PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Sete prefeituras do Sertão Central descartam possibilidade de lockdown

As decisões contrariam o anúncio feito mais cedo de que os 10 municípios que compõe o Consórcio de Saúde Pública do Sertão do Ceará entrariam em lockdown

00:15 | 05/03/2021
Com o lockdown em Fortaleza, o comércio não poderá funcionar e a circulação de pessoas é limitada somente para casos de extrema necessidade; apenas serviços essenciais podem ficar abertos (Foto: Wesley Junior/Especial para O Povo)
Com o lockdown em Fortaleza, o comércio não poderá funcionar e a circulação de pessoas é limitada somente para casos de extrema necessidade; apenas serviços essenciais podem ficar abertos (Foto: Wesley Junior/Especial para O Povo)

As prefeituras de Quixadá, Banabuiú, Pedra Branca, Ibicuitinga, Ibaretama, Milhã e Solonópole descartaram na noite desta quinta-feira, 4, a possibilidade de isolamento social rígido em seus territórios. As decisões, publicadas em redes sociais, contrariam o anúncio feito mais cedo de que os 10 municípios que compõe o Consórcio de Saúde Pública do Sertão do Ceará entrariam em lockdown.

As decisões ocorrem um dia após o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), ter anunciado que Fortaleza ficaria sob lockdown novamente, em uma tentativa de frear o avanço da pandemia na Capital. Na ocasião, o gestor recomendou que municípios com alta de casos também estabelecessem medidas mais rigorosas de isolamento. Ainda ontem, Caucaia também descartou o lockdown, mas decidiu ampliar toque de recolher e restringir comércio.

A determinação de lockdown em Fortaleza e outros municípios cearenses ocorre no momento em que o Brasil atingiu o recorde de mortes provocadas pela doença, contabilizando 1.910 óbitos apenas dentro de 24 horas. No Ceará, todos os municípios enfrentam comprovadamente a segunda onda da patologia, contabilizando ao todo 11.432 mortes desde quando a pandemia teve inicio no Estado.