PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

Brasil passa de 90 mil mortes por Covid-19 e 2,5 milhões de casos de coronavírus

Nas últimas 24 horas, foram registrados 69.074 novos casos, o recorde desde o início da pandemia no País. Há ainda 1.787.419 de pacientes recuperados da doença

19:02 | 29/07/2020
Ativistas colocaram 180 cruzes nas areias da praia de Boa Viagem, no Recife, em homenagem às vítimas do novo coronavírus e em protesto contra Bolsonaro (Foto: Bruno Campos / JC Imagem)
Ativistas colocaram 180 cruzes nas areias da praia de Boa Viagem, no Recife, em homenagem às vítimas do novo coronavírus e em protesto contra Bolsonaro (Foto: Bruno Campos / JC Imagem)

O Brasil passou de 90 mil mortes por Covid-19 e superou os dois milhões e meio de casos em meio à pandemia do novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, foram registrados 69.074 novos casos, o recorde até hoje. O maior número de casos em um dia havia sido na quarta-feira da semana passada, 22 de julho, com 67.860 confirmações.

O País totaliza até hoje 2.552.265 de casos. São 90.134 óbitos acumulados. Foram 1.595 mortes incluídas nos registros de ontem para hoje.

As mortes confirmadas nas últimas 24 horas não significam que tenham ocorrido neste período, mas que a confirmação da relação desses óbitos com a Covid-19 ocorreu no intervalo de tempo.

Há ainda 1.787.419 de pacientes recuperados da doença.

As informações foram divulgadas pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira, 29 de julho (29/07).

Até terça-feira, eram 2.483.191 casos confirmados e  88.539 mortes.

Na segunda-feira, 27 de julho (27/07), o Brasil somava 87.618 mortes e 2.442.375 casos confirmados.

No domingo, 26 de julho (26/07), o País chegou a 86.449 óbitos e 2.394.513 casos confirmados do novo coronavírus.

No sábado, 25 de julho (25/07), o Brasil somava 87.004 mortes e 2.419.091 casos confirmados

Nesta sexta-feira, Brasil chega ao 3º dia seguido com mais de 50 mil novos casos; País passou de 85 mil mortes

Na quinta-feira, 23, eram 2.287.475 pessoas infectadas e 84.082 mortes pela Covid-19.

Na quarta-feira, 22 de julho (22/07), o Brasil chegou a 2.227.514 de casos confirmados e 82.771 mortes pela doença.

Na terça-feira, 21 de julho (21/07), o Brasil chegou a 81.487 mortes por Covid-19 e 2.159.654 casos confirmados. Eram 1.465.970 pacientes recuperados.

Na segunda-feira, 20 de julho (20/07), o País chegou a 80.120 mortes e 2.118.646 de casos confirmados. Eram 1.409.202 pacientes recuperados.

O País somava 79.488 óbitos pela Covid-19 e 2.098.389 de casos confirmados até domingo, 19 de julho (19/07).

No sábado, o Brasil possuía 2.074.860 casos confirmados do coronavírus e 78.772 óbitos por Covid-19. 

Até sexta-feira, 17, o Brasil somava 2.046.328 casos confirmados de Covid-19 e 77.551 mortes. Eram  1.321.036 pacientes recuperados.

Veja a emoção de pacientes recuperados de coronavírus no Ceará:

 

Por que se chama coronavírus?

O nome "corona" se deve à coroa de espinhos que o envolve. Esses espinhos estão envolvidos por uma camada de gordura - retirada das próprias células humanas. Ele entra nessa capa de gordura para invadir outras células. Sem esta fina capa de gordura, o coronavírus morre.

Como é a transmissão do coronavírus?

Os coronavírus são transmitidos por ar e por mucosas. O vírus sobrevive bastante tempo em gotículas de espirro e tosse. Para evitar contaminação por meio das gotículas, recomenda-se ficar a pelo menos um metro e meio de pessoas com tosse ou espirrando.

O vírus também está em gotículas aerossóis. Elas são tão minúsculas e finas que ficam suspensas no ar, e contaminam principalmente pessoas que estão em ambientes fechados com ar condicionado.

Veja as recomendações da OMS para prevenir o novo coronavírus:

Lave as mãos frequentemente

Lave as mãos regularmente com álcool em gel ou com água e sabão. O álcool e o sabão matam vírus que podem estar nas mãos.

Mantenha distância social

Mantenha ao menos um a dois metros de distância entre você e pessoas que estejam tossindo ou espirrando. O vírus do Covid-19 é transmitido por gotículas que estão nos corrimentos nasais e saliva. A distância entre pessoas com sintomas de gripe evita que as gotículas cheguem a você.

Evite ficar tocando os olhos, nariz e boca

As mãos tocam todos os tipos de superfície e podem pegar vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz e boca. De lá, o vírus pode entrar no organismo e adoecer você.

Cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar

Quando estiver rodeado de pessoas, cubra a boca com a dobra do cotovelo ao espirrar ou tossir. Também é possível usar lenços, que devem ser descartados prontamente depois do uso - dobre-os com a parte usada para dentro, a fim de evitar que o vírus se espalhe.

Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, ligue para o posto de saúde

Se você está se sentindo mal, fique em casa. Caso tenha sintomas como febre, tosse e dificuldade em respirar, ligue para o posto de saúde mais próximo. A partir da ligação, os agentes de saúde indicarão o que você deve fazer: se deve ficar em casa, se encaminharão um profissional, ou se você pode ir a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Quais os sintomas do novo coronavírus?

Os sinais do novo coronavírus se assemelham ao de uma gripe comum:

- Febre

- Tosse seca

- Cansaço

- Dificuldade para respirar em alguns casos

- Pode haver dores no corpo

- Congestão nasal

- Coriza

- Dor de garganta

- Há casos de diarreia

- Pode haver infecção do trato respiratório inferior, como nas pneumonias.

Há pessoas que não desenvolvem nenhum sintoma.

Período médio de incubação: cinco dias, com intervalos que chegam a 12 dias - período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

Como prevenir o coronavírus

Quais são os sintomas do Covid-19, o novo coronavírus

OMS declara pandemia de novo coronavírus; entenda o que significa

Entenda a diferença entre Coronavírus, Covid-19 e Novo Coronavírus

Entenda a diferença entre quarentena e isolamento

Vacina e tratamento para o coronavírus estão próximos, diz OMS

Secretaria da Saúde cria canais de comunicação para informar sobre coronavírus

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >