PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Ceará: 67 agentes penitenciários testaram positivo para coronavírus

Nessa segunda, 27, um detento morreu vítima da Covid-19. Foi o primeiro registro de óbito de um preso pelo coronavírus no Ceará

Jéssika Sisnando
19:48 | 28/04/2020
Agente recebe a vacina contra a gripe h1n1, no trabalho de imunização para conter o avanço da pandemia do coronavírus dentro das unidades prisionais  (Foto: DIVULGAÇÃO - SAP)
Agente recebe a vacina contra a gripe h1n1, no trabalho de imunização para conter o avanço da pandemia do coronavírus dentro das unidades prisionais (Foto: DIVULGAÇÃO - SAP)

Atualizada às 20h40min

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) divulgou nesta terça-feira, 28, que 67 agentes penitenciários do Ceará testaram positivo para o novo coronavírus. "Todos estão estáveis, isolados e acompanhados por um grupo intersetorial da SAP composta por médicos, psicólogos e assistentes sociais. A Secretaria informa que possui efetivo de agentes suficiente pra garantir a segurança do sistema prisional", disse o órgão em nota.

Nessa segunda, 27, um preso da CPPL 2 (Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto) morreu vítima da Covid-19. Foi o primeiro registro de óbito de um preso pelo coronavírus no Ceará. João Paulo Lopes Vieira, de 36 anos, faleceu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza. Outro óbito, também de um detento, está sendo investigado.

Procurado pelo O POVO, o secretário Mauro Albuquerque, da Administração Penitenciária (SAP), confirmou a informação. Por nota, a assessoria de imprensa da SAP informou que João Paulo Vieira estava cumprindo pena na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL2), em Itaitinga, e desde o dia 21 deste mês precisou ser internado com sintomas graves da Covid-19.

João Paulo, de acordo com o prontuário médico, pertencia ao grupo de 1.326 presos do sistema penitenciário do Ceará mais vulneráveis à contaminação do novo coronavírus. Ele sofria de hipertensão arterial sistêmica e também era asmático.

Mais quinze presos dividiam a cela com João Paulo. De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária, a ala onde o interno estava recolhido foi isolada e, por enquanto, nenhum detento do local “apresenta sintomas de gripe ou semelhante a coronavírus”. A CPPL2, de acordo com estatísticas de dezembro de 2019 da SAP, está superlotada. Com capacidade para abrigar 944 presos, tem 1.726 detentos. Um excedente de 782 apenados.

Nesta terça-feira, 28, o Núcleo de Saúde da SAP “realizou testes em todos os internos desta ala”. Porém, não divulgou o resultado dos exames feitos nos presos nem nos servidores que trabalham onde João Paulo cumpria pena. “O objetivo é antecipar os casos suspeitos, promover tratamento entre os confirmados e prevenir uma possível disseminação da doença”, informou parcialmente a nota (Com Demitri Túlio).

Sobre o plano de contingência no sistema prisional, a SAP colocou o seguinte plano em prática:

•Avaliação e identificação dos dados epidemiológicos e sociodemográficos dos apenados em seu ingresso ao sistema prisional, com ênfase e avaliação criteriosa pela equipe de saúde da SAP
•Manutenção dos apenados em isolamento por um período de 14 (quatorze) dias para observação de quadro clinico, com acompanhamento pela equipe de saúde da Unidade
•Avaliação clínica aos apenados conforme rotina da unidade, com vigilância para a busca de casos suspeitos
•Equipes de saúde treinadas para atendimento de casos suspeitos conforme protocolos estabelecidos pelos órgãos de saúde
•Disposição uma central de remoção de referência para o translado dos casos suspeitos nas unidades da região metropolitana de Fortaleza
•Capacitação das equipes de agentes penitenciários para a realização de remoção dos casos suspeitos/confirmado de Covid-19
•Além da nossa atenção primária própria de saúde, a SAP trabalha integrada com a secretaria de saúde do estado para qualquer eventualidade que precise de atendimentos mais complexos
•Realização de testes e orientação a todos os servidores e colaboradores que apresentem as características apontadas pela Secretaria de Saúde

Ceará tem 20 mortes por coronavírus registradas nas últimas 24 horas e letalidade chega a 6%

Com mais 202 casos, o Ceará chega a 6.985 confirmações da Covid-19 nesta terça-feira, 28 de abril (28/04). Já são 417 mortes pela doença, 20 a mais que o registrado no fim da tarde de segunda-feira. Os dados são da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), atualizada às 17h25min.

O Ceará chegou a 6.783 casos confirmados do novo coronavírus na segunda, 27 de abril (27/04).

Fortaleza concentra a maioria dos óbitos (329).

Conforme o IntegraSUS, 19.211 casos suspeitos estão em investigação. Ao todo, 23.428 exames já foram realizados no Ceará. A letalidade da doença está em 6%.

Fortaleza segue com o maior número de casos do Estado, com 5.481 infecções confirmadas laboratorialmente. Caucaia (274), Maracanaú (148), Sobral (104), Maranguape (68), Aquiraz (60) e Eusébio (50) vêm em seguida. O número de municípios cearenses com registro da Covid-19 subiu para 139.

Coronavírus: Números do Ceará

19.211 casos em investigação

23.428 exames realizados

6.985 casos confirmados

417 óbitos

6% de taxa de letalidade

139 municípios com casos confirmados

Coronavírus no Brasil

O Brasil chega a 4.205 mortes registradas por Covid-19 neste domingo, 26. Nas últimas 24 horas, foram 189 novos óbitos provocados pela doença, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Foram registrados ainda 3.379 novas confirmações de Covid-19, elevando o número de casos para 61.888. Até sábado, eram 58.509 casos e 4.016 mortes.


Veja o mapa do coronavírus no Ceará

 

 

 

Mortes por Covid-19

Evolução do coronavírus no Ceará

Casos de coronavírus no Ceará em 28 de abril (28/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 27 de abril (27/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 26 de abril (26/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 25 de abril (25/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 24 de abril (24/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 23 de abril (23/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 22 de abril (22/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 21 de abril (21/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 20 de abril (20/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 19 de abril (19/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 18 de abril (18/04) 

Casos de coronavírus no Ceará em 17 de abril (17/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 16 de abril (16/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 15 de abril (15/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 14 de abril (14/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 13 de abril (13/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 12 de abril (12/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 11 de abril (11/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 8 de abril (08/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 7 de abril (13/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 6 de abril (06/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 5 de abril (05/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 4 de abril (04/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 3 de abril (03/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 2 de abril (02/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 1º de abril (01/04)

Casos de coronavírus no Ceará em 31 de março (31/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 30 de março (30/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 29 de março (29/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 28 de março (28/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 27 de março (27/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 26 de março (26/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 25 de março (25/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 24 de março (24/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 23 de março (23/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 22 de março (22/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 21 de março (21/03)

Casos de coronavírus no Ceará em 20 de março (20/03)

Por que se chama coronavírus?

O nome "corona" se deve à coroa de espinhos que o envolve. Esses espinhos estão envolvidos por uma camada de gordura - retirada das próprias células humanas. Ele entra nessa capa de gordura para invadir outras células. Sem esta fina capa de gordura, o coronavírus morre.

Como é a transmissão do coronavírus?

Os coronavírus são transmitidos por ar e por mucosas. O vírus sobrevive bastante tempo em gotículas de espirro e tosse. Para evitar contaminação por meio das gotículas, recomenda-se ficar a pelo menos um metro e meio de pessoas com tosse ou espirrando.

O vírus também está em gotículas aerossóis. Elas são tão minúsculas e finas que ficam suspensas no ar, e contaminam principalmente pessoas que estão em ambientes fechados com ar condicionado.

Veja as recomendações da OMS para prevenir o novo coronavírus:

Lave as mãos frequentemente

Lave as mãos regularmente com álcool em gel ou com água e sabão. O álcool e o sabão matam vírus que podem estar nas mãos.

Mantenha distância social

Mantenha ao menos um a dois metros de distância entre você e pessoas que estejam tossindo ou espirrando. O vírus do Covid-19 é transmitido por gotículas que estão nos corrimentos nasais e saliva. A distância entre pessoas com sintomas de gripe evita que as gotículas cheguem a você.

Evite ficar tocando os olhos, nariz e boca

As mãos tocam todos os tipos de superfície e podem pegar vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz e boca. De lá, o vírus pode entrar no organismo e adoecer você.

Cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar

Quando estiver rodeado de pessoas, cubra a boca com a dobra do cotovelo ao espirrar ou tossir. Também é possível usar lenços, que devem ser descartados prontamente depois do uso - dobre-os com a parte usada para dentro, a fim de evitar que o vírus se espalhe.

Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, ligue para o posto de saúde

Se você está se sentindo mal, fique em casa. Caso tenha sintomas como febre, tosse e dificuldade em respirar, ligue para o posto de saúde mais próximo. A partir da ligação, os agentes de saúde indicarão o que você deve fazer: se deve ficar em casa, se encaminharão um profissional, ou se você pode ir a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Quais os sintomas do novo coronavírus?

Os sinais do novo coronavírus se assemelham ao de uma gripe comum:

- Febre

- Tosse seca

- Cansaço

- Dificuldade para respirar em alguns casos

- Pode haver dores no corpo

- Congestão nasal

- Coriza

- Dor de garganta

- Há casos de diarreia

- Pode haver infecção do trato respiratório inferior, como nas pneumonias.

Há pessoas que não desenvolvem nenhum sintoma.

Período médio de incubação: cinco dias, com intervalos que chegam a 12 dias - período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

Acompanhe o noticiário sobre a pandemia:

Como prevenir o coronavírus

Quais são os sintomas do Covid-19, o novo coronavírus

OMS declara pandemia de novo coronavírus; entenda o que significa

Entenda a diferença entre Coronavírus, Covid-19 e Novo Coronavírus

Entenda a diferença entre quarentena e isolamento

Vacina e tratamento para o coronavírus estão próximos, diz OMS

Secretaria da Saúde cria canais de comunicação para informar sobre coronavírus

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >