ano. A Fiocruz, junto da pasta, busca o Instituto para compartilhar orientações a quem tomou a vacina vencida. As demais doses foram fornecidas pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O levantamento da Folha foi realizado considerando as imunizações que ocorreram até o dia 19 de junho no Brasil, cruzando base de sistemas da pasta de saúde que revelam informações sobre a data de entrega das doses e o prazo de validade do produto entregue.

Dentre os oito lotes vencidos dos imunizantes informados no balanço do veículo, dois foram recebidos pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). São eles: lote 4120Z005, no dia 23 de janeiro e que constava vencimento no dia 14 de abril, e o lote CTMAV505, recebido no dia 26 de março com vencimento no dia 31 de maio.

A pasta aponta que ocorreu um erro na embalagem do lote “CTMAV505” do produto entregue ao Estado. Segundo a Sesa, nas notas de fornecimentos do Sistema de Insumos Estratégicos em Sáude (Sies), do MS, a data do vencimento das doses informada era 31 de maio de 2021, quando o correto seria 31 de maio de 2022