Participamos do

Acompanhando o pai, Flávio Bolsonaro também se filiará ao PL em 30/11

Flávio é filiado ao Patriota desde o final de maio. Na época, o senador também confirmou a ida do pai, mas divergências internas adiaram os planos
05:14 | Nov. 26, 2021
Autor Maria Eduarda Pessoa
Foto do autor
Maria Eduarda Pessoa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O senador Flávio Bolsonaro (RJ) confirmou nesta quinta-feira (25) que seguirá o caminho do pai, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e se filiará ao Partido Liberal (PL) na próxima terça-feira (30), em Brasília.

Flávio é filiado ao Patriota desde o final de maio. Na época, o senador também confirmou a ida do pai, mas divergências internas adiaram os planos. A ida para o partido chegou a ser anunciada pelo próprio Bolsonaro, que disse a apoiadores que era “quase certa”. "Estamos negociando. É como um casamento, né? Programado, planejado, para não dar problema, né?", declarou à época.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Atualmente, o PL tem quatro senadores — Carlos Portinho (RJ), Jorginho Mello (SC), Romário (RJ) e Wellington Fagundes (PL) —, enquanto o Patriota tem como único representante no Senado o filho do presidente. Com a filiação de Flávio ao PL, caso se concretize, o partido passará a ter a oitava maior bancada da Casa, atrás do DEM (6), do PSDB (6), do PT (6), do PP (7), do Podemos (9), do PSD (12) e do MDB (15).

A filiação do presidente Jair Bolsonaro ao PL será oficializada no próximo dia 30 de novembro, às 10h30. O anúncio foi feito na última terça-feira, em nota divulgada pela assessoria do partido. “A definição da data é produto de encontro que, na tarde de hoje, 23, reuniu o presidente da República e o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto”, informou a sigla. O evento ocorrerá em Brasília, no Complexo Brasil 21, região central da capital.

A filiação de Bolsonaro deveria ter ocorrido no último dia 22, mas foi adiada após conflitos envolvendo indefinições sobre a composição dos palanques estaduais nas eleições do ano que vem. A principal demanda de Bolsonaro é garantir uma candidatura própria do partido ao governo de São Paulo. No estado, no entanto, o PL se encaminhava para apoiar a candidatura do atual vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB).

Mais notícias de Política

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags