PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Federação dos Indígenas do Ceará promove evento on-line em apoio ao enfrentamento da Covid-19 em aldeias

As transmissões ocorrem neste sábado, 27, entre às 10h e 18 horas por meio do Youtube da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), do Theatro José de Alencar, Porto Dragão e CCBJ.

Natália Coelho
15:14 | 25/06/2020
Evento "Ceará Indígenas em aldeias virtuais" busca beneficiar as 15 etnias em relação ao enfretamento do novo coronavírus (Foto: Divulgação)
Evento "Ceará Indígenas em aldeias virtuais" busca beneficiar as 15 etnias em relação ao enfretamento do novo coronavírus (Foto: Divulgação)

Visando arrecadar fundos para o enfrentamento do coronavírus em aldeias e povoações indígenas, a Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Ceará (Fepoince) promove neste sábado, 27, o evento “Ceará Indígenas em aldeias virtuais”, reunindo uma programação on-line que busca beneficiar as 15 etnias do Estado. As transmissões ocorrem entre às 10h e 18 horas por meio do Youtube da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), do Theatro José de Alencar, Porto Dragão e CCBJ.

O evento, que integra a Campanha de Solidariedade promovida pela Fepoince, irá disponibilizar durante a live um QR code para que as pessoas possam realizar doações. As contribuições também podem ser feitas para a conta da Caixa Econômica (Ag: 0919 Op: 003 Conta: 5489-6/ CNPJ :34.816.161/0001-70). 

Com oração, documentários, depoimentos de mestres da cultura, ensaios fotográficos, apresentações musicais, contação de histórias, apresentação de pesquisas e rodas de conversas, a proposta é dar visibilidade para a situação dos povos indígenas durante a pandemia. O Ceará é o primeiro do Nordeste em casos de coronavírus em aldeias indígenas e o segundo do Brasil.

Leia também | Setor público deve adotar medidas urgentes para povos indígenas, recomendam Defensorias

Segundo Kennedy Tapeba, integrante da Fepoince e indígena da aldeia Lagoa dos Tapebas, a Campanha de Solidariedade, que vem acontecendo desde abril vem sendo exitosa e que o trabalho está sendo coletivo. No sábado, a proposta é que indígenas consigam compartilhar um pouco de suas histórias, vivências, saberes e espiritualidade, de forma a também ressaltar a presença indígena no Ceará.

“O que liga os povos indígenas é a nossa encantaria, nossa espiritualidade, a ligação da natureza, o bem viver do indígena com as matas. A diferença vai vir na forma de chamar objetos, como o 'toré', algumas vestimentas… Mas quando se fala de terra, natureza, é tudo parecido. A conexão entre um parente de Caucaia e um de Monsenhor Tabosa é uma ligação da natureza, de saber viver da terra e aprender a viver com ela, respeitando cada rio, algo, mata, floresta”, explica Kennedy, ressaltando a presença de indígenas em cerca de 20 municípios do Ceará.

Segundo Alênio Alencar, coordenador de Patrimônio Cultural e Memória da Secult, o Estado conta com cinco Mestres da Cultura Indígenas, que contribuem com o diálogo com a população indígena do Ceará. Além dessa participação, a Secretaria conta com um Comitê Gestor de Políticas Indígenas no Ceará, que foi o responsável pelas ideias do evento.

Parte do patrimônio cultural do Estado, as etnias indígenas do Ceará têm grande participação como guardiões dos saberes ancestrais. Segundo Alênio, “os povos indígenas hoje têm uma diversidade de saberes e práticas culturais que estão representados dentro do patrimônio cultural, previsto na constituição”.

“Os povos são originais desse país, porque nós viemos depois e eles estavam aqui antes. Nós entendemos e reconhecemos os povos como guardiões desse patrimônio e dessa herança cultural. O patrimônio imaterial, que são as celebrações e expressões, ganharam relevo e os povos indígenas com suas tradições compõem essa premissa, que é o que queremos dar visibilidade”, declara o coordenador, ressaltando o protagonismo indígena como responsável pelo evento.

A ação integra as programações virtuais em comemoração aos 110 anos do Theatro José de Alencar (TJA), que se estendem até 5 de novembro.

*Ceará Indígena em Aldeias Virtuais* || Secult, Rede de Equipamentos e a FEPOINCE realizam programação online neste...

Posted by Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Ceará on Wednesday, June 24, 2020

Serviço

Ceará Indígenas em aldeias virtuais

Quando: sábado, 27, a partir das 10 horas
Onde: Youtube da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), do Theatro José de Alencar, Porto Dragão e CCBJ

Programação:
10 horas - Espiritualidade Indígena - Oração com os Mestres da Cultura: Pajé Raimunda, Cacique João Venâncio e Cacique Pequena

10h35min - Apresentação Nativos do Forró

10h50min - Curta “Acampamento Terra Livre 2019”, de Iago Barreto

11h10min - [DENDICASA] Contação de História com Valdizia Jenipapo-Kanindé

11h15min - Direto da Aldeia - Fotografia indígena com Bya Kanindé

11h25min - Espiritualidade Indígena - Pajé Barbosa

11h30min - Documentário Encantaria de Fernanda Brasileiro

11h55min - Direto da Aldeia - Cinema Indígena com Yago Jenipapo-Kanindé

12h3min - Curta Festa do Mocororó, dos alunos da escola de Cinema Indígena Jenipapo-Kanindé

12h18min - Instalação Tundá, um mergulho na espiritualidade tremembé de almofala

12h48min - Apresentação Parente Torém, grupo de dança tremembé da Barra do Mundaú

13h3min - Pesquisador Indígena John Tapeba e Zu Kanindé do LII PITAKAJÁ

13h5min - Documentário Práticas da medicina Tradicional Kanindé

13h18min - Direto da Aldeia - Literatura Indígena com Auritha Tabajara

13h25min - Cordel de Coração na Aldeia, pés no mundo pelos alunos formados do Curso de Princípios Básicos do Teatro José de Alencar

13h55min - Documentário Uma aldeia Chamada Viração de Leticia Potyguara

14h10min - Apresentação os Sons da Mata do povo Karão-Jaguaribara

14h30min - Documentário Escola Indígena Kanindé - ACESSIBILIDADE, da

14h40min - Apresentação Maneiro Pau do povo Potyguara

14h55min - Apresentação Musical Antonio Gavião

15h5min - Momento de Gaita com Pajé Zé Messias do povo Kalabaça

15h6min - Dança dos curumins Tupinambás de Crateús

15h7min - Documentário Taba dos Anacé, de direção coletiva da juventude Indígena Anacé da Taba

15h34min - Toré Tabajara da aldeia Cajueiro com o Cacique Jorge Tabajara

15h55min - [DENDICASA] Visita Virtual ao Museu Jenipapo-Kanindé

16h1min - [DENDICASA] Oficina de criação de peças indumentárias indígenas com Carlinho Pitaguary

16h42min - Dança força jovem potyguara de Jucá

16h42min - [DENDICASA] Audiovisual indígena: os Kariris de Umari

17 horas - Apresentação musical Kayro Oliveira do povo Anacé

17h25min - Toré de Encerramento